A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

18/11/2014 13:56

Mostra de palhaços terá 5 dias de apresentações, do Centro à favela

Elverson Cardozo
Apresentação do palhaço Purunga, do Rio de Janeiro. (Foto: Divulgação)Apresentação do palhaço Purunga, do Rio de Janeiro. (Foto: Divulgação)

Ganha as ruas e os teatros nesta quarta-feira (19), e vai até o domingo (23), a 5ª Pantalhaços, Mostra de Palhaços do Pantanal, evento promovido pelos grupos de artes cênicas Circo do Mato e Flor e Espinho Teatro.

Veja Mais
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios

A programação, gratuita e aberta ao público, inclui uma série de oficinas e apresentações em vários pontos da cidade, inclusive na favela Cidade de Deus, no bairro Dom Antônio Barbosa, região do lixão de Campo Grande, onde a comunidade tem pouco acesso à cultura.

A abertura, no dia 19, acontece às 19h30, no Teatro Aracy Balabanian. Às 20h, a Cia Teatral Turma do Biribinha, do Alagoas, apresenta o espetáculo “Eu sem você não sou ninguém”, que conta a história de um palhaço que, inexplicavelmente, vai parar no corpo de um boneco.

Mas as atividades começam cedo. De manhã, das 8h às 12h, haverá a oficina de criação e direção na palhaçaria, com João Lima, da Bahia, na sede do grupo Flor e Espinho Teatro. Das 13h às 16h, tem outra, no Circo do Mato, com um convidado do México.

O segundo dia tem três oficinas programadas para a manhã, incluindo uma sobre o palhaço tradicional no circo-teatro. À tarde, às 16h, o Circo do Mato leva o espetáculo “Um pé de circo” para a escola Juliano Varela.

Espetáculo Um pé no Circo, do Circo do Mato. (Foto: Divulgação)Espetáculo "Um pé no Circo", do Circo do Mato. (Foto: Divulgação)

Trata-se de um espetáculo de circo-teatro que narra a história do Zé, um menino que é transportado por seres da natureza do mundo real para um mundo fantástico. Às 19h30, na Orla, tem “Palhasseata”, um cortejo de palhaços. Às 20h, no mesmo local, um grupo do Rio de Janeiro, o Circo Le Chapeau, encena o “Mão a Mão”.

Às 20h15 é a vez da Cia M'Boitatá de Teatro e Circo encenar o “Dandys Acrobático”. O número sugere dois empregados de mesa: Um garçom trapalhão e um maitre ainda mais atrapalhado. A caracterização é e fina, composta por fraque e smoking, e a cenografia minimalista. Os artistas fazem uso apenas de uma pesa e uma cadeira.

A manhã do terceiro dia também é reservada às oficinas, mas à tarde, às 16h, tem a “Orquestra 100 Conserto”, da Mambembe Trupe Teatral, no Largo do Horto. O grupo é composto por três atores músicos regidos por uma maestrina. Eles interpretam composições que homenageiam as mulheres.

No Circo do Mato, às 19h, o mentalista Rick Thibau apresenta o “One-Man Act”, apresentação de salão onde o público será convidado a participar da construção de mistérios. “Será possível controlar mentes? Ler e influenciar pensamentos?”, diz o texto da sinopse.

Palhasseata, cortejo de palhaços. (Foto: Divulgação)Palhasseata, cortejo de palhaços. (Foto: Divulgação)

Quem fecha a noite, neste dia, é Azil Gual, do México, com “De risa em risa”. O trabalho, segundo a sinopse, é um “espetáculo de palhaço profissional que leva o público pelo misterioso caminho do riso, do mais sutil até a grande gargalhada”. A apresentação será às 20h, no Teatro de Arena do Horto Florestal.

No sábado, dia 22, também estão programas oficinas pela manhã, mas a partir das 9h os moradores da Cidade de Deus poderão assistir o “Mão a Mão”, do Circo Le Chapeau. A sinopse não foi divulgada.

Às 9h15, é a vez do palhaço Challito, de Rio Brilhante, comandar o “100 Virtuose”, também na favela. Ele, que morre de medo de voar, chega de uma viagem de avião longa e cansativa. Quando pisa em terra firme, que logo fazer uma boquinha. “Daí por diante, uma simples tarefa de deixar sua mala em um local, ou comer um biscoito, se torna a mais fabulosa aventura”, diz o texto de divulgação.

Às 16h, no Horto Florestal, tem uma aula-espetáculo com a Turma do Biribinha. Às 17h, no Teatro Arena, o grupo Aplausos, de Mato Grosso do Sul, chega com o “Cadê?!”, com os palhaços Xico e Zureta. Eles buscam uma forma de acabar com a tristeza que começa a dominar a vida, por isso recorrem ao universo das brincadeiras infantis, explorando a palhaçaria, pantomimas e gags clássicas de palhaços.

O casamento do palhaço. (Foto: Divulgação)"O casamento do palhaço". (Foto: Divulgação)

Às 20h, os artistas do Flor e Espinho Teatro sobem ao mesmo palco com “Bebê a Bordo” para contar a estória de um palhaço andarilho que, em um dia qualquer, encontra um carrinho de bebê – e um bebê - “perdido" no lixo. O Circo do Mato encerra a noite, às 21h30, em sua própria sede, com o “Cabaré dos Palhaços”.

O último dia tem apenas uma oficina prevista. Às 16h, Palhaço Purunga, do Rio de Janeiro, apresenta o “Pequenas Coisas” no Lago do Horto. O espetáculo foi montado a partir de uma compilação de números que o artista foi desenvolvendo ao longo dos anos.

Às 18h, Palhaço Dentinho, de Mato Grosso do Sul, chega à Arena do Horto para apresentar o “Rabacadabra”, que reúne aventuras dele no mundo da magia. No mesmo espaço, às 19h30, serão apresentadas as esquetes resultantes do trabalho desenvolvido pelo artista Teofánes Silveira, sobre o palhaço tradicional no circo-teatro.

O encerramento da mostra ocorre às 20h, no mesmo teatro, com “O casamento do palhaço”, com atuação e roteiro de João Lima, o Palhaço Tiziu, da Bahia, e com direção de Teófanes Silveira, o Palhaço Biribinha.

“A peça narra a história de um palhaço/mágico que no dia do seu casamento é abandonado pela noiva, que o comunica por telefone. Depois de um momento de desespero ele decide conquistar outra pessoa para se casar, mais depois de muitas atrapalhadas acaba cansando-se consigo mesmo”, informa a sinopse.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.