A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

14/08/2014 11:27

Venda de veículos seminovos teve crescimento de 20% em julho

Priscilla Peres e Luciana Brazil
Vendas do setor começam a se recuperar em julho. (Foto: Marcos Ermínio)Vendas do setor começam a se recuperar em julho. (Foto: Marcos Ermínio)

A venda de veículos seminovos e usados cresceu 20,1% em julho, em relação a junho deste ano, segundo informações da Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores). Em relação a 2013, porém, o cenário ainda é de queda, assim como ocorre os veículos novos, cujo crédito para compra está mais difícil. Comparado ao mesmo período do ano passado,  a comercialização em julho apresenta queda de 5,9%.

Veja Mais
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue

No ano, o cenário também é de redução. No acumulado dos sete primeiros meses de 2014 comparado a 2013, a retração é de 3,6% nas vendas. De acordo com dados da Fenauto, Mato Grosso do Sul comercializou 17.501 veículos seminovos ou usados em julho, com média de 761 por dia útil. Os autos são os mais procurados pelos clientes do Estado, que compraram 9.292 unidades no mês passado, seguido das motos ( 4.232 unidades) e dos comerciais leves (3.302 unidades).

Com média de 80 veículos vendidos por mês, José Martins do departamento de semi novos da Fiat, explica que o mercado está aquecido desde março. "Não conseguimos manter estoques devido ao fluxo de vendas", diz, ressaltando que muitos clientes procuram a concessionária pelo bom estado dos veículos.

Para Martins, a maioria das pessoas que opta pelo setor de seminovos o faz devido a desvalorização dos veículos novos. "O usado já teve desvalorização, as perdas são menores se comparada ao de um novo, quando sai da concessionária", explica. Poucos clientes ainda compram devido o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido.

O proprietário de garagem e economista Roberto Monteiro conta que junho deste ano teve um desempenho nas vendas abaixo da média e que os dados de julho não podem ser considerados de alta, apenas recuperação. "Temos que analisar em relação ao ano passado e nesse comparativo temos queda. Esse ano tivemos muitos feriados e as vendas caíram, com certeza fecharemos 2014 com números inferiores a 2013". conta.

De acordo com o presidente da Fenabrave /MS (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Mato Grosso do Sul), Roberto Mosena, o carro seminovo pode ser uma opção vantajosa. Um veículo usado, segundo ele, pode sair 20% mais barato e ainda assim ter garantia, o que compensa para o consumidor.

Seminovos podem ser vantajosos, diz presidente da Fenabrave. (Foto: Marcos Ermínio)Seminovos podem ser vantajosos, diz presidente da Fenabrave. (Foto: Marcos Ermínio)

“Além da linha financiamento que é grande para seminovos, essa compra tem muitas vezes garantia e o veículo pode ser adquirido 20% a menos do que o preço do carro zero quilômetro”. Mosena explica que, em um ano de uso, um veículo zero quilômetro pode se desvalorizar em até 30% do valor de compra.

Para ele, a variação da economia é responsável por aquecer ou desaquecer as concessionárias, aumentando ou diminuindo a compra de novos e seminovos.

Nacional - Segundo dados da Fenauto, o sétimo mês do ano registrou um total de 1.185.055 veículos comercializados, representando um crescimento de 23,4% em comparação com o mês anterior. O Presidente da Federação, Ilídio dos Santos, comentou que o retorno de índices positivos de crescimento era esperado depois de um período onde aconteceu uma queda nas vendas em função da realização da Copa do Mundo e o período de férias.

Para ele, “embora ainda estejamos enfrentando uma seletividade mais rigorosa na aprovação do crédito, os financiamentos estão acontecendo em um ritmo mais constante e progressivo, o que nos oferece a perspectiva que conseguiremos, até o final deste ano, recuperar boa parte do terreno que perdemos em 2012.”

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions