A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

04/09/2015 11:17

Sobra candidato, mas falta experiência em Feirão de Emprego com mil vagas

Caroline Maldonado
Candidatos reclamam de falta de oportunidade para o primeiro emprego (Foto: Marcos Ermínio)Candidatos reclamam de falta de oportunidade para o primeiro emprego (Foto: Marcos Ermínio)

Enquanto o desemprego aumenta em todo país, em Mato Grosso do Sul o comércio e setor de serviços fazem de tudo para preencher 1 mil vagas, que vão desde serviços gerais até oportunidades para quem tem curso técnico e graduação. Na outra ponta, tem-se uma multidão procurando emprego. Para resolver o desencontro, entidades promovem um feirão hoje (4), na Praça Ary Coelho, em Campo Grande, com ofertas para todo o Estado.

Veja Mais
Multidão madruga e 3 mil disputam mil vagas em Feirão do Emprego
Governo reduz despesas e tem saldo de R$ 38 milhões em oito meses

Na fila quilométrica para deixar currículo ou preencher uma ficha e ser encaminhado a uma empresa, tem gente que diz que está disposto a tudo para se empregar. Alguns têm experiência, outros buscam o primeiro emprego. Ambos reclamam que os empregadores exigem demais e acabam não contratando.

“Tenho experiência, mas a situação econômica fez as vagas caírem”, diz Anísia Braga, 55 anos, que procura oportunidade como acompanhante de idoso ou diarista. Na procura pelo primeiro emprego, Ligiane Freitas, 28 anos, não conseguiu terminar o Ensino Médio e sente dificuldade para arranjar algo. “Eles não aceitam gente sem experiência, isso que é difícil”, reclama.

De outra parte, as empresas sentem que falta interesse e qualificação, mas procuram se adequar a essa realidade para ajustar o cenário e conseguir preencher as vagas. Elas prometem treinar o funcionário na fase de experiência, bônus por produtividade e até dão orientações para fortalecer o QE (Quociente Emocional) do empregado, mas os salários ainda dependem da formação do candidato.

A supervisora de Desenvolvimento Organizacional, Érica de Castro, explica que o empregador se desdobra para atender o cliente, cada vez mais exigente, e formar um time de funcionários, que tenha qualificação, um tanto de experiência e, não menos importante, inteligência emocional para se manter no emprego.

“O QI (Quociente de Inteligência) é o que faz a pessoa conseguir o emprego e o QE é o que mantém ele na empresa. Então, é um processo muito criterioso, pedimos conhecimento na área, mas não eliminamos um candidato só porque não tem experiência”, comenta a especialista, que atua na Rede Tendência, uma das que oferece vagas nas áreas de comercial; serviços gerais e auxílio, consultoria e promoção de vendas.

As empresas têm feito sua parte, na opinião da supervisora. Ela lembra que muitos empregadores fazem parcerias com universidades para facilitar o ingresso no primeiro emprego e fazem programas de treinamento para garantir que o candidato aprenda a função. “Na Tendência, temos a 'Trilha de Aprendizagem', com uma série de treinamentos técnicos e também voltados para o comportamento no dia a dia".

Feirão do Emprego oferece mais de 1 mil vagas hoje na Praça Ary Coelho (Foto: Marcos Ermínio)Feirão do Emprego oferece mais de 1 mil vagas hoje na Praça Ary Coelho (Foto: Marcos Ermínio)

Outras empresas oferecerem treinamento e ainda bônus de produtividade, mas, ainda assim, está difícil recrutar pessoas, segundo a a assistente de (RH) Recursos Humanos, Bianca Pinheiro. Ela atua na seleção de candidatos para a Rede Comper de supermercados, que oferece 75 vagas para operador de caixa, 25 para repositor, além de oportunidades para açougueiro e auxiliar de produção. “Temos percebido que tem pouca procura pelas vagas, mas a rede busca dar todo treinamento para pessoas sem experiência”, diz.

A rede de supermercados oferece bônus por produtividade de até 10% sobre o valor do salário, segundo a gerente de RH, Márcia Santos. Ela sugere que os interessados em vagas que exigem mais qualificação busquem cursos gratuitos, oferecidos permanentemente no Estado. “O Senac (Serviço de Aprendizagem Comercial) tem muitos cursos grátis e a Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande) também, então depende das pessoas irem atrás da qualificação”, comenta Márcia.

Feirão do Emprego – O evento vai até as 17h desta sexta-feira (4), na Praça Ary Coelho, com mais de 1 mil vagas e palestras, na ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande). Somente pela Funtrab (Fundação do Trabalho de MS), são 729 vagas em todo o Estado, sendo 526 nos municípios do interior. A ação estava prevista para início as 9h, mas os interessados madrugaram e o atendimento começou as 7h30. Os candidatos devem levar currículo ou preencher ficha no local e marcar entrevista, caso sejam selecionados pelas empresas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions