A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

30/07/2014 18:05

Receita em Campo Grande cresce só 11,6% no primeiro semestre

Luciana Brazil

Mesmo com crescimento tímido, a receita primária de Campo Grande registrou aumento nos primeiros seis meses deste ano - de janeiro a junho-, em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com o relatório da execução orçamentária, publicado hoje no Diogrande (Diário Oficial do Município), a arrecadação foi 11,6% maior, passando de R$ 1.155.485.836,70, de janeiro a junho de 2013, para R$ 1.290.911.497,36 nos primeiros seis meses de 2014.

Veja Mais
Intenção de compra cai, mas dia das crianças pode movimentar R$ 146 mi
Bandeira tarifária de outubro é verde, sem valor adicional nas contas de luz

A arrecadação com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) teve alta de 8,2% e com o ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) o município registrou alta de 11,4%. Também de janeiro a junho deste ano, as despesas com pessoal aumentaram 13,5% em comparação com os primeiros seis meses de 2013.

De acordo com o balanço orçamentário, o que mais impactou na receita foram “outras transferências correntes”, com alta de 15,6%. Conforme o secretário adjunto da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Ivan Jorge Cordeiro de Souza, fazem parte deste item convênios com o governo Federal, o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), além das demais receitas.

O secretário disse ainda que apesar da arrecadação tímida, o crescimento nos primeiros seis meses deste ano foi maior que no mesmo período do ano passado. Entretanto, o secretário lembra que foi necessário “replanejar” as receitas” quando a atual administração tomou posse da prefeitura. Em março, o prefeito Alcides Bernal (PP) foi cassado pela Câmara de Vereadores e novos secretários assumiram.

“Precisávamos diminuir a expectativa e analisamos receita por receita. Se liberássemos a execução orçamentária teríamos problema. Os valores publicados estavam acima da realidade", disse Ivan. 

De acordo com o orçamento para 2014 aprovado pela Câmara, a previsão de arrecadação é de R$ 2.637.979.527,00. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions