A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/11/2014 18:53

Temporada do Chapéu começa com mamulengo e vai ocupar até os ônibus

Aline Araujo
Cortejo do Teatro Imaginário Maracangalha abriu hoje à tarde mais uma Temporada do Chapéu. (Foto: Alcides Neto)Cortejo do Teatro Imaginário Maracangalha abriu hoje à tarde mais uma Temporada do Chapéu. (Foto: Alcides Neto)

Cortejo do Teatro Imaginário Maracangalha abriu hoje à tarde mais uma Temporada do Chapéu. Já é a quinta edição do evento que democratiza a arte levando espetáculos à população em espaços públicos e de graça. Este ano, a programação segue até 29 de novembro, com grupos sul-mato-grossenses, de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Veja Mais
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios

O nome vem do ato de passar o chapéu assim que acabam as apresentações, uma tradição levada à risca durante os 20 espetáculos marcados para encenação em escolas, praças e, inclusive, dentro dos coletivos de Campo Grande. 

Marcelo Fontana, de 15 anos, foi pego pelo teatro ao sair da escola. “É muito legal, um jeito de todo mundo ver”.

Depois da abertura nesta segunda-feira, na Ary Coelho, a Praça Aquidauana foi tomada pela “Folia no Terreiro de Seu Mané Pacaru”, do grupo Mamulengo da Folia, de São Paulo (SP), um espetáculo de bonecos sobre o dia do casamento de filha de Mané Pacaru, Marieta, com o vaqueiro Benedito. Para o acontecimento, uma grande festa é realizada. E eis que o conflito se estabelece: O coisa ruim, o capeta como é chamado o diabo, invade a comemoração impedindo a união e obrigando a Marieta se casar com ele.

O evento não tem verba pública, tudo foi feito na base da parceria. “Vamos ter teatro, performances e intervenções, tudo voltado para a arte de rua. Com trabalho de pesquisa da melhor qualidade. A ideia é ocupar a cidade com arte”, diz um dos coordenadores do evento, Fernando Cruz, do Imaginário Maracangalha.

Na agenda, também está o Seminário Arena Aberta. São dois temas a serem discutidos, começando por “Teatro em Movimentos”. O segundo tem abordagem diferente, “Arte que Cura”, com o ator, médico, psiquiatra cultural e pesquisador, Vítor Pordeus, do Rio de Janeiro.

Amanhã, a programação começa ao meio-dia, com a intervenção NosBusum, nas linhas de ônibus que atendem a cidade.

Para os grupos e atores de Campo Grande, não há dificuldade de ocupar as ruas. "Aqui temos poucos teatros. Por isso, já pensamos a peça para apresentação em locais públicos”, diz o ator e diretor Isac Zampieri, que amanhã apresenta o espetáculo "Caminhos de Ferro".

Cena do espetáculo Ditinho Curadô, de Sorocaba (SP), que será encenado amanhã.Cena do espetáculo Ditinho Curadô, de Sorocaba (SP), que será encenado amanhã.

Veja a programação completa, divulgada pela organização do evento:

Dia 25 / Terça-feira

Horário: 12h às 14h
Local: Diversas linhas de ônibus de Campo Grande
Intervenção: NosBusum
Grupo: Desnudos Del Nombre e Cia Simbiose (Campo Grande/MS)
Sinopse: As Companhias ‘Desnudos Del Nombre’ e ‘Cia Simbiose’ se unem para aproximar a arte ao cotidiano da população campo-grandense. Com ações de intervenções nos transportes públicos, a “Intervenção nos Busum” visa transformar a rotina transeuntes de diversas linhas do transporte público.
Elenco: Carlos Anunciato, Driely Alves, Geraldo Saldanha e Ísis Anunciato.

Horário: 15h
Local: Escola Marçal de Souza
Intevenção:Ferro em Brasa
Grupo: Teatro Imaginário Maracangalha (Campo Grande/MS)
Sinopse:Ferro em Brasa tem aborda a questão do extermínio indígena desde o período do descobrimento do Brasil até os dias atuais, a partir da Carta de Pero Vaz de Caminha, de escritos do Frei Bartolomé de las Casas, poemas de Oswald de Andrade e noticias de violências contra os povos indígenas.
Elenco:Alê Moura, Camilah Brito, Fernando Cruz, Fran Corona, Moreno Mourão, Rendenson Valentim e William Hanenze

Horário: 19h
Local: Praça Aquidauana
Espetáculo: Caminhos de Ferro
Atores:Isac Zampieri / Thiago Moura(Campo Grande/MS)
Sinopse:Conta a história de dois viajantes que aguardam um trem que nunca chega em uma estação ferroviária. Inspirado no espetáculo "A viagem" de Celio Adolfo e baseado em músicas como Trem Caipira de Villa-Lobos, Cuitelinho do folclore mato-grossense e poesias de Manoel de Barros, Lobivar Mattos e Vanda Ferreira.
Elenco:IsacZampieri e Thiago Moura

Horário: 20h
Local: Praça Aquidauana
Espetáculo: Ditinho Curadô
Grupo: Nativos Terra Rasgada (Sorocaba/SP)
A peça conta a história de Ditinho, o retrato de um costumeiro caipira, que belo dia foi agraciado com o dom de falar com santos através das fitas da bandeira do divino. Deste dia em diante Ditinho resolve ajudar as pessoas, e entre uma consulta e outra, inocentemente levado por sua vontade de ajudar, Ditinho começa a acumular benefícios que o levam a subir de vida, eleger um prefeito, entre outras confusões que esse “dom” divino trouxe a pacata vida desse pobre caipira.
Elenco: Bruna Salatini, Flávio Melo, João Mendes, Lucas Cardia, Rodrigo Zanetti, Samir Jaime, StefanyCristiny e Tom Ravazoli

Dia 26 / Quarta-feira

Horário:10h
Local: Av. Júlio de Castilho esquina com Av. Noroeste
Intervenção: Sinais da Rua: um Assalto ou um Ladrão?
Grupo: Cia Simbiose (Campo Grande/MS)
Os artistas Carlos Anunciato, Isis Anunciato e Letícia Pontes , investigando as técnicas de dança urbanas, cascatas e quedas, propõe intervir nos sinais do cruzamento da Av. Júlio de Castilho com a Av. Noroeste, uma pequena sequência coreográfica com a entrega de um panfleto discutindo o trabalho em sinais, provocação à reflexão e a leitura estética no outro a partir do trabalho no sinal.
Elenco: Carlos Anunciato e Ísis Anunciato
Orientação: Letícia Pontes

Horário: 16h
Local:Avenida Afonso Pena
Performance:Trans-it
Grupo:Coli$ão(Campo Grande/MS)

Horário:19h
Local: Praça Seu Luziano dos Santos (Rua 14 de Julho 13 de Maio)
Espetáculo: Poeta(s): Uma Conversa sobre Poesia
Grupo:Rob Drown (Campo Grande/MS)
Sinopse:São colagens que vão de poetas e escritores como Charles Baudelaire, Zé da Luz à Racionais MCs, todos em domínio público ou que foram gentilmente cedidos ao grupo, organizados por Érico Bispo. O trabalho perpassa varias técnicas teatrais como a "Teatro/performance" que vem sendo estudada pelo grupo e questiona a importância da poesia na contemporaneidade, bem como do poeta.

Intervenção: Pequenas Coisas
Grupo:Palhaço Purunga (Rio Janeiro/RJ)

Este ano, a programação segue até 29 de novembro, com grupos sul-mato-grossenses, de São Paulo e do Rio de Janeiro.( Foto: Alcides Neto)Este ano, a programação segue até 29 de novembro, com grupos sul-mato-grossenses, de São Paulo e do Rio de Janeiro.( Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.