A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

03/11/2013 07:50

Espetáculo comemora 15 anos de balé e música clássica na rotina do Nova Lima

Lado B
Orquestra criada para ensinar música à crianças e aos adolescentes.Orquestra criada para ensinar música à crianças e aos adolescentes.

Lá se vão 15 anos de arte com endereço fixo no bairro Nova Lima. Em uma das regiões mais afastadas do Centro de Campo Grande, crianças cresceram em turmas de dança e, depois, música clássica. Uma oportunidade aberta pelo projeto Viver Bem.

Veja Mais
Com bugrinhos de Conceição, galeria reúne arte de MS e área ainda atende eventos
Danielle Winits vive Marilyn Monroe em peça que estreia em janeiro na Capital

Para comemorar, espetáculo nessa segunda-feira terá orquestra ao vivo e corpo de dança no teatro Glauce Rocha, a partir das 20 horas.

No palco estarão cerca de 80 meninos e meninas. São dançarinos de 9 turmas do projeto e instrumentistas com violinos, violoncelos, contra-baixos, flauta, clarineta, percussão, violão e até a viola caipira, para valorizar a cultura regional.

O grupo tem idades entre 4 e 18 anos. Aos 9, Thaiane da Silva é fã de carteirinha de Luan Santana. A música pop do cantor (torturado por muitos críticos pela qualidade musical) é só uma das facetas da menina. Bailarina do “Bem Viver”, ela diz que se encantou pela dança, pelos movimentos, mas principalmente pelo som. “O que mais eu gosto é a música clássica”, reforça.

Luiza Antunes, de 8, se apaixonou pela arte vendo a irmã dançar. “Me imagino quando crescer, e vou ser bailarina”, diz. A irmã, Ana Carolina Antunes, já tem 14 anos. Faz balé desde os 8 também, depois de muito admirar as bailarinas. “Via em filme, em televisão. Queria muito fazer, mas só consegui porque o projeto é de graça”, comenta.

Agora a garota já participa de apresentações como profissional e quer seguir em frente. “Falta pouco, porque força de vontade e dedicação eu tenho”

Carollyne da Silva, de 14 anos, aprendeu a tocar violino no projeto, que também garante o instrumento. Diz que quer seguir carreira, mas parece mais animada com os estudos da escola regular. “Sei que preciso estudar, porque é difícil viver de música”.

 

Professor arrumando postura das alunas.Professor arrumando postura das alunas.

Projeto - Para participar do “Viver Bem”, a única exigência e que os interessados estejam estudando.

A ONG existe graças as mensalidades pagas por membros da diretoria e alguns parceiros. A escola Mace paga o salário de uma das professoras de balé. Uma voluntária assumiu outra turma.

Associação dos Magistrados, empresa LOG Engenharia e ONG de Funcionários da Caixa Econômica colaboram com a Orquestra. Um fôlego maior veio há 3 anos, com recursos da Fundação de Cultura do Estado que serviram para compra dos instrumentos.

“Quando começamos eram 20 crianças, hoje são 153. Criamos o projeto para realizar um sonho, que na época era o balé, impossível para a maioria”, lembra uma das diretoras do Viver Bem, Nelsa Leite Campos.

O curso de Inglês é possível com ajuda da escola Cultura Inglesa. Também há artesanato para as mães e o Shopping Bosque dos Ipês deve ser o próximo apoiador, com incentivo ao coral do projeto.

Festa - A direção de dança e coreografia do espetáculo "15 anos de Viver Bem" são assinadas por Cibele Rodrigues, Selma Azambuja Viana, Devanir Santana e Marinês Santana.

Já a direção e preparação da Orquestra têm Jardel Tatari, Jorge Cáceres e Eduardo Martinelli, um dos responsáveis por várias óperas apresentadas este ano em Campo Grande.

O espetáculo tem entrada gratuita. No bairro Nova Lima, o projeto funciona na rua Randolfo Lima, 620.




Parabéns para minha filha Thayanne da Silva e para minhas sobrinhas Ana e Luiza .
 
Tatiane Antunes em 05/11/2013 16:03:19
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.