A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

21/09/2016 07:50

Quanto custa levar uma árvore já crescida para dentro de casa em Campo Grande?

Paula Maciulevicius
Palmeira é destaque na fachada da casa. (Foto: Kemily Onça)Palmeira é destaque na fachada da casa. (Foto: Kemily Onça)

Um dos pilares do bem estar na arquitetura é o paisagismo. Dentro ou fora de casa, o uso adequado de vegetação e suas infinitas variações chega a afetar o estado de humor de quem mora ali. Além da diminuição da temperatura ambiente, se as massas vegetais auxiliam até no conforto acústico, o que uma árvore já crescida e plantada, em sua vasta gama de cores, texturas e odores, pode fazer por você?

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

No projeto de uma residência no Alphaville I, da arquiteta Kemily Onça, a palmeira assume importância fundamental na composição do volume da fachada. Os clientes, entusiastas da arquitetura sustentável, abraçaram a ideia desde o início, de ter uma árvore como elemento de destaque na composição. Só que o plantio, não é uma tarefa muito simples, avisa a arquiteta.

Plantio não é tarefa simples, mas vale a pena. (Foto: Kemily Onça)Plantio não é tarefa simples, mas vale a pena. (Foto: Kemily Onça)

"Neste caso, a palmeira foi transportada e plantada em uma espécie de caixa de concreto impermeabilizada localizada no subsolo da residência", explica Kemily. A árvore passa pela fachada e sua copa, estrategicamente, aparece após a marquise que delimita o pavimento superior.

A escolha do tamanho adequado, foi fundamental nessa etapa, explica Kemily. "Na sacada, foi deixado um acesso bem discreto que se confunde com o guarda corpo de vidro. Esse acesso é para a manutenção das folhagens que é feita pelo próprio morador que é agrônomo".

O custo de trazer para dentro de casa uma árvore já plantada vai depender muito do tipo que o morador quer colocar. As palmáceas, por exemplo, custam de R$ 1 mil até R$ 5 mil. Uma boa alternativa para quem quer ter um verde e não tem nem tanto espaço e nem dinheiro, são as árvores plantadas em vasos ou as frutíferas como jabuticabeiras e pitangueiras. "Elas se desenvolvem razoavelmente bem em vaso, e custam em torno de 800 a mil reais já plantadas", detalha a arquiteta.

Outra boa alternativa são os bambus mosso e palmeiras ráfia, que além de serem mais em conta, se adaptam bem aos ambientes internos, compõe e dão destaque à arquitetura de interiores. Os cactos também podem ser plantados em vasos e, além de necessitarem de pouca manutenção, dão um ar mais despojado aos ambientes.

A escolha do tamanho adequado é fundamental. (Foto: Kemily Onça)A escolha do tamanho adequado é fundamental. (Foto: Kemily Onça)

Ter uma árvore no quintal ou dentro de casa é muito bem-vindo e alguns detalhes devem ser levados em conta, como o posicionamento adequado em relação ao sol.

"Então se a árvore estiver dentro de casa, é importante posicioná-la perto de uma janela ou local onde o sol incida e, escolher preferencialmente por espécies de meia sombra", enumera Kemily.

Optar por árvores de pequeno porte, também é válido. A árvore não precisa estar prevista desde o início no projeto, mas os donos tem de prestar atenção na altura que essa vegetação pode atingir e se o ambiente possui pé direito livre para tal.

"Utilizar espécies cujas raízes não cresçam tanto e que possam se adaptar a vasos, além de sempre respeitar a frequência de rega que varia de espécie para espécie. O projeto paisagístico deve, preferencialmente, estar conectado ao projeto arquitetônico, assim edificação e vegetação compõe um conjunto harmonioso e funcional", resume a arquiteta.

Abaixo alguns exemplos de inspiração:

A árvore não precisa estar prevista desde o início no projeto, mas os donos tem de prestar atenção na altura que essa vegetação pode atingir. (Foto: Kemily Onça)A árvore não precisa estar prevista desde o início no projeto, mas os donos tem de prestar atenção na altura que essa vegetação pode atingir. (Foto: Kemily Onça)
Nesta casa na Pensilvânia, uma árvore foi plantada no meio da sala. Uma claraboia foi construída no ambiente para que a luz invadisse o cômodo e a espécie não morresse. O projeto é do escritório MSR (Meyer, Scherer & Rockcastle), em Minneapolis, nos Estados Unidos.Nesta casa na Pensilvânia, uma árvore foi plantada no meio da sala. Uma claraboia foi construída no ambiente para que a luz invadisse o cômodo e a espécie não morresse. O projeto é do escritório MSR (Meyer, Scherer & Rockcastle), em Minneapolis, nos Estados Unidos.
O Nook Osteria & Pizzeria é um restaurante italiano que combina o chame italiano do velho mundo com a arquitetura moderna. A árvore é isolada em uma espécie de aquário com um teto de vidro. Quem assina o projeto é o escritório Noses Architects.O Nook Osteria & Pizzeria é um restaurante italiano que combina o chame italiano do velho mundo com a arquitetura moderna. A árvore é isolada em uma espécie de aquário com um teto de vidro. Quem assina o projeto é o escritório Noses Architects.
Localizada na cidade de Cap Ferret, na França, à beira da Baía de Arcachon, esta casa é um trabalho do escritório francês Lacaton & Vassal. Erguida em um terreno com pinheiros, o projeto arquitetônico teve o o objetivo evitar o corte dessas espécies, premissa que fez com que a construção fosse adaptada e com estruturas de metal que se abrem para a passagem das árvores.Localizada na cidade de Cap Ferret, na França, à beira da Baía de Arcachon, esta casa é um trabalho do escritório francês Lacaton & Vassal. Erguida em um terreno com pinheiros, o projeto arquitetônico teve o o objetivo evitar o corte dessas espécies, premissa que fez com que a construção fosse adaptada e com estruturas de metal que se abrem para a passagem das árvores.
Esta casa foi construída ao redor de uma árvore! Isolada por um vidro que a separa da área social da sala de jantar, o que se vê é apenas o tronco já que a copa da planta recobre a residência.Esta casa foi construída ao redor de uma árvore! Isolada por um vidro que a separa da área social da sala de jantar, o que se vê é apenas o tronco já que a copa da planta recobre a residência.
Esta é um escritório na cidade de Onomichi no Japão, erguido em 2010 e assinado pelo escritório UID Architects. Além de ter um jardim com várias espécies de plantas em seu interior, a construção é envidraçada, permitindo a quem está dentro interagir com a densa floresta asiática ao seu redor.Esta é um escritório na cidade de Onomichi no Japão, erguido em 2010 e assinado pelo escritório UID Architects. Além de ter um jardim com várias espécies de plantas em seu interior, a construção é envidraçada, permitindo a quem está dentro interagir com a densa floresta asiática ao seu redor.
Atemporal, o projeto Casa das Árvores empregou materiais sustentáveis e respeitou a integração com a natureza. (Foto: Lufe Gomes)Atemporal, o projeto Casa das Árvores empregou materiais sustentáveis e respeitou a integração com a natureza. (Foto: Lufe Gomes)
O deque de ipê feito sobre a grama preservou a árvore chapéu-de-sol, que se transformou em um lugar gostoso de ficar. O deque de ipê feito sobre a grama preservou a árvore chapéu-de-sol, que se transformou em um lugar gostoso de ficar.
Nest | UID Architects - Um belo jardim interno dá as boas-vindas a uma casa em Onomichi, Japão. Cercada pela floresta, a residência coexiste com a natureza em um espaço único e plenamente integrado.Nest | UID Architects - Um belo jardim interno dá as boas-vindas a uma casa em Onomichi, Japão. Cercada pela floresta, a residência coexiste com a natureza em um espaço único e plenamente integrado.
Tea House | Archi-Union - Este espaço de trabalho na China foi projetado para oferecer um ambiente quieto e confortável. Livros, chás e a companhia da natureza in loco criam um refúgio no cotidiano do escritório de arquitetura.Tea House | Archi-Union - Este espaço de trabalho na China foi projetado para oferecer um ambiente quieto e confortável. Livros, chás e a companhia da natureza in loco criam um refúgio no cotidiano do escritório de arquitetura.
Casa no Gerês | Correia/Ragazzi Arquitectos - Projeto lusitano brinca com volumes e balanço em terreno de 4.600 m2 no meio de uma reserva florestal. A arquitetura harmoniza o purismo do concreto aparente com a organicidade do entorno.Casa no Gerês | Correia/Ragazzi Arquitectos - Projeto lusitano brinca com volumes e balanço em terreno de 4.600 m2 no meio de uma reserva florestal. A arquitetura harmoniza o purismo do concreto aparente com a organicidade do entorno.
Casa Franz | BAK Architects - Esta casa de veraneio na Argentina preservou a maioria das árvores do terreno ao incorporá-las ao projeto. Materiais como concreto, madeira e vidro entram em simbiose com a natureza nos dois pavimentos.Casa Franz | BAK Architects - Esta casa de veraneio na Argentina preservou a maioria das árvores do terreno ao incorporá-las ao projeto. Materiais como concreto, madeira e vidro entram em simbiose com a natureza nos dois pavimentos.
A Casa na Árvore – Baumraum - Baumraum é um escritório belga especializado em ‘casas na árvore’. Esta em particular é totalmente autossustentável e dispõe de sensores de iluminação.A Casa na Árvore – Baumraum - Baumraum é um escritório belga especializado em ‘casas na árvore’. Esta em particular é totalmente autossustentável e dispõe de sensores de iluminação.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.