A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

09/06/2015 13:37

Venda a prazo cresce no último mês, mas índice cai no comparativo com 2014

Liana Feitosa

O comércio de Campo Grande vendeu 5,4% a mais no mês de maio em comparação ao mês anterior, segundo a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande). O número corresponde às comercializações a prazo, mediante crediário.

Veja Mais
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue

De acordo com a associação, o cálculo da quantidade de vendas é baseado em uma amostra das consultas realizadas no banco de dados do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) da Capital.

“Sinalizamos uma recuperação no segundo trimestre em relação aos primeiros meses do ano que naturalmente são mais retraídos no varejo, devido à prioridade nos pagamentos de contas como IPTU, IPVA, matrículas escolares, e outras contas”, considera o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro.

Queda - Apesar do saldo positivo na relação entre os meses de abril e maio, o comparativo de maio de 2015 com o mesmo período de 2014 apresenta queda de 1,5% nas vendas. Na análise de Polidoro, a queda de um ano para outro se deve a atual realidade econômica do Brasil.

“Registramos baixo nível de confiança do consumidor, aumento de desemprego, reajustes frequentes de tarifas de energia e combustíveis, juros altos, elevações da inflação e da inadimplência. Tudo isso interfere negativamente no desempenho do varejo regional e em outras localidades do país”, analisa Polidoro.

Otimismo - No entanto, a expectativa é que junho apresente bons índices, inclusive com aumento moderado no movimento devido ao Dia dos Namorados, sem contar ainda as festas juninas e férias escolares, que indicam elevação do consumo nos segmentos de alimentação e entretenimento.

“A chegada do frio também colabora para o comércio de vestuário. Esperamos pelas baixas temperaturas”, conclui o presidente.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions