A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

06/02/2013 07:00

Sem patrocínio, grandes painéis de Cleir vão desaparecendo da cidade

Ângela Kempfer
Propaganda de refrigerante esconde tuiuiú de Cleir. (Foto: Rodrigo Pazinato)Propaganda de refrigerante esconde tuiuiú de Cleir. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Antes, a imagem no prédio era assim.Antes, a imagem no prédio era assim.

Há dois anos, quando passou a morar em Campo Grande, de cara Denise Falkenberg identificou a cultura regional em painéis com onça, araras e tuiuiús espalhados pela cidade. Mas no final de semana, durante city tour com a família do Rio Grande do Sul, ao tentar mostrar uma das obras percebeu que no lugar do enorme tuiuiú havia uma propaganda de refrigerante.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

“Fiquei surpresa porque aprendi a admirar as obras do artista plástico Cleir. Não entendo porque esse acervo não é preservado”, comenta.

O anúncio com a jovem sorridente depois de beber o refrigerante de 123 calorias esconde pela segunda vez o painel do edifício Marques de Valença, na avenida João Rosa Pires. Em 2011, propaganda de cinema tomou conta de toda lateral do prédio. Sempre que algum patrocinador bancar um anúncio gigante, o tuiuiú vai desaparecer.

A administradora Vera Cabral considera os painéis “referencia do nosso Estado” e se revolta: “ Trocar por propaganda? Muito menos.”

“Não devia esconder e sim retocar”, diz a doméstica Alexandra Quieaveli, de 30 anos.

A ave foi pintada em 95 e 8 anos depois houva a primeira manutenção, mas só vingou durante o patrocínio do Banco Real. Vendido para o grupo Santander, os novos donos não renovaram o contrato e a pintura ficou órfã, assim como todas aos outras 5 estampadas em prédios na região Central.

A onça no edifício Inah e a arara azul no hotel Exceler são as obras mais conhecidas de Cleir e também precisam de revitalização, inclusive, já solicitada pelos responsáveis pelos imóveis. As cores das araras, poer exemplo, estão desbotadas, não têm mais aquela azul característico e há falhas na pintura. Mas sem investidor, o trabalho é inviabilizado.

“Representa aquilo que é da gente. Muito melhor do que essas pichações pela cidade” diz Sueli Pereira, 54 anos, dona de casa.

 

A onça, primeira a ser pintada na paisagem de Campo Grande...A onça, primeira a ser pintada na paisagem de Campo Grande...
e a arara do hotel Exceler.e a arara do hotel Exceler.

Já o artista parece conformado. Não fala muito sobre a questão, diz apenas que tentou aprovar a revitalização por meio de leis de incentivo à cultura, mas nunca conseguiu. Como também produz esculturas e telas, diz não ter mais tempo para buscar apoio de empresas.

“Não tenho como deixar o meu trabalho de lado para buscar patrocínio e por isso não posso nem reclamar quando outros anúncios escondem os painéis”.

Na avaliação de Cleir, a responsabilidade agora é do poder público. “Não quiseram tombar até o relógio do Hans Donner lá na praça? Na minha visão, quando algo se torna público, como os painéis que já são a cara da cidade, é obrigação do estado e do município preservar. É patrimônio cultural e histórico, que merece ser cuidado”, defende.

Sem a revitalização, o artista estima que em 10 anos os traços da fauna pantaneira devem ser começar a ser apagados da cidade.

Início - A Onça no edifício Inah vai completal 20 anos em 2014. A primeira grande tela, de 200 metros quadrados, foi desenhada na parede do edifício da avenida Afonso Pena via projeto da Fundação de Cultura, o "Cores da Cidade", também viabilizada com recursos do Banco Real. 

"O trabalho demorou 40 dias, com dois ajudantes", lembra Cleir. Depois vieram as outras encomendas e agora o artista já tem obras do mesmo porte em Dourados, Três Lagoas e Corumbá.

Ultimamente, em espaços públicos, ele tem assinado mais esculturas. São dele o Monumento do Sobá instalado em homenagem à Colônia Japonesa na Feira Central de Campo Grande, também as Araras de 10 metros de altura que deram nome à "Praça das Araras" e os tuiuius que recebem quem chega pelo aeroporto da Capital.




cade a lei de poluição visual,so serve para os pequenos logista, e tem mais alguem precisa fazer algo a respeito dos anuncios em led aquilo tras problemas visuais, camara dos vereadores quando vcs vão trabalhar em beneficio do povo...
 
ednea nogueira em 08/02/2013 08:52:18
COCA COLA acho que vc. pisou na bola....ficaria bem melhor a sua marca la no alto daquele tuiuiu....mas será q. ñ e culpa do sindico daquele predio ....ou quem sabe um vereador comprar a briga e tornar patrimonio publico ( jarbasss....)
 
pedro vargas em 06/02/2013 23:35:30
CAMELODROMO horroroso é patrimonio histórico.
 
Emersom Floriano em 06/02/2013 22:47:05
Como Campograndense fico muito triste. Outro fato muito grave sao os PAINEIS DE LED giantescos que nos deixam cegos a noite. temos que impedir a sua proliferaçao.
 
Emersom Floriano em 06/02/2013 22:43:47
O SANTANDER não patrocina nada em MS. Deveria os moradores daqui boicotar este banco.
 
Henrique Kanda em 06/02/2013 21:24:21
Vamos fazer uma vaquinha para restaurar as obras do Cleir ? Eu ofereço R$ 100,00 para começar a arrecadação. Sei que é pouco, mas é o suficiente para uma boa iniciativa, que pode chegar a milhares de coloboradores. Quem se habilita a continuar a corrente ?
 
VALDIR VILLA NOVA em 06/02/2013 16:30:15
Sou fã do trabalho do Cleir, e ao ver essa materia vejo que o descaso pela boa arte fica cada dia mais distante da população. E digo que ja ouvi falar dos trabalhos do amigo Cleir em varios estados. E espero que alguma empresa que tem a priori por fomentar a cultura possa abraça a nobre causa pela restauração desses gigantes cartões postais da terra morena. E parabens pela materia amigos da imprensa.
 
Sullivan Gonçalves Oliveira em 06/02/2013 12:20:52
Isso parece tão simples de ser discutido e ao mesmo tempo me parece tão perigoso....

Lamentável para a nossa cultura que ja é demasiada torturada, mal interpretada, injustiçada, e por aí vai...
 
André Knöner Monteiro em 06/02/2013 12:14:19
Desculpe outros artistas, mas, o Cleir é EXTRAORDINÁRIO.
 
nilo papito em 06/02/2013 11:56:32
Ele reclama de barriga cheia, já vendeu obra em tudo o que é município. Quase toda praça tem uma estátua dele, principalmente em Campo Grande. E precisam contemplar todos, não só ele.
 
Maria Paula em 06/02/2013 10:56:39
Ficou feio pra Coca-Cola! Falta de respeito! Mas é Brasil... ' Um país corrupto e injusto, é um país miserável e violento! '
 
Lucio Santander em 06/02/2013 10:38:37
As obras nos prédios do Cleir, são cartões postais da Cidade Morena, retratam a nossa fauna, é um orgulho para nós. Me impressiona o descaso do poder público em preservar tal arte.
 
Érico Correa em 06/02/2013 10:35:47
Como podemos ajudar???

 
Alexandre Costa em 06/02/2013 10:26:43
É engraçado... tudo mundo gosta do trabalho, criticam o poder público, mais ninguém se dispõe a por a mão no bolso...
Não sei se eu contribuiria, então vamos parar com a hipocrisia...
 
Fernando Limes em 06/02/2013 10:15:19
As pinturas são bonitas e não deviam ficar ao descaso. Eu só acho que há algo implícito no desenho dos tuiuiús, prestem atenção e cada um tire suas conclusões, por quê um está com os pés nas costa do outro? E só se vê dois pés no chão? Ainda assim concordo que são belas artes.
 
Mário Filho em 06/02/2013 09:59:55
Em vez de fazer somente a propaganda a coca deveria patrocinar a restauração da obra.

Pro Cleir um granda abraço e que Deus abençoe este talento.
 
andre machado em 06/02/2013 09:59:19
Infelizmente outros edifícios da cidade não tem esses painéis. Infelizmente não cuidam de maneira adequada de obras tão bonitas - ARTE DE VERDADE! Infelizmente tem gente que confunde uma beleza dessas com pichações horríveis e ainda dizem que é: "arte". Quando passarem por um painel daqueles tentem imaginar a visão do artista pintando uma grandiosidade daquelas.
 
Valter Castilho em 06/02/2013 09:11:35
Cleir é um grande artista com boas ideias mas como o poder público poderia tombar uma pintura em edifícios particulares? Qualquer um pode sugerir o tombamento na prefeitura, inclusive ele próprio. O que falta é uma boa venda para empresários, estes sim, possíveis patrocinadores. O poder público já vem cedendo espaço e pagando por suas obras há anos, em muitas cidades de MS.
 
José Silva em 06/02/2013 08:43:10
Bom dia Campo Grande!
Vamos preservar o que é nosso!! Poder Público cadê você???
 
Francisca Mesquita em 06/02/2013 08:36:26
Que Pena!!! aprecio muito as obras desse grande artista.
Falta muito incentivo por parte do Poder Público, aos nossos artistas. Os "poderosos," valorizam tantas porcarias...e desviam tanta verba$$$. Dinheiro tem para investir em todas as áreas( saúde humana e animal, segurança e educação), mas falta boa vontade política e vergonha na cara, com tanta roubalheira, desvio de verba.
Até quando nosso belo país, continuará com essa mentalidade medíocre, votando em tantos lixos desnecessário????
 
Neyde de Oliveira em 06/02/2013 08:29:58
Senhores Administradores do Estado de MS, por favor, o que estão esperando para tombarem como patrimonio histórico do Estado estes painéis? Monstrem à população que a administração pública é culta e que tem a responsabilidade em preservar a história de nosso Estado.
Att.
Marilza
 
Marilza Holsback Rocha em 06/02/2013 08:20:37
A Coca-Cola poderia ter feito seu anúncio da mesma forma que os outros fizeram, permanecendo a obra de arte. Se alguém de lá ver esta notícia quem sabe não tem essa ideia?! Pegaria melhor para a empresa inclusive.
 
Álvaro Campos Vieira em 06/02/2013 08:11:54
pois é.
é a força da grana que ergue e destroi coisas belas, como diria Caetano Veloso.
 
carlos arantes em 06/02/2013 08:11:44
A Deusa da Justiça, no Fórum, também é obra do Cleir.
 
Jorge Almoas em 06/02/2013 07:45:00
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.