A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

17/05/2011 17:22

Após 9 anos, museu volta a expor animais empalhados

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

Entrada será gratuita amanhã

Mostra de animais empalhadaos volta a ser o principal atrativo do museu. (Foto: João Garrigó) Mostra de animais empalhadaos volta a ser o principal atrativo do museu. (Foto: João Garrigó)

Depois de ficar nove anos sem expor animais empalhados e demais peças da coleção de ciências naturais, o Museu das Culturas Dom Bosco- antigo Museu Dom Bosco -, que fica em Campo Grande, volta a mostrar este acervo nesta terça-feira, mas para o público em geral só a partir das 8 horas de quarta-feira, dia em que é comemorado o Dia Nacional dos Museus.

Em comemoração à data, o público poderá ver a exposição “De rerum natura”, que significa “Sobre a natureza das coisas”, gratuitamente. A taxa de R$ 5 por visitante não será cobrada.

Além das peças de ciências naturais, que não eram expostas desde 2002, quem for ao local irá conhecer também um pouco mais sobre as ciências humanas.

A exposição “De rerum natura” irá mostrar a evolução das espécies. “A gente montou uma exposição para representar o processo de evolução das espécies utilizando parte das nossas coleções de ciências naturais”, disse o professor do curso de Biologia da Universidade Católica Dom Bosco, responsável pelo museu, Kwek Chiu.

“O visitante vai ver desde os minerais, passando pelos fósseis, pelos animais invertebrados e vertebrados. Além disso, tem a projeção de imagens onde vão se expostas fotos de animais”, declarou o professor.

Ele explica que as peças ficarão expostas por seis meses, tempo para conclusão da ala específica para a mostra do material.

Na exposição, os visitantes poderão ver parte da coleção de animais empalhados (taxidermizados), fósseis, insetos, conchas e minerais.

Jacarés e aves estão na lista do que o visitante irá encontrar. (Foto: João Garrigó)Jacarés e aves estão na lista do que o visitante irá encontrar. (Foto: João Garrigó)

“Serão centenas de peças que estarão expostas, demonstrando a transição expositiva do antigo Museu Dom Bosco para a nova concepção museográfica do Museu das Culturas , e espero que esta mostra possa dar uma ideia de como será o ala definitiva de Ciências Naturais”, comentou o biólogo Alessandro Shinohara, um dos responsáveis pelo trabalho.

Semana dos Museus - Durante a 9ª Semana Nacional de Museus (16 a 22 de maio), além da exposição, o público visitante poderá acompanhar documentários, palestras e conhecer os acervos etnológico e arqueológico que estão no local.

O espaço fica aberto de terça a sexta-feira das 8 às 18 horas e sábado e domingo das 13 às 18 horas.

História - Fundado em1951, o Museu esteve sob a responsabilidade da Missão Salesiana de Mato Grosso até 1996, quando passou a ser um órgão de extensão da Universidade Católica Dom Bosco, assumindo características de um museu universitário.

Hoje constitui o Departamento de Preservação do Patrimônio Cultural da Missão Salesiana e funciona como órgão de apoio vinculado à Pró-Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa da Universidade.

A primeira instalação oficial foi no prédio do Colégio Dom Bosco. Após um longo período foi transferido para a Rua Barão do Rio Branco. Em 2006, passou por um novo processo de transferência, desta vez para a atual sede, no Parque das Nações Indígenas, na Afonso Pena, s/n, quando recebeu uma nova denominação: Museu das Culturas Dom Bosco.

Prazo para inscrever atrações no Festival de Inverno de Bonito termina hoje
Termina nesta quinta-feira (3) o prazo para os interessados em inscrever atrações culturais para a 15ª edição do Festival de Inverno de Bonito. O eve...
Projeto "Um Violão Entre Amigos" traz concerto de violonista para Campo Grande
Para encerrar o projeto “Um Violão Entre Amigos”, patrocinado pelo FIC (Fundo de Investimentos Culturais), nesta sexta-feira (20) acontece o recital ...
Último dia de desfile do Grupo Especial no Rio tem homenagem a Zico e a Senna
No segundo dia de desfile das escolas de samba que integram o Grupo Especial, o público terá uma festa que inclui homenagens a dois esportistas consa...



Os museus poderiam ser em parcerias com o governo federal ou estadual,pois é uma fonte de cultura que infelizmente nem todos tem condições de terem acesso.Portanto ,a população deveria ficar isenta de taxas,de bilhetes de entrada,abrangendo assim uma maior massa populacional,fornecendo conhecimento e cultura, que é o que falta na nossa sociedade(falando de maneira geral).
 
Reinaldo Costa em 25/05/2011 04:06:37
E muito bom saber que temos um rico acervo historico e cultural a disposição de todos em nossa cidade e contar com professores como Kwok Chiu e Dirceu Van Lonkhuijzen altamente capacitados para execultar este trabalho de grande valia,Parabéns!!
 
Andreany Braga Lanzarini em 18/05/2011 12:37:09
Eu concordo com a Shirley que fala que o preço para a visita no museu deveria ser mais acessivel. Porém isso parte de um trabalho particular, que tenta resgatar a cultura e a história, isso sem qualquer incentivo do governo. Acho que nós deveriamos cobrar do governo um espaço com um valor histórico quanto esse e bibliotecas descentes nas escolas. O valor de R$ 5,00 é mínimo comparado ao trabalho que se é realizado. Garanto que mal da pra se manter uma estrutura tão grande igual ao Museu Dom Bosco.

 
Mariana Fontes em 18/05/2011 09:59:45
Parabéns aos professores Kwok Chiu e Dirceu Van Lonkhuijzen, responsaveis pela organização. O museu está impecável, não deixa nada a desejar ao grandes museus do Brasil e Europa.
 
Renato Saravy Diacopulos em 18/05/2011 09:06:22
Vale muito a pena ir e conferir todo este trabalho,o professor de Biologia e responsável pelo museu Kwok Chiu esta fazendo um trabalho magnifico,são peças com valores historios incríveis, vc sai do museu com outros olhos, com outros pensamentos, por ser acadêmica de Biologia e ja ter ido ao museu, recomendo senhores e senhoras que vão fazer uma visita e levem seu filhos, pois é muito gratificante.
 
Jucileia Nascimento em 18/05/2011 07:13:25
Museu da minha infância. Tenho orgulho de ter estudado e trabalhado na UCDB, quando acompanhei o início do processo de construção da nova sede do Museu. E hoje vejo que a novas gerações terão um espaço muito mais moderno e que a cidade ganhou um museu referência.
 
Luciana Souza Reino em 18/05/2011 02:53:05
GOSTEI MUITO DA NOTICIA POREM, COM RELACAO A ENTRADA R$5,00 REAIS NAO E NADA PARA QUEM PODE PAGAR. E QUEM NAO CONDICOES DEIXA DE VER O TESSOURO QUE NOS TEMOS AQUI NO NOSSO PANTANAL ISSO PODE SER CHAMADO DE CULTURA PARA QUEM. (QUE TAL A COBRANCA SER DIAS ALTERNADOS...)
 
DANIELJOSE CLEMENTE em 18/05/2011 01:01:45
Nossa, adorei a noticia muito bom mesmo é cultura para todos nós e acredito que o valor está sim acessível.Adorei.
 
Deyene Bento em 17/05/2011 09:38:13
saudades do curso de Biologia...
um abraço para o professor Kwok Chiu Cheung..
 
Rodrigo Rocha em 17/05/2011 08:46:34
Todo museu jamais deveria cobrar um centavo para a entrada do visitante...
 
caciano lima em 17/05/2011 08:07:57
Que bom que estará com um preço bem acessível o valor da entrada , pois eu acho que muitas pessoas deixam de visitar pois é um valor muito alto, principalmente para as pessoas que ganham um salario minimo e que tem mais de 5 pessoas na familia e ainda depende de onibus para chegar ao local- gastará R$ 27,00 de passagens de onibus e R$ 25,00 de entrada, ai não da nem para tomar um refrigerante. Dessa maneira a cultura ficara sempre em segundo plano. Eu acho que o entrada tem que ser paga sim pois é preciso fazer a manutenção do local, mas deveria ser no máximo R$ 2,50 por pessoa.
 
SHIRLEY CRUZ SILVEIRA em 17/05/2011 06:33:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions