A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

10/11/2011 13:55

Porto Murtinho é palco de cultura e arte no Desafio dos Touros a partir de sexta

Paula Vitorino
Folclore do Touro Candill deu roigem ao desafio dos touros Bandido e Encantado. (Foto: Divulgação)Folclore do Touro Candill deu roigem ao desafio dos touros Bandido e Encantado. (Foto: Divulgação)

Reunindo folclore da fronteira e sul-mato-grossense, o 7ª Festival de Porto Murtinho começa nesta sexta-feira (11) e promete encantar os visitantes até segunda-feira (14). O evento reúne atrações culturais de 30 municípios do Estado e da Bolívia, Argentina e Paraguai.

Veja Mais
Com bugrinhos de Conceição, galeria reúne arte de MS e área ainda atende eventos
Danielle Winits vive Marilyn Monroe em peça que estreia em janeiro na Capital

Todas as atividades giram em torno da Disputa dos Touros, envolvendo dança, música e arte nos espetáculos. Bandido, na cor verde, e Encantado, em amarelo, disputam a legítima paternidade do Touro Candil, que surgiu do folclore paraguaio.

O Festival começa às 17h30 de amanhã com a carreata do Touro Encantado pela cidade. Paralelamente acontecem apresentações culturais das cidades parceiras e à noite os shows com atrações regionais.

No sábado, o espetáculo cultural começa já a partir do almoço e segue com diversas apresentações. Às 17h30 é a vez do desfile do Touro Bandido e à noite mais shows regionais.

O esperado Desafio dos Touros será no domingo, às 23h. Cerca de 120 pessoas, sendo a maioria adolescentes, participam da encenação de cada um dos grupos.

O Festival termina na segunda (14), com o resultado do Touro campeão de 2011 e logo após, às 23h30, tem o show de encerramento com os cantores nacionais Gil e Tony Massa. O vencedor da disputa será definido por um júri de 15 convidados.

Tradição - A tradição dos touros bandido e encantado completa 4 anos nesta edição, buscando reconhecimento nacional e visitantes de todas as partes.

O figurinista Francis Fabian, que é responsável pela decoração do Festival desde a 1ª edição, conta que a identidade dos touros surgiu ao longo dos anos e hoje envolve toda a cidade na disputa pelo preferido.

“Toda a cidade é envolvida na festa, é algo inexplicável, muito diferente. E a cada ano está crescendo mais o festival”, diz.

Até o ano passado ele era responsável pelo figurino dos dois touros, mas para esta edição ficou responsável só pelo bandido e o encantado ganhou um figurinista próprio.

“Resolvemos separar para a disputa ficar mais competitiva, porque assim cada um pode tomar partido por um”, diz.

A preparação para o Bandido começou há 4 meses, com oficinas para a população. Todo figurino é confeccionado por cerca de 40 pessoas da cidade, em uma oficina chamada de “curral”.

As músicas do enredo “Guardiões do Pantanal” também foram compostas pelos próprios moradores.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.