A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

21/08/2013 17:35

Um pato de sombras...é só o começo da arte de grupo de teatro do Japão

Ângela Kempfer e Anny Malagollini
As mãos contam uma história de amor em peça do grupo japonês Kakashi-za.As mãos contam uma história de amor em peça do grupo japonês Kakashi-za.

A brincadeira de criança, para o japonês Kei Goto, 58 anos, é arte de uma vida. Ele aprendeu a fazer sombras com as mãos e agora roda o mundo com a primeira companhia de teatro de sombras do Japão, criada em 1952. “Aprendi na infância, com o meu pai e hoje é o que eu sei fazer”, lembra.

Veja Mais
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais

Agora em Campo Grande, para oficina e apresentação no projeto Sesi Bonecos do Mundo, ele dá uma lição de como o ser humano é capaz de criar algo fantástico sem nada além do corpo e a ajuda da luz.

No Centro de Convenções Albano Franco, ele reuniu na tarde de hoje gente fascinada por todo o tipo de expressão artística. Nos próximos 2 dias, vai ensinar como faz surgir das mãos 10 animais diferentes, como um coelho, uma tartaruga, e como dá movimento a esses personagens.

Kei Goto aprendeu a arte com o pai.Kei Goto aprendeu a arte com o pai.

É de encher os olhos até de pais, que normalmente são provocados pelas crianças ávidas por novidades na hora de dormir.

Dá para aprender, por exemplo, que com os dedos e a “participação” da cabeça, um pato ganha vida e consegue com um pouco de habilidade coçar as costas ou bicar algo no chão.

A oficina é dividida em 3 fases. A primeira serve para o aluno tomar consciência das mãos. No segundo dia, eles começam os movimentos e no terceiro já é possível fazer um show experimental.

"É fácil para qualquer um. Uma oficina é capaz de gerar conhecimento razoável. Todo mundo pode fazer”, garante Kei Goto.

Para Daniela Oliveira, 28 anos, não é tão fácil assim. Depois de 2 horas de exercícios e experimentações, as mãos estão doloridas. “Precisa muita resistência nas mãos. Antes pensei que fosse difícil pelo idioma, já que ele só fala japonês, mas consigo entender graças à interprete”, comenta.

Os alunos não descobrem só como montar as sombras, mas também que é necessário escrever um roteiro a ser executado como uma peça qualquer.

No próximo sábado, às 19 horas, a companhia de Kei, a Kakashi-za, vai contar uma história de amor no Parque das Nações Indígenas, só com mãos e a ajuda do corpo e da luz.

A entrada é franca e o festival Sesi Bonecos do Mundo começa às 16h30, com apresentações de grupos de diferentes estados e países.

Um pato...Um pato...
em movimento.em movimento.



Essa oficina é maravilhosa! Estou participando e a experiência é inenarrável.
Muito bom!!!
 
Juliana Cabrera em 22/08/2013 06:50:17
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.