A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

13/04/2015 15:41

O que fazer na fachada para se livrar das pichações em Campo Grande

Lado B
Trepadeiras nos muros podem ser solução. (Fernando Antunes)Trepadeiras nos muros podem ser solução. (Fernando Antunes)

Não tem jeito. Quanto mais se fala, mais aumenta o número de pichações por Campo Grande. Os grupos rivais estabeleceram uma competição que só dá raiva e prejuízo.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

Como, aparentemente, não há como responsabilizar a gurizada, pelo menos complicar a vida deles é possível. Usar a vegetação, trocar a alvenaria pelo vidro ou encomendar uma tinta especial, são algumas das alternativas.

A primeira opção é a mais barata delas. A boa e velha Hera cobre as fachadas acabando com qualquer espaço para os sprays. Na verdade, ainda resta o portão, mas dos males o menor. Pelo menos, os metros quadrados a serem repintados diminuem consideravelmente.

Quem não gosta da alternativa, por considerar que a trepadeira acaba com a estrutura, corroendo a alvenaria, é possível usar a vegetação de outra forma, com a formação de arbustos para esconder os muros.

Vidro, mais uma saída contra pichadores, apesar de cara.Vidro, mais uma saída contra pichadores, apesar de cara.

Outra saída tem sido bastante usada ultimamente nas fachadas. Uma solução antes comercial, agora os vidros também substituem os muros nas residências.

A desvantagem neste caso é o preço, no mínimo, R$ 300,00 por metro quadrado. É recomendado um vidro temperado de 10 milímetros, com colunas de ferro para sustentação, o que aumenta o custo. Mas a limpeza exige apenas removedor de tinta e uma estopa.

Já a solução mais tecnológica, ainda não está disponível em Campo Grande: a tinta antipichação. O Lado B procurou o produto nas maiores lojas de materiais de construção da cidade e também nas especializadas em tintas, mas nenhuma oferece o produto.

Apenas na Alvorada há informação de que encomenda foi feita e o produto da marca Sherwin Williams deve chegar na próxima semana, mas ainda sem preço definido.

É um verniz poliuretano acrílico, de fácil aplicação e alta aderência. A propaganda é de excelente resistência contra pichação, facilidade de limpeza, longa durabilidade e brilho, para utilizar em superfícies de alvenaria, concretos e tijolos.

Se a opção for pela pintura, é preciso atenção na hora de escolher o rejunte, que deve ser escuro, porque o material não possui proteção antipichação

Só o portão ficou de fora nesta residência do Jardim dos Estados.Só o portão ficou de fora nesta residência do Jardim dos Estados.



A solução é óbvia, obrigar o pichador a comprar material, limpar a pichação e repintar o muro ou portão, pois essas pessoas somente dão valor ao trabalho ou à propriedade alheia quando são obrigados a suar a camisa.

O problema é que logo dirão que a idéia é ilegal, pois configura trabalho forçado e que só um retrógrado poderia ir contra o que há de mais moderno no direito e na filosofia.
O mais engraçado é que quando esses intelectuais têm suas casas vandalizadas logo logo eles pegam suas clavas e vêm gritar conosco: Uga! Buga!
 
Guilherme Arakaki em 15/04/2015 02:03:24
Olhem em que ponto chegamos, nossa policia não tem capacidade de parar com a ação de moleques, sim a maioria são moleques, que depredam a cidade toda e a melhor saída é o dono do imóvel gastar dinheiro com cerca viva ou muro de vidro...
 
Max em 13/04/2015 16:31:37
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.