A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

15/09/2011 12:31

Marco inaugura exposição que mistura beleza da mulher e astrologia

Paula Vitorino

Obras do artista Isaac de Oliveira são inéditas

Obras mesclam o corpo feminino e os códigos astrológicos. (Foto: Divulgação)Obras mesclam o corpo feminino e os códigos astrológicos. (Foto: Divulgação)

Na próxima terça-feira (20), o Marco (Museu de Arte Contemporânea) abre a exposição “Astral” com obras inéditas do artista Isaac de Oliveira. A inauguração será às 20h, com entrada gratuita.

A mostra conta com 61 obras em tela acrílica e outras trabalhadas com técnicas mistas, como aerografia, adesivagem e desenhos em papel cartão. O artista plástico baiano retrata o corpo feminino e os códigos astrológicos com cores e movimentos característicos da sua arte.

O público pode conferir a exposição de terça a sexta-feira, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 18 horas.

Isaac de Oliveira também é publicitário e está radicado em Campo Grande há 33 anos. O interesse por símbolos gráficos começou na adolescência, quando começou a estudar arte e design. Mas segundo ele, só recentemente, ao passear o olhar distraído pelas páginas de um jornal, que sua atenção despertou para a forma dos ícones de origem hindu presentes nos mapas astrológicos.

“Não me ative ao simbolismo místico desse universo, onde círculos, semicírculos e cruzes que compõem tais glifos representam, respectivamente, espírito, mente e matéria. Tampouco, inicialmente, me interessei pela questão da interpretação dos signos astrológicos. Apenas foquei no delicado movimento das linhas que compõe todas as formas desse belo sistema de codificação”, conta Isaac.

Trajetória - Isaac de Oliveira nasceu em Itajuípe, distrito de Ilhéus, em 1953. Aos 4 anos descobriu o traço e o desenho com as ondas do mar. Quando sua família mudou-se para São Paulo, já na sua adolescência, começou a estudar arte, a aprender sobre as variadas correntes criativas e a freqüentar galerias.

Posteriormente, foi morar em Campinas, onde cursou Belas Artes e conheceu inúmeras personalidades da cena artística paulista, como Jane Mascarenhas, Moretti Bueno, Geraldo Jurgensen, entre outros.

Após o convívio com o artista espanhol Arturo Molina, seu trabalho tomou outro rumo. Isaac descobriu os grandes murais, as técnicas do óleo, da tapeçaria pintada e aprendeu mais sobre história da arte e cultura.

Na década de 70, começou a trabalhar como ilustrador. Sua carreira artística estruturou-se, definitivamente, quando mudou- se para Campo Grande, em 1978. Convidado a associar-se a uma agência de publicidade local, estabeleceu-se na cidade, conheceu sua companheira, a arquiteta Selma Rodrigues, com quem também divide a paixão pela arte, e passou a participar ativamente do movimento das artes plásticas do Estado e do país.

Serviço: O Marco fica na Rua Antônio Maria Coelho, 6000 - Parque das Nações Indígenas. Mais informações: 3326-7449.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.