A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

21/04/2015 07:34

Espetáculo de dança contemporânea tem 45 minutos sem uma única música

Elverson Cardozo
No palco, três mulheres, cada uma com sua particularidade. (Foto: Divulgação/Conectivo Corpomancia)No palco, três mulheres, cada uma com sua particularidade. (Foto: Divulgação/Conectivo Corpomancia)

Espetáculo de dança contemporânea discute questões femininas a partir de três mulheres e durante 45 minutos, com um detalhe curioso: sem qualquer vestígio trilha sonora, pelo menos no plano audível. “Tem uma música interna”, diz a diretora e coreografa do Conectivo Corpomancia, grupo de Campo Grande, que apresenta este trabalho, batizado de “Escalenas”, nesta quarta (22) e quinta-feira (23), com sessões gratuitas às 19h e 20h30, no Teatro Aracy Balabanian.

Veja Mais
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais

“Essa questão da música pode incomodar, porque as pessoas não estão acostumadas, mas apresentamos antes e muita gente falou que não fez falta. Mas não foi uma coisa de propósito. Aconteceu”, continua Renata, ao falar sobre a concepção do projeto, que derivou de um outro espetáculo - “Maria, Madalena” - apresentando em 2010.

“O trabalho foi criado porque chamamos uma coreógrafa do Rio de Janeiro, a Esther Weitzman, para contribuir com o 'Maria, Madalena', que falava sobre todos os arquétipos femininos, e teve muitas mudanças que resolvemos criar outro ao invés de manter o primeiro”, afirma.

Apesar da relação, “Escalenas” é exclusivo e não tem ligação com a outra montagem já apresentada. “A gente continuou investigando, mas, para quem vai assistir, este não vai ter relação”, garante.

Trabalho demorou um ano para ficar pronto. (Foto: Divulgação/Conectivo Corpomancia)Trabalho demorou um ano para ficar pronto. (Foto: Divulgação/Conectivo Corpomancia)

Como pano de fundo deste novo trabalho estão as questões femininas, mas não há um tema definido. Delimitar, argumenta, não daria certo, até porque, nas palavras dela, “esse universo é enorme, bastante amplo”.

“Não tem assunto. São três mulheres em cena, cada uma com sua personalidade, seu jeito de ser e de se relacionar com a amiga, companheira...”, explica e, tentando ser mais clara, resume: “É uma brincadeira despretensiosa. Um exercício de criação coletiva, sem tratar de nada específico, mas de uma coisa ampla a partir de uma pequena, que são elas três.”

“Escalenas” demorou cerca de uma ano para ficar pronto. Em fevereiro e março, foi apresentando em quatro cidades da região norte do Brasil: Porto Nacional (TO), Palmas (TO), Belém (PA) e Rio Branco (AC), por meio do projeto “Corpomancia em Circulação”, contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2013, da Funarte (Fundação Nacional de Artes).

Agora é a vez de Campo Grande receber a apresentação, com o investimento da FCMS (Fundação de Cultura de MS), por meio do Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança 2014.

Ficha técnica:

Direção e Coreografia: Renata Leoni
Provocadora: Esther Weitzman
Bailarinas intérpretes-criadoras: Franciella Cavalheri, Laura de Almeida e Roberta Siqueira
Registro audiovisual: Cravo Filmes/Adriel Santos e Franciella Cavalheri
Textos: Maíra Espíndola
Figurino: Tetê Iriê
Iluminação: Camila Jordão
Designer Gráfico: Buennas Estúdio de Design/Paula Bueno e Mariana Mosena
Produção: Arado Cultural (Roberta Siqueira, Renata Leoni e Marcos Mattos)

Serviço - As apresentações são gratuitas. Interessados devem retirar os ingressos 30 minutos antes da sessão desejada na bilheteria do teatro. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (67) 9202-5340. O Teatro Aracy Balabanian fica na rua 26 de Agosto, 453 entre a Calógeras e a 14 de Julho, no Centro de Campo Grande.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.