A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

03/11/2016 10:51

Artistas protestam no Paço e dizem que só saem após garantirem repasse

Paula Maciulevicius e Richelieu de Carlo
A discussão é em cima do pagamento dos R$ 4 milhões correspondentes aos 67 projetos dos fundos. (Foto: Richelieu de Carlo)A discussão é em cima do pagamento dos R$ 4 milhões correspondentes aos 67 projetos dos fundos. (Foto: Richelieu de Carlo)

Protesto que começou 8h30 desta quinta-feira (3) em frente à Prefeitura Municipal de Campo Grande abriu as portas do gabinete do prefeito, Alcides Bernal (PP), para os artistas. Comissão formada pela categoria e o Fórum Municipal de Cultura esteve reunida por pouco mais de uma hora com o chefe do Executivo e o secretário de Governo, Odimar Luis Marcon.

Veja Mais
Descobertos na adolescência, Rafa e Ruan mesclam clássicos e pop sertanejo
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular

A discussão é em cima do pagamento dos R$ 4 milhões correspondentes aos 67 projetos dos fundos de cultura Fmic e Fomteatro, que eram para ter saído na terça-feira, dia 1º de novembro.

Segundo o Fórum, a primeira proposta de Bernal foi de dar uma resposta até a próxima semana, o que foi recusado pela classe. Os artistas garantiram que só saem da frente do Paço após Bernal assinar a ordem de empenho garantindo o recurso. 

Presidente do Fórum, Airton Raes Fernandes explica que se a questão não for assinada, com a mudança na gestão, o prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) não tem a obrigação de pagar. Já se ficar assinada a ordem de empenho, a conta entraria no "restos a pagar" e seria um compromisso da Prefeitura.

Presidente do Fórum Airton, diretor do Maracangalha, Fernando Cruz e demais artistas vão permanecer em frente ao Paço. (Foto: Richelieu de Carlo)Presidente do Fórum Airton, diretor do Maracangalha, Fernando Cruz e demais artistas vão permanecer em frente ao Paço. (Foto: Richelieu de Carlo)

Mais de 30 artistas protestas com cartazes e instrumentos musicais. O orçamento municipal previa o pagamento de R$ 9,6 milhões, que na verdade contemplavam o pagamento do edital atrasado e o lançamento do de 2016. Publicado no dia 5 de agosto, a relação dos aprovados trazia ainda a informação de que o pagamento seria feito no primeiro dia deste mês, o que não aconteceu, mesmo os artistas abrindo as contas solicitadas pela Prefeitura.

Fotógrafo, André Patroni é um dos artistas que faz coro em frente à Prefeitura e relatou que aguardava a liberação da verba e que até a abertura da conta solicitada, gerou custos.

Diretor do Maracangalha, Fernando Cruz relembrou a lamentável situação em que a cultura se encontra desde o não pagamento dos editais de 2014. "Isso é má fé da prefeitura, ela faz um compromisso com a categoria, a população. Os projetos foram publicados, mas o dinheiro não foi pago. Isso para mim é má fé, foi utilizado em período eleitoral", frisa Fernando.

Ao final da reunião, Bernal disse que ainda hoje dá uma resposta sobre a assinatura da ordem de empenho e que iria se reunir com o secretariado. "O Bernal ressaltou o compromisso dele com a cultura e disse que vai voltar a se reunir com os secretários para fazer um raio-x das finanãs e ver a possibilidade da assinatura", afirmou o presidente do Fórum, Airton Raes Fernandes.

Em uma pequena assembleia, o Fórum apresentou a questão aos artistas que votaram por permanecer em frente ao Paço até terem uma resposta definitiva.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.