A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

28/07/2014 07:23

Com Herbie na garagem, casa no estilo americano foi projetada pelo próprio dono

Paula Maciulevicius
O Herbie na garagem de Paulo Flávio é a prova de que a casa é, de fato, a cara dele. (Fotos: Marcelo Calazans)O "Herbie" na garagem de Paulo Flávio é a prova de que a casa é, de fato, a cara dele. (Fotos: Marcelo Calazans)

Em uma das ruas logo no começo do bairro Carandá Bosque, em Campo Grande, uma cena chama atenção. A casa estilo americana, com uma casinha em miniatura como caixa de correio e um fusca "Herbie" no gramado da frente fazem o lar de Paulo Flávio, no mínimo, despertar curiosidade.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

O Lado B resolveu parar e tocar a campainha da casa que mistura o verde aos tijolos. Demos sorte. Quem nos recebeu foi o dono. Arquiteto, foi Paulo Flávio Souza Benitez, de 49 anos, quem desenvolveu o projeto da própria residência. Há 13 anos ele fez do Carandá sua moradia. Foi o segundo projeto em causa - ou melhor casa própria - e a primeira construção.

Ele e a esposa compraram os terrenos do espaço quando ainda eram solteiros. "Primeiramente eram os dois do lado, estava até aprovado o projeto, quando apareceu o terreno da frente da comprar. Vendemos um e compramos", conta Flávio. A vantagem foi de que assim, os 720m² de casa começam numa rua e terminam na de trás.

Comprado há cinco anos, o automóvel foi customizado em 2013, em homenagem ao filho de 8 anos.Comprado há cinco anos, o automóvel foi customizado em 2013, em homenagem ao filho de 8 anos.
A casinha da caixa de correio também é destaque da casa. A casinha da caixa de correio também é destaque da casa.
A porta de madeira foi feita aqui, sob medida para combinar com as janelas vindas do Espírito Santo.A porta de madeira foi feita aqui, sob medida para combinar com as janelas vindas do Espírito Santo.

"É uma casa que eu ainda estou construindo, com o tempo, foram entrando outras prioridades. Ainda quero fazer uma garagem estilo americana", completa o arquiteto.

Quando a gente que escreve aqui deste lado pensou no "Minha casa, minha cara", era para exatamente mostrar como a arquitetura, sendo assinada por um profissional, ou exercida na prática, consegue fazer da casa um lar com a identidade dos donos.

O "Herbie" na garagem de Paulo Flávio é a prova de que a casa é, de fato, a cara dele. E isso nem estava previsto no projeto inicial. "O fusca era o carro que eu queria ter quando eu tinha 18 anos. Ele tem acessórios de época, volante em couro, roda esportiva, é de 74", descreve. Comprado há cinco anos, o automóvel foi customizado em 2013, em homenagem ao filho de 8 anos.

"Meu filho gostava muito do filme Herbie, tanto que ano passado eu adesivei e fui pegar ele na escola. Tinha uma vaga bem na frente, coisa que nunca tem, a gurizada ficou doida", recorda. Para os pequenos, era o turbinado 53 que estava ali na frente.

A construção foi feita aos poucos, levou quatro anos. Tempo que parece ter dado mais charme à casa.A construção foi feita aos poucos, levou quatro anos. Tempo que parece ter dado mais charme à casa.

Agregado ao "sonho de consumo", palavras do arquiteto para a casa construída, ele explica que concebeu o projeto com as ideias da esposa. "Ela queria uma casa americana com tijolo à vista e foi estruturada como prédio", narra. Segundo Paulo Flávio, ele primeiro montou todo esqueleto para depois ir fechando a casa de cima para baixo, para não sujar as paredes.

A construção foi feita aos poucos, levou quatro anos. Tempo que parece ter dado mais charme à casa. Uma das marcar que o Paulo arquiteto, mais que o Paulo dono do imóvel, quis deixar foi a janela de canto. Por gosto e por acreditar que valoriza a arquitetura.

As esquadrias de madeira que de longe se enxerga vieram de uma fábrica que compra a matéria prima no Pará e transforma em janelas. Abaixo delas, as floreiras que no desabrochar das flores ou no florescer do verde agregam natureza e movimento à casa.

A varanda do quarto do casal é onde está a rede onde Paulo tira um cochilo enquanto vê, ouve e acompanha o movimento.

Quando o dono diz que a casa ainda está em construção, quer dizer que as ideias não param de lhe brotar à mente. O terreno comporta uma piscina, área gourmet e outra garagem para o Herbie. Os projetos não saíram do papel, mas é só uma questão de tempo.

A frente da casa também pode ser mexida. "Foi projetada com um recuo de 10m, então aqui dá para fazer mais uma garagem para dois carros e completar a varanda, sem alterar a arquitetura da casa", resume. Em casa de arquiteto, o que não pode deixar de existir é a ideia de mudar, sempre.

Você conhece ou mora numa casa que é a cara do dono? Convide a gente para bater à sua porta. Mande um breve relato e uma foto para a gente no ladob@news.com.br, com seu nome e telefone para contato.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.