A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

30/04/2012 09:42

Anônima no Estado, escritora de MS busca reconhecimento em Corumbá

Elverson Cardozo
Novo projeto da escritora Vanda Ferreira vai integrar pintura, litetura e ecologia. (Foto: João Garrigó)Novo projeto da escritora Vanda Ferreira vai integrar pintura, litetura e ecologia. (Foto: João Garrigó)

Fora as atrações nacionais do Festival América do Sul, como Margareth Menezes, Paulinho Moska e Lulu Santos, Corumbá também recebe artistas locais em busca de reconhecimento.

Veja Mais
Descobertos na adolescência, Rafa e Ruan mesclam clássicos e pop sertanejo
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular

Vanda Ferreira é uma delas. No estande do Fórum de Cultura, a escritora campo-grandense está divulgando o próprio trabalho. Vanda, que também é conhecida pelo apelido de Bugra Sarará, já tem 9 livros publicados e outros 23 prontos para publicação.

Defensora da produção literária regional, a sul-mato-grossense reclama da falta de reconhecimento. Diz que deve haver mais abertura para que os conterrâneos conheçam os valores da terra. “Eu, Vanda Ferreira, parece não existir”, afirma.

A participação no Festival América do Sul, declarou, é válida, mas “é um evento paralelo”. Bugra Sarará explica que muita gente não sabia, por exemplo, sobre o Fórum Cultural.

No espaço o público pode conferir apresentações de poemas dramatizados, declarações de poesias, entre outras atrações. “É um sarau-lítero-músical”, explica a curadora Tânia Carretone, de 46 anos.

A proposta, explica, é propiciar ao público acesso à arte regional e, também, divulgar o trabalho de artistas locais. “Eu recebia muita reclamações de artistas que não eram contemplados”, afirmou.

Projeto – Além dos livros, Vanda Ferreira também levou um novo projeto. Trata-se de uma exposição de artes visuais que vai unir pintura, literatura e ecologia. A proposta da escritora é criar uma coleção sobre a fauna e a flora de Mato Grosso do Sul.

O projeto, que ainda não tem nome definido, deve ser apresentando à Fundação de Cultura do Estado ou Município.

Perfil – Vanda Ferreira nasceu e foi criada em Campo Grande. É produtora de literatura e artes visuais. Já foi premiada em salões de artes e concursos de poesias.

Bugra Sarará também é Cônsul e diretora internacional do meio ambiente, pela Associação dos Poetas Del Mundo.

Atualmente, é titular da cadeira número 4 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras e vice-presidente da entidade. A escritora também é conselheira do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher em Campo Grande.

Vanda Ferreira tem livros publicados em Campo Grande, São Paulo, Rio de Janeiro e países como Alemanha e Portugal. Sua última obra publicada foi “Passagens” – uma história de vida que conta as memórias de uma juventude. Tudo em um lapso de 48 horas.




Parabenizo pelo sensível olhar do Campo Grande News que contemplou matéria de artista anônimo. Esclareço que sou membro titular da Cadeira 04 da Academia de Letras do Brasil/MS e não da Academia Sul-mato-grossense de Letras.
Minha gratidão e apreço à nobreza do Campo Grande News. Abraço.
 
Vanda Ferreira em 03/05/2012 12:15:46
E Vanda Ferreira, como outros autores, atores, artesãos, musicos, cantores e artistas, coloca-se na vitrine para que o seu trabalho ganhe reconhecimento que é devido a todos - mas que depende - principalmente - do trabalho de cada um.
Delasnieve Daspet
Presidiu o FESC/MS por 4 gestões
Presidente da Associação Interancional Poetas del Mundo
 
Delasnieve Daspet em 03/05/2012 01:29:22
Consegui esse espaço para o Forum( na minha primeira gestão, no tempo no tempo do Silvio Nucci. Antes disso é que não havia nada de nada aos artistas sul-mato-grossenses. Desde então podemos levar 15 participantes - DE TODAS AS ÁREAS CULTURAIS - e cada artista tem que fazer o seu trabalho e divulgar-se. Fora isso é participar dos editais e qualificar-se juntamente com os demais.
 
Delasnieve Daspet em 03/05/2012 01:25:59
Infelizmente noticias como essa NÃO VENDE.
É mais lucrativo divulgar "ai se eu te pego", " eu que tchu" e porai vai.
Se levassem a sério o projeto dela com crtza teriamos gente de mas cultura e menos banalidade.
Mas como o que vende é mas banal, ficamos deste jeito.
 
Nazil de Campos em 30/04/2012 11:00:24
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.