A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

10/01/2015 10:04

Recuperação judicial da São Bento inclui de rede de lojas a distribuidora

Aline dos Santos
Criada há 66 anos, São Bento vive crise financeira.  (Foto: Marcelo Calazans)Criada há 66 anos, São Bento vive crise financeira. (Foto: Marcelo Calazans)

Com dívida de R$ 73,9 milhões, o Grupo Buainain teve deferido o pedido de recuperação judicial para quatro empresas. A liminar do juiz da Vara de Falências, Recuperações, Insolvências e Cartas Precatórias Cíveis de Campo Grande, José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, inclui a São Bento Comércio de Medicamentos e Perfumaria Ltda, Distribuidora Brasil de Medicamentos Ltda, Transmed Distribuidora de Medicamentos Hospitalares Ltda e 6F Participações e Empreendimentos Ltda (holding).

Veja Mais
Com dívida de R$ 73 milhões, rede São Bento pede recuperação judicial
Bancários completam 23 dias de greve e negociação continua nesta quarta

Na ação, as empresas alegam que atuam em conjunto nas atividades econômicas, além de possuírem os mesmos colaboradores, a mesma contabilidade e se utilizam da mesma estrutura administrativa, justificando o único pedido de recuperação judicial.

O Grupo Buainain conta com aproximadamente 1.200 funcionários em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, com 80 lojas em 23 municípios da região Centro-Oeste. No portfólio, são mais de 17 mil itens, como medicamentos, produtos de higiene, beleza, perfumaria e cosméticos. Conforme nota divulgada pelo grupo, são 250 fornecedores e faturamento anual de R$ 170 milhões.

No processo, a crise foi atribuída ao fraco desempenho da economia, alta carga tributária, elevadas taxas de juros, imposição contratual de compra de medicamentos perto do prazo de validade e concorrência desleal de grandes grupos nacionais.

Com as finanças comprimidas, o grupo aponta dívida de R$ 73.951.696,26 e ingressou no dia 8 de janeiro com o pedido de recuperação judicial, medida prevista na Lei 11.101/2005, em “benefício dos seus próprios credores, de sua clientela e de seus empregados”. No mesmo dia, o pedido foi deferido pelo magistrado. A recuperação judicial é uma medida legal para evitar a falência.

Milionário – A empresa CPA – Consultores e Peritos Associados foi nomeada administradora judicial. Dentre as atribuições, estão enviar correspondência aos credores e apresentar ao juiz relatório mensal das atividades do devedor. A remuneração do administrador será equivalente a 2,5% da dívida, portanto, R$ 1.848.972,40. O valor será pago em 60 parcelas de 30.813,20. A primeira parcela deve ser depositada dentro de dez dias. Após o conhecimento da real situação da empresa, o valor pode ser reajustado para mais ou para menos.

O juiz também determinou a suspensão por 180 dias das ações e execuções contra as devedoras. Os credores têm 15 dias para informar os valores das dívidas. Após o prazo, a administradora terá 45 dias para divulgar a lista com os débitos.

Familiar - A história do grupo começou em 1948, quando o patriarca Adib Assef Buainain fundou a primeira farmácia São Bento, até hoje localizada na esquina das ruas 14 de Julho e Marechal Cândido Mariano Rondon, em Campo Grande.

O negócio prosperou e deu origem à Distribuidora Brasil de Medicamentos no ano de 1972. Em 1999, foram abertas filiais em Cuiabá e Várzea Grande (Mato Grosso). Em 1982, a segunda geração da família entrou nos negócios. Atualmente, os cinco filhos são responsáveis pelo grupo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions