A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

03/12/2013 16:48

Governo libera R$ 1,8 milhão para construir sede da academia de Letras

Lidiane Kober
Solenidade de assinatura do convênio contou com a presença de colaboradores e membros da Academia (Foto: Edemir Rodrigues)Solenidade de assinatura do convênio contou com a presença de colaboradores e membros da Academia (Foto: Edemir Rodrigues)

O governador André Puccinelli (PMDB) assinou, nesta terça-feira (3), convênio e liberou R$ 1,8 milhão para a edificação da sede da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL). O prédio, de 559,51 metros quadrados, será construído em terreno no Bairro São Francisco. A obra deverá iniciar até a primeira quinzena do mês de janeiro de 2014 com previsão de término em novembro.

Veja Mais
Escritor João Ubaldo Ribeiro morre aos 73 anos no Rio de Janeiro
Grupos de teatro se mobilizam no Paço pela implantação do Sistema de Cultura

A solenidade de assinatura do convênio contou com a presença de colaboradores e membros da Academia que, há pelo menos 42 anos, aguardavam a construção do espaço. “Significa um dia de glória, porque finalmente a Academia terá a sua sede”, disse a professora e escritora Glorinha de Sá Rosa. “A gente só vale na vida se valorizar os bens como a cultura e a educação”, completou.

A alegria foi compartilhada pelo colega e membro da Academia, Abrão Razuk. “É um momento de rara felicidade. Um sonho muito antigo porque vai mudar tudo, uma vez que a nossa sede, na Rua Rui Barbosa, é precária e não dá para receber nem o grande público. Só o auditório que nós vimos na planta receberá tranquilamente 200 pessoas, bem como terá um estacionamento para proteção dos veículos”, destacou.

Para o governador André Puccinelli, o fato de a solenidade ser prestigiada por tantas pessoas demonstra a expectativa de todos na construção da sede própria da Academia. “Tem coisas que o simbolismo é maior”, comentou.

Na opinião do diretor-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros, a “obra ficará para a história e edifica a literatura, os nossos escritores, aqueles que são responsáveis pela codificação da nossa história e que se responsabilizam pela memória do nosso Estado”. “A literatura e a leitura são caminhos fundamentais para a consolidação da cidadania, então esse momento é plenamente histórico para o Estado”, completou.

Grupos de teatro se mobilizam no Paço pela implantação do Sistema de Cultura
Coletivos da Cultura de Campo Grande protestaram no final da manhã desta quarta-feira (11), em frente ao Paço Municipal, pela implantação do Sistema ...
Fundação abre inscrições para atrações de MS no Festival de Bonito
A Fundação de Cultura do Governo do Estado abriu inscrições para selecionar espetáculos musicais e cênicos de Mato Grosso do Sul para compor a progra...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions