A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

17/02/2017 09:50

Normas da CBF ameaçam futebol de MS com exclusão a partir de 2020

Paulo Nonato de Souza
Com a melhoria no Estádio Morenão, os torcedores, em especial os operarianos, dão sinais de voltar a acreditar. Resta aos dirigentes saber fazer a leitura disso (Foto: Reprodução)Com a melhoria no Estádio Morenão, os torcedores, em especial os operarianos, dão sinais de voltar a acreditar. Resta aos dirigentes saber fazer a leitura disso (Foto: Reprodução)

As equipes profissionais de Mato Grosso do Sul terão prazo até 2020 e 2021 para se adequarem ao regulamento de licenciamento da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), versão 2017.

O documento estabelece uma série de requisitos mínimos para que os times disputem competições organizadas pela entidade, como programas para categorias de base, departamento de futebol feminino, centro de treinamento, estádio adequado e gestão profissional com diretores de futebol, comunicação e marketing.

As exigências já valem para 2018 no caso das equipes da Série A. Já as equipes da Série B terão até 2019 para se adaptarem, enquanto as das séries C e também da D, que é o caso dos clubes sul-mato-grossenses, o prazo irá até 2020 e 2021.

Se já estivesse valendo para as equipes de Mato Grosso do Sul, todas estariam de fora das competições da CBF. Os clubes do estado não se enquadram em nenhuma das exigências, e a maioria sequer tem site na Internet nem Facebook para se comunicar com seu torcedor.

De acordo com o regulamento, as regras terão que ser seguidas obrigatoriamente. No caso das equipes de Mato Grosso do Sul, se as normas não forem cumpridas, a punição será o impedimento de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro, a Copa Verde e a Copa do Brasil.

A reabertura do Estádio Morenão na primeira rodada do Campeonato Estadual 2017, dia 29 de janeiro, depois de passar por obras de adequação às exigências do Estatuto do Torcedor, parece ter provocado efeito positivo nos campo-grandenses, especialmente nos torcedores operarianos. O estádio estava interditado desde setembro de 2014.

Com a volta do Morenão, nos jogos do Operário, o clube mais popular do Estado, o movimento tem sido grande para a realidade atual e até filas são formadas para compra de ingresso nas bilheterias, cenas que não se viam no futebol local desde a década de 1980.

Resta aos dirigentes de todos os clubes e da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) entenderem essa sinalização de voto de confiança do torcedor e começarem a trabalhar pela recuperação do futebol com seriedade profissional, organização e transparência.

Comercial perde em casa para o Joinville e é eliminado da Copa do Brasil
Mesmo jogando em casa, o estádio Morenão, em Campo Grande, o Comercial perdeu por 1 a 0 para o Joinville na noite desta quarta-feira (15) e foi elimi...
Veículo montado por alunos da UCDB participa de competição em São Paulo
Um carro montado por estudantes da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) vai disputar em São José dos Campos (SP) a 23ª edição da Baja SAE Brasil, c...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions