A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

29/06/2016 04:02

Simples, 'Violada dos Munhoiz' mostra dupla madura, mas que não esquece origem

Naiane Mesquita
Munhoz e Mariano subiram no palco da Valley ontem a noite (Foto: Marcos Ermínio)Munhoz e Mariano subiram no palco da Valley ontem a noite (Foto: Marcos Ermínio)

Munhoz e Mariano cometeram apenas um pequeno erro na gravação do novo DVD “Violada dos Munhoiz”: desligar as câmeras antes do grande final. Reunidos com artistas do sertanejo e amigos de longa data, que estiveram ao lado deles durante o início da carreira, os dois cantaram modas que permanecem na memória de quem cresceu e vive em Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

O novo disco foi gravado na Valley Acoustic em Campo Grande, na noite de ontem, com um cenário simples. Apenas alguns fãs tiveram a chance de participar, por meio de um sorteio no site. O restante do público era formado por convidados, que incluíam familiares e amigos, além de cantores como César Menotti e Fabiano, João Bosco, da dupla João Bosco e Vinícius e Zé Neto e Cristiano.

Só para convidados, o DVD reuniu amigos que acompanharam a carreira do cantor (Foto: Marcos Ermínio)Só para convidados, o DVD reuniu amigos que acompanharam a carreira do cantor (Foto: Marcos Ermínio)

A dupla subiu ao palco por volta das 22h40. Como todo o ambiente lembrava as violadas, eles resolveram surpreender, subiram no palco pela frente, passando pelo público. O figurino também seguia a risca a proposta, era simples e os dois, para variar, não resistiram a emoção e derramaram algumas lágrimas no início.

“Vocês sabem que é uma honra, uma importância enorme estar aqui, em Campo Grande, na nossa casa, na nossa terra. Tudo que nós passamos para chegar até aqui, o jeito que começamos foi assim, nas violadas, temos orgulho de dizer que tudo isso aqui é para vocês”, disse Munhoz.

Mariano assumidamente nervoso, completou. “Passa um filme na nossa cabeça. Cantar aqui tem um ar diferente, tanto rosto conhecido, que torceu e torce tanto pela gente. Estar na presença dos nossos amigos de campo Grande, familiares, profissionais que acompanharam a gente, é incrível. Que Deus nos abençoe, bora voltar para o modão sertanejo”, anunciou.

No final, depois que desligaram as câmeras, ficou uma bagunça emocionante (Foto: Marcos Ermínio)No final, depois que desligaram as câmeras, ficou uma bagunça emocionante (Foto: Marcos Ermínio)

“Eu gosto é de zuera” foi a música que abriu o DVD. Os cantores seguiram de forma linear a programação e poucas vezes repetiram canções. O ponto alto foi além da participação de César Menotti e Fabiano, uma série de modas de viola mais para o final da produção. O restante das canções mescla o estilo dos meninos, que ainda guardam a essência do início da carreira, falando sobre festas, bebidas e desilusões amorosas.

Os refrãos continuam engraçados com direito a “todo amor é lindo, mas eu sei que você é minha futura ex” até “se acha que eu vou chorar, sofrer, a falta do ocê... vou não, leva tudo só não leva o meu kit solidão, deixa o copo, a pinga e o pen drive de modão”.

César Menotti e Fabiano participaram do DVD oficialmente (Foto: Marcos Ermínio)César Menotti e Fabiano participaram do DVD oficialmente (Foto: Marcos Ermínio)

O DVD ainda teve a participação da dupla Zé Neto e Cristiano, que estão em alta no sertanejo com a música “Seu Polícia”. Por fim, a compilação de modões dignos de uma violada.

Foi então, que Munhoz e Mariano se despediram do público, tudo certinho como manda o figurino. Quando desligaram as câmeras é que o melhor da festa começou. Subiu praticamente todos os artistas presentes, um João Bosco animado, que mandou várias modas do tempo que o sertanejo universitário estava começando. Era impossível que qualquer pessoa com mais de 20 anos de idade não sentisse nostalgia.

Para completar, Munhoz e Mariano convidaram o grupo de amigos Los Fiasquentos para uma cantoria coletiva. Nem mesmo as cervejas na mão e o nível alcoólico alto da galera impediu que eles se emocionassem. É difícil não se sensibilizar com a importância que a raiz tem para os meninos, que nem mesmo depois do sucesso deixam ou se incomodam de cantar mais “Camaro Amarelo”, que inclusive, entrou no DVD.

Confira a galeria de fotos:

Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.