A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

04/08/2016 12:26

Relação entre Brasil e Paraguai será tema de palestra da Semana da Economia

Elci Holsback
Programação foi lançada nesta manhã. (Foto: Elci Holsback)Programação foi lançada nesta manhã. (Foto: Elci Holsback)

A relação econômica entre o Brasil e o Paraguai será um dos temas debatidos durante a Semana da Economia, promovida pelo Corecon/MS (Conselho Regional de Economia). A programação foi lançada na manhã desta quinta-feira (4), na sede da entidade, em Campo Grande.

Veja Mais
Promoções e turismo reaquecem economia da fronteira após ano fraco
Paralisação dos bancários completa 20 dias sem previsão de término

Segundo o economista Enrique Duarte Romero, que ministra a palestra "Relações Econômicas entre Brasil e Paraguai" no dia 9 de agosto, na Câmara Municipal de Ponta Porã, o Paraguai foi diretamente afetado com a crise econômica enfrentada pelo Brasil. "A desvalorização do real e a alta do dólar impactaram de maneira efetiva a economia paraguaia. Além do comércio, que teve grande queda nas vendas, o turismo, a rede hoteleira e setores da alimentação e serviços, como táxi, sofreram grande queda, é o chamado efeito multiplicador", ressalta o economista.

O palestrante avalia que o atual panorama financeiro do Brasil afetou não só o Paraguai, mas todos os países da América do Sul, mas acredita em reação econômica dentro de 18 meses. "Se o Brasil vai bem, os demais países em torno vão bem, mas o cenário tende a reagir, já há balanços positivos e em 2017 deve iniciar o processo de recuperação e o equilíbrio se estabelecerá em 2018", pondera Romero.

Com palestras na Capital, Dourados e Ponta Porã, o evento, cujo tema central são os desafios da Economia, abordará ainda o empreendedorismo e a profissão de economista, elaboração de análises de projetos/ técnicas de pesquisa e métodos, os desafios da economia e as novas perspetivas para o Brasil e a economia na fronteira.

O presidente do Corecon-MS, Thales de Souza Campos, destaca que a Semana de Economia deste ano tem como objetivo orientar consumidores e empresários em geral sobre a importância do planejamento econômico. "O grande desafio, principalmente diante das circunstâncias econômicas atuais é a gestão, tanto familiar quanto empresarial. Precisamos nos educar financeiramente para atravessar o momento, que é passageiro", considera o presidente.

Solidariedade - Além das palestras, o Corecon-MS apresentará os resultados da ação solidária realizada junto ao Asilo São João Bosco, onde, durante cerca de 14 meses, economistas e estudantes trabalharam pela recuperação financeira da entidade. "Quando chegamos ao asilo havia folhas de pagamentos em atraso e uma série de dívidas. Com o planejamento realizado, colocamos todos os pagamentos em dia e ações de médio e longo prazo ainda serão realizadas", conta.

Com 89 idosos internos e uma dívida atual de aproximadamente R$ 3 milhões, o asilo já comemora os resultados positivos da atuação do Corecon. "A entidade fez um planejamento que nos levou a acreditar que a médio e longo prazo nos tornaremos referência em atendimento aos idosos", avalia o presidente do São João Bosco, Gersino dos Anjos.

A Semana de Economia inicia as atividades no dia 8 de agosto, as 19h, no auditório da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), com palestra e entrega de comendas a personalidades do setor econômico e empreendedor do Estado. Entre os dias 9 e 11, a programação segue para Dourados e Ponta Porã e nos dias 12 e 13, a entidade realiza a Feira de Educação Financeira, no Norte Sul Plaza, onde economistas e acadêmicos, munidos de uma apostila produzida pela entidade, atendem o público para orientações financeiras.

A programação completa da Semana de Economia pode ser conferida no site do Corecon-MS.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions