A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

12/04/2014 07:29

Porta pode abrir em slow motion ou ser de alumínio com jeito de madeira

Ângela Kempfer
De alumínio, porta na cor azul para coisa de fazenda. (Fotos: Marcelo Victor)De alumínio, porta na cor azul para coisa de fazenda. (Fotos: Marcelo Victor)

Quem tem R$ 360,00 para investir, pode se livrar daquele barulho irritante de porta de correr batendo. Hoje existe no mercado sistema "slow motion", um kit com roldanas e pistão que não aparece e faz a porta correr devagar, parando antes de tocar na outra extremidade, até o fechamento completo de forma macia.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

O sistema é um dos mecanismos em exposição na Decon MS (Feira de Decoração e Construção de Mato Grosso do Sul), que segue até domingo.

Empresas do setor levaram para a feira algumas inovações para maior conforto e tantas outras peças criadas para sofisticar ambientes.

A porta de ipê seria como outras se as guarnições não tivesse um largura maior que o convencional (9cm) e ainda recebessem revestimento de lâminas importadas com desenhos de ranhuras especiais.

Até o alumínio, que não costuma surpreender tanto, na feira aparece com colorido capaz de reproduzir na porta balcão uma peça digna das casas de colônia, por R$ 5 mil. A vantagem em relação as de madeira é a durabilidade maior.
Com a casa pronta, as portas e janelas são parte importante na estética, por isso as marcas investem nessas peças com design e materiais mais resistentes.

As esquadrias ganharam isolamento térmico e acústico, com dois tipos de abertura, no giro ou com tombamento. Por fora, são como de alumínio normal, mas por dentro o acabamento é de madeira, uma novidade vinda da Espanha. Mas uma janela pequena, tipo escotilha, custa cerca de R$ 1.5 mil.

Pela primeira vez, a indústria também consegue colocar no mercado uma porta interna bonita em alumínio. A partir do segundo semestre, a Alumix - Esquadrias Especiais começa a vender as portas em pintura eletrostática branca, cinza e preta, com a possibilidade de receberem adesivos para um ar mais descolado aos ambientes, com valores entre R$ 1.7 e R$ 1.9 mil. A indicação é para a casa toda, pela estética muito semelhante a da madeira, mas sem o risco de lascar, por exemplo, com a umidade do banheiro.

Porta interna de alumínio.Porta interna de alumínio.
Madeira teca e recorte em porta de entrada.Madeira teca e recorte em porta de entrada.

Uma das madeiras em destaque na Feira é a teca, nativa da Ásia, conhecida pela durabilidade e também por produzir resina natural que afugenta os cupins.

Na feira, uma porta de 2,44 metros por 1,40 custa R$ 6 mil. O custo pode parecer elevado, mas há cliente que além de comprar ainda contratou um guindaste para levar a peça até o 18° andar do apartamento, só pelo design. Com abertura pivotante, um recorte de ponta a ponta na lateral cria mosaico que faz toda a diferença na hora de receber visitas.

O projeto Escola Pau Brasil, criado pela ONG Gira Solidário, também usa a teca para produzir móveis e utensílios domésticos. O resultado é incrível, pelo colorido e diferentes funções para a mesma peça.

De jogo infantil, como o "Resta Um" (R$ 39,00), ao aparador (R$ 1.185), o trabalho pode render composições exclusivas, dependendo da criatividade de quem compra. Módulos em "L" e quadrados são vendidos separadamente e viram de estante à adega.

A madeira também permite uso em áreas externas, pela durabilidade já confirmada na confecção de barcos na Ásia.

A Decon MS é realizada no Pavilhão Albano Franco, das 14h às 22h. O ingresso custa R$ 5,00.

 

Bandeja de teca e ao fundo a estante modular.Bandeja de teca e ao fundo a estante modular.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.