A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Outubro de 2014

23/12/2010 17:55

Papai Noel conta o que as crianças querem neste Natal

Ana Maria Assis e Jorge Almoas
Maria Lara da Costa Murcilly, de 4 anos, deu quatro chupetas para o Papai Noel e prometeu deixar de usar para ganhar uma bicicleta. (Foto: João Garrigó)Maria Lara da Costa Murcilly, de 4 anos, deu quatro chupetas para o Papai Noel e prometeu deixar de usar para ganhar uma bicicleta. (Foto: João Garrigó)

Há cinco anos como Papai Noel do Shopping Campo Grande, Roberto brinca que tem 57 anos, mas que o personagem tem 199. Noel tem barba e cabelos longos de verdade, e conta que, com isso, consegue o convencimento de muitas crianças. “Elas vem sem acreditar muito, mas quando percebem minha barba, meus cabelos e meus olhos azuis, acabam acreditando em mim e pedindo presentes”, conta Roberto. Segundo ele, recebe os pedidos mais inusitados, mas o diferencial deste Natal tem sido a tecnologia. “Tem coisa que as crianças me pedem que eu nem sei o que é. Algo como um tal de ‘Mi’ eu acho”, disse ele se referindo ao Wii, um tipo de vídeo game interativo.

Conforme o Papai Noel mais popular de Campo Grande que fica de plantão tradicionalmente no centro do Shopping para tirar fotos com as crianças, aparelhos como ipod estão ultrapassados perto dos pedidos da garotada. Celulares e vídeo games ainda estão na lista de presentes, mas ele lembra que os pedidos dependem até do poder aquisitivo dos pais. “Ainda tem crianças que pedem um par de sandálias ou uma camisetinha”, disse o Papai Noel frisando a desigualdade social que pode ver ao longo do dia entre famílias que frequentam o mesmo local para compras ou passeio.

Quando se trata de brinquedos, as crianças, segundo Noel, costumam especificar bem os pedidos. “Elas conhecem marcas, modelos, melhor que nós. Os meninos pedem ‘hot wheels’, as meninas pedem Barbie Sereia, Barbie de tudo mais”. Ele conta, que são raros os casos assim, mas que “dia desses um menino de 7 anos pediu paz no mundo”.

O Papai Noel Oswaldo Pereira da Rosa que fica em um hipermercado de Campo Grande, diz receber crianças um pouco mais “românticas”. Segundo eles, muitas pedem bonecas e os meninos pedem produtos do “Ben 10”. Mas outras pedem paz ou até um cachorrinho. Ele ainda fala dos adultos que brincam quando passam fazendo seus pedidos. “Tem casos de adultos que gritam que a filha passou em um concurso e pedem pra que ela seja chamada. Ou até agradecem por ter ganhado uma casa”, disse ele.

Mãe explica o combinado que fez com a filha para que deixasse a chupeta e ganhasse uma bicicleta neste natal. (Foto: João Garrigó)Mãe explica o combinado que fez com a filha para que deixasse a chupeta e ganhasse uma bicicleta neste natal. (Foto: João Garrigó)

Sonho de Natal

Enquanto a amiga estava sentada no colo do Papai Noel, Giulia Althoff da Silva, de três anos, esperava do outro lado da cerca olhando os dois. Ela falou sem timidez com o Campo Grande News, mas disse que com o Papai Noel não ia falar porque tinha medo. “Eu tenho medo dele”, ela dizia repetindo também que ia “pedir a Boneca Polly”, só não teve coragem. Ela disse que não viu a boneca na televisão, mas que o pai mostrou para ela na loja.

A amiguinha, que teve coragem de chegar pertinho do Papai Noel, saiu de lá com doces e ofereceu para Giulia. Maria Lara da Costa Murcilly, de 4 anos, entregou as chupetas para o velhinho. A mãe explica que a troca é um combinado com a filha firmado desde o início do ano. “Acreditar em Papai Noel é uma tradição da família. Eu acreditava e quis manter. Então fizemos um combinado saudável para ela. Para parar com as chupetas, ela entrega para o Papai Noel e em troca ganha uma bicicleta”. Larissa Murcilli, 36 anos, explica que ela e o marido já compraram a bicicleta para a filha, mas que só vão mostrar na noite de Natal, dizendo que foi presente do Papai Noel.

Mãe e filhos seguem tradição do Natal e vão juntos comprar o presente do pai. (Foto: João Garrigó)Mãe e filhos seguem tradição do Natal e vão juntos comprar o presente do pai. (Foto: João Garrigó)

Compras de presentes - Para quem não credita mais em Papai Noel, o jeito é mesmo comprar os presentes. Um pouco mais longe da infância, Nathália, 21 anos e Lucas, 24, acompanharam a mãe, Matilde, de 53, para comprar o presente do pai da família Barrueco Francisco. Mesmo que a noite da ceia seja amanhã, Matilde deixou para comprar os presentes hoje para contar com a ajuda do filho. “Como o mais velho não mora aqui, esperamos ele chegar para virmos todos juntos comprar o presente do pai”, explicou ela.

Camila Barros, 22 anos, também esteve passeando esta tarde com a mãe. Segundo ela, foi apenas acompanhar e tentar ganhar um presente também. “Minha mãe vai comprar uma sandália de presente pra ela mesma. Devo ganhar uma também”, disse a jovem.

Família vai ao shopping para almoçar, mas os pais afirmam não comemorar o Natal. (Foto: João Garrigó)Família vai ao shopping para almoçar, mas os pais afirmam não comemorar o Natal. (Foto: João Garrigó)

Enquanto as crianças pedem presentes para o Papai Noel, e os adultos compram seus próprios presentes, há famílias que preferem não comemorar a data. É o caso de Michelli Rosa Jandré, 28 anos, e Claudio Antônio Jandré, 30 anos. O casal foi ao shopping apenas para almoçar, junto da filha Rafela de sete meses. “Estamos vendo que está bem cheio, mas não vemos muita gente comprando”, comentou Claudio. Rafaela explica que ambos são evangélicos, e vêem que muita gente pensa no Natal como um período de compras e de Papai Noel, e nem se lembram da origem da comemoração, que é o nascimento de Jesus. “Nem se fala em Jesus, só em compras”, disse ela.

Veja Também
Prazo para inscrever atrações no Festival de Inverno de Bonito termina hoje
Termina nesta quinta-feira (3) o prazo para os interessados em inscrever atrações culturais para a 15ª edição do Festival de Inverno de Bonito. O eve...
Projeto "Um Violão Entre Amigos" traz concerto de violonista para Campo Grande
Para encerrar o projeto “Um Violão Entre Amigos”, patrocinado pelo FIC (Fundo de Investimentos Culturais), nesta sexta-feira (20) acontece o recital ...
Último dia de desfile do Grupo Especial no Rio tem homenagem a Zico e a Senna
No segundo dia de desfile das escolas de samba que integram o Grupo Especial, o público terá uma festa que inclui homenagens a dois esportistas consa...


Acho muito inusitado esta tradição de "papai Noel" ter tanta força aqui nos trópicos.Figura um pouco estranha para ornar com o nosso verão que nos últimos tempos está mais quente a cada ano.Tudo nele esta mais para o frio. Realmente...Algumas culturas são realmente fortes.
 
José Fábio de Castro Santos em 23/12/2010 08:31:48
Acredito sim em Papai Noel. Já estou chegando perto de meio século de vida e ainda acredito. Papai Noel é qualquer gesto de bondade, qualquer atitude de alguém para ajudar o outro. Tem muita gente boa nesse mundo lembrando disso e praticando uma boa ação. Todo ano, quando um cidadão do bem procura uma agência dos correios para adotar uma cartinha e mandar um presente para uma criança que nunca viu e, provavelmente, nunca verá, está sendo, sem dúvida, o verdadeiro Papai Noel. Quem pensa o contrário sobre o Natal provavelmente não conhece a felicidade no seu estado mais simples: o brilho no olhar de uma criança. Feliz Natal para todos.
 
Eduardo Gutierrez em 23/12/2010 07:37:41
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions