A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

17/10/2011 14:59

Museu apresenta exposição sobre companhia Matte Larangeira

Ângela Kempfer
Foto da Matte Larangeira de 1890.Foto da Matte Larangeira de 1890.

O Museu da Imagem e do Som fala sobre is 34 anos de Mato Grosso do Sul com a história da Matte Larangeira (com "G" realmente), companhia responsável pela colonização da região sul oito décadas antes da criação do Estado.

Veja Mais
Com bugrinhos de Conceição, galeria reúne arte de MS e área ainda atende eventos
Danielle Winits vive Marilyn Monroe em peça que estreia em janeiro na Capital

A partir do dia 20 de outubro, O MIS apresenta a exposição “Memória Pública da Companhia Matte Larangeira”, com entrada franca até o dia 31 de dezembro.

São fotografias e documentos históricos, reunidos pela socióloga Fabiane Medina Cruz, com o apoio dos acadêmicos de Ciências Sociais Danilo Édio Sant'ana e Bruna Leal dos Santos.

O Museu fica no Memorial da Cultura, na avenida Fernando Correa da Costa, 559, no Centro de Campo Grande.

A companhia, fundada em 25 de julho de 1883 por Thomas Larangeira, depois da Guerra do Paraguai, trouxe do Rio Grande do Sul trabalhadores para o preparo da erva-mate e virou o símbolo do desenvolvimento econômico desta região do País.

Na história, há a relação polêmica de apropriação das terras indígenas guarani-kaiowá, mas é inegável a importância para o que veio a ser Mato Grosso do Sul.

A Matte foi instalada graças as primeiras concessões de terras para a exploração na fronteira.

A Companhia obteve a maior área arrendada, 5 milhões de hectares, tornando-se um dos maiores arrendamentos de terras em todo o Brasil para um grupo particular.

Milhares de trabalhadores foram contratatos, a maioria indios e paraguaios, miseráveis depois da derrota para o Brasil na guerra.




O livro "Selva Trágica: a gesta
ervateira no sulestematogrossense", de Hernâni Donato, publicado em 1959, é um romance que trata da rotina e vida dos trabalhadores da Cia Matte Larangeira e mostra a condição desumana em que eram tratados.
Parabéns aos pesquisadores pela Exposição, sem dúvida um trabalho muito importante que auxiliará outros interessados pelo tema!!!
 
Lílian Ricci em 21/10/2011 12:53:54
Sem dúvida, a Companhia Matte Larangeira é importante para a história do nosso estado, mas, essa história foi construída com a exploração não só da erva mate, mas, dos trabalhadores que eram tratados em condições desumanas, que bem se enquadrariam no delito de "redução análoga à condição de escravo", e dentre eles, indígenas que a história oficial do estado não reconhece.
 
Lílian Ricci em 21/10/2011 12:45:12
Além de melhorias no ambiente Museu da Imagem e do Som ,projeto visa auxiliar pesquisadores com a digitalização de todas imagens e documentos.
 
Danilo Edio de Sant ' Ana em 18/10/2011 10:53:02
Realmente, grande iniciativa! Parabéns aos cientistas sociais envolvidos na empreitada. Daniel Estevão
 
Daniel Miranda em 17/10/2011 11:18:06
Obrigada a todos, mas a honra é toda nossa, de poder contar uma parte da história do nosso querido Mato Grosso do Sul, e a importância da Cia Matte Larangeira para o desenvolvimento do estado. Obrigada.
Att,
Bruna Leal.
 
Bruna Leal em 17/10/2011 10:16:56
Obrigado,Fabiane M. Cruz,Danilo E.Sant'Ana e Bruna L.dos Santos.Legítimos brasileiros.É sempre um alívio a existência de pessôas como vocês.Abraços sinceros.
 
Ronaldo Ancél Alves em 17/10/2011 04:46:38
Parabéns a equipe do MIS e do Arquivo Público do Estado pela inciativa.
As fotografias foram recolhidas durante a implementação do Arquivo no interior, Paraguai e Campo Grande e portanto, é parte do acervo do APE/MS.
Louvo os pesquisadores, por apresentarem ao público, fontes fotográficas importante para a história de MS.
Clara Duran Leite
 
CLARA DURAN LEITE em 17/10/2011 03:19:17
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.