A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

03/01/2012 16:17

Dani Black, o filho de Tetê... uma das apostas da música brasileira em 2012

Ângela Kempfer
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O sobrenome Espíndola não aparece na assinatura artística, mas a fruta não cai longe do pé. Dani Black, filho de Tetê Espíndola, já ganhou respeito como compositor. Gravado por nomes como Maria Gadú e parceiro de Zélia Duncan, agora lança o primeiro CD como cantor.

Veja Mais
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais

Ouvir Dani e Maria Gadú na música “Aurora” faz apostar no garoto como bem próximo do reconhecimento na Música Popular Brasileira.

È meio Djavan, meio Chico César (um de seus ídolos), tem a calma de Lenine, mas sobretudo é Dani Black, músico desde muito cedo, de forma natural. “Cresci com música por todos os lados”, costuma dizer.

Começou no programa Gente Inocente, da Rede Globo, aos 12 anos, mas foi no quintal de casa a maior experiência musical.

Dani convivia com os tios, com músicos como Chico César,que chama de babysitter pelas noites ainda criança ao som do violão do amigo da família.

A música instrumental é uma das maiores influências, hoje ouvida na mescla Bachianas e Nelson Cavaquinho, um dos sons de Black.

Filho de Tetê e do músico Arnaldo Black, autor da Escrito nas Estrelas – que fez a fama de Tetê em 1985, Daniel vive em São Paulo onde a carreira avança consideravelmente nos últimos anos.

Ganhou prêmio revelação em 2008 no Fun Music, o maior festival de música universitária do Brasil e destaque na mídia nacional. De sensibilidade evidente, conta que hoje os pais são as consultas certas depois de fechada uma composição.

Pela crítica, o rapaz é mais um da geração Maria Gadú pronto para o sucesso. Apresentado pela amiga no DVD da cantora que já vende discos a rodo, Dani tem em Maria um apoio fundamental na divulgação do trabalho.

Além de cantar e gravar com a mãe, os primeiros shows foram na casa “Ao Vivo”, em São Paulo, onde a frequentadora Maria Gadú encontrou a música de Dani e “Aurora”.

A ligação com Mato Grosso do Sul é visível. No palco é cercado por músicos daqui. Tem Magôo no teclado, Sandro Moreno na bateria e Marcelinho no baixo. Companheiros também no primeiro CD da carreira “Dani Black”.

A promessa à cidade natal da família é de visita logo, logo. “Já combinei de lançar o CD em Campo Grande em 2012”, garantiu ao Lado B.




Dani Black é tudo de bom.
Suas composições fazem a gente querer amar e esquecer do mundo.
 
Renata Mendonça em 16/12/2013 18:16:38
GRAVEM O NOME DESSE CARA, É A NOVA SAFRA DA MPB. CURTAN TAMBÉM
5 A SECO (EX GRUPO DO DANI), DALAI
O NOSSO BRASIL MERECE ISSO.
NAO QUEREMOS NEM TCHU E NEM TCHA.
 
egle valle em 08/07/2012 10:20:37
Linda!
 
neuci Augusta Fonseca em 03/01/2012 06:34:39
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.