A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

26/05/2015 06:12

Casa construída em árvore comporta até 7 pessoas a 10 metros de altura

Aline Araújo
A casa fica a dez metros de altura. (Foto: Arquivo Pessoal)A casa fica a dez metros de altura. (Foto: Arquivo Pessoal)

Quem, quando criança, nunca sonhou em morar numa casa da árvore! Já perdi as contas de quantas vezes na infância rabisquei uma casa assim no papel. Agora, os adultos nostálgicos que gostam de uma aventura podem realizar o desejo, nem que seja por uma noite. Uma das opções de hospedagem da Toca do Ouriço, pousada a cerca de 30 km do Centro de Campo Grande, no distrito de Rochedinho, é dormir na “Casa do Tarzan”, espaço com 12m², construída a 10 metros de altura em uma árvore.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

 

Para chegar o único caminho são 50 m de arvorismo. (Foto: Arquivo pessoal)Para chegar o único caminho são 50 m de arvorismo. (Foto: Arquivo pessoal)

Para chegar lá, é preciso enfrentar 50 metros de arvorismo. Por vez, podem ficar até sete pessoas na casa, que está pronta há pouco mais de 40 dias.

Quando João Alberto Gomes de Silva, de 66 anos, decidiu construir o ambiente exótico, pensou nos turistas, é claro, mas também nos momentos divertidos que iria dividir com os sete netos, que têm a faixa etária de 1 a 5 anos.

A Toca do Ouriço é um lugar para quem gosta de tranquilidade e ao mesmo tempo aventura, lá não entra bebida e são várias as opções de passeios, desde cavalgadas, até rapel, boia cross e tirolesa. O arvorismo foi o primeiro passeio a ser criado, em 2010, quando a pousada abriu as portas.

A fazenda foi comprada em 2004, a principio para que ele e a esposa Mauramis, juntos há 39 anos, pudessem desfrutar do lugar tranquilo com a família. Mas depois, o local virou negócio. Em viagem ao interior de São Paulo, ele passou por uma praça e viu a estrutura de arvorismo pequena. “Pensei, eu tenho tanta árvore bonita lá, grande, eu posso fazer isso ai”, lembra.

Ali foi plantada a semente para que o lugar hoje tivesse tantos atrativos turísticos. Ele atuou como juiz por muito tempo, ela delegada da polícia. Depois da aposentadoria, queriam uma ocupação mais leve e encontraram no turismo um jeito. “ A gente super se diverte, ri muito e tudo é muito prazeroso. Nós só não abrimos no sábado, por conta da nossa religião” conta o empresário adventista.

A casinha fica no meio da mata fechada.  (Foto: Arquivo pessoal)A casinha fica no meio da mata fechada. (Foto: Arquivo pessoal)

Para se aperfeiçoar no negócio, João voltou à sala de aula, foi cursar Turismo na UEMS, e agora falta pouco para a formatura, daqui seis meses. “Eu queria aprender mais, para poder fazer tudo direito, então fui fazer a faculdade e me encantei pelo turismo”, relata com entusiasmo.

Lá no alto - A casa foi construída toda em madeira com placas de ferro, inspiradas em umas casas alemãs que o casal viu em um documentário. Tudo é parafusado, com os cuidados necessários para a segurança, garante o proprietário. No interior, ela tem um colchão de espuma e ventilador.

Seu João está formando em turismo para cuidar melhor do negócio.  (Foto: Arquivo pessoal)Seu João está formando em turismo para cuidar melhor do negócio. (Foto: Arquivo pessoal)

“A gente locou andaime e fizemos a estrutura dela como se fosse para construir a plataforma de arvorismo, quatro vigas para apoiar, parafusadas com pinos, fizemos um sistema para levantar as colunas laterais com chapas e ferro e construímos as paredes naturais de madeira, colocamos telha ecológica de papelão prensado e com uma cola que não deixa a chuva passar. O telhado ficou na cor verde para se integrar as árvores, os macacos sempre ficam em volta é um barato”, conta.

A hospedagem inusitada custa R$ 213 por pessoa, com três refeições diárias inclusas. As pessoas que visitarem o lugar também podem optar por dormir nos apartamentos ou ficar no camping. Alguns hóspedes já escolheram a casa do Tarzan, mas ninguém com crianças. 

O lugar se preocupa com a sustentabilidade, então tudo é voltado para proteger a natureza, as cachoeiras garantem a diversão de quem gosta de um bom banho de rio.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.