A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/09/2011 13:12

Primavera revela arte e talentos de jovens de projeto social

Paula Vitorino

Garrafas plásticas ganham cores e vidas em decoração para Festival da Primavera. Crianças aprendem brincando a reciclar

Toda decoração da Festa da Primavera foi feita com garrafa pet. Crianças fizeram apresentações artísticas. (Fotos: João Garrigó)Toda decoração da Festa da Primavera foi feita com garrafa pet. Crianças fizeram apresentações artísticas. (Fotos: João Garrigó)

A estação mais florida e colorida do ano chegou mostrando todo seu encanto na natureza, mas também na arte feita pelas mãos de cerca de 550 crianças e adolescentes do projeto social Salesianos Ampare. A Primavera é a inspiração para as obras feitas com garrafas plásticas, que além de reproduzir a beleza das flores também ajudam a preservar o verde natural do meio ambiente.

Todo o material ganhou destaque durante o encerramento do Festival da Primavera, que aconteceu na manhã deste sábado (23). O evento teve a participação de toda a comunidade e os alunos apresentaram espetáculos de dança, teatro, música, além de exposição de arte e desfile de moda.

Na decoração, espalhadas por todos os cantos estavam as garrafas de plástico, mas o difícil é realmente “ver” qual era a matéria-prima do cenário. Só olhando bem de perto e utilizando o tato para descobrir que a rosa em um lindo arranjo é na verdade um pedaço de pet.

As luminárias, com ar de modernidade e cheias de colorido, mostraram mais uma das mil utilidades que o projeto encontra para as garrafas. Outro detalhe na decoração eram as cortinas, também em plástico.

As crianças se orgulham em mostrar os trabalhos confeccionados artesanalmente e enumeram os milhares de objetos que conseguem fazer para decorar o ambiente.

“Você viu aquela cortina? É tudo de garrafa. E as luminárias? Nós que fizemos”, diz com orgulho, Thamires Ferreira, de 10 anos.

Elas contam que durante meses trabalharam na confecção dos objetos, junto com os educadores, e que tudo foi feito para deixar a “Festa da Primavera mais linda”. Mas as meninas também afirmam que adorariam decorar algumas partes de sua residência com os objetos.

“Fica lindo enfeitar qualquer lugar. Dá para colocar até em uma festa”, dá a dica, Paola da Silva, de 12 anos.

Educadores e voluntários preparam últimos retoques para festa em meio a ateliê de reciclegem. Ao fundo, arranjo amarelho de pets e em destaque a flor grande, preferida das alunas. Educadores e voluntários preparam últimos retoques para festa em meio a ateliê de reciclegem. Ao fundo, arranjo amarelho de pets e em destaque a "flor grande", preferida das alunas.

Entre as variadas flores e objetos, algumas alunas elegem como favorita a “flor grande”, que leva nos detalhes tinta e pano.

“É a que a gente mais gosta de fazer, é fácil e fica linda”, justifica Paola.

Reciclando - Além da alegria de ver os materiais prontos, o professor Ederson Gentil diz que a satisfação dos alunos é acompanhar toda a construção do produto, desde a captação das garrafas.

“Eles gostam de ver o começo, o meio e o fim. Eles chegam com as garrafas e depois ficam orgulhosos em sair com as garrafas”, diz.

Os alunos explicam que as garrafas são recolhidas na própria residência ou aos arredores. Ao invés de irem parar na lixeira, as crianças juntam o material e contribuem para tirar o lixo das ruas.

“A gente vai juntando as garrafas vazias e depois traz. Antes ia para o lixo, mas agora aproveitamos tudo”, diz Noemy Ferreira, de 9 anos.

O trabalho com materiais recicláveis é desenvolvido há cerca de 2 anos, mas deste o início deste ano o foco foi a utilização de garrafas plásticas.

O professor diz que o material foi escolhido por possibilitar inúmeras utilizações, preservando o meio ambiente, e que as idéias foram surgindo com o tempo, além de pesquisas.

Com rosa vermelha em destaque, crianças ensinam como fazer uma igual. Com rosa vermelha em destaque, crianças ensinam como fazer uma igual.

É fácil fazer - As crianças não só aprovaram a iniciativa como também ensinam como é fácil fazer os objetos. Com os pedaços de garrafas em mãos, outros espalhados pela mesa, e tesoura elas começam a aula.

O objetivo final é uma rosa. O primeiro passo é recortar sete flores do tipo margarida na garrafa, depois as pontas são arrematadas com fogo, para irem curvando. Uma delas deve ser mais curvada, com as pétalas viradas para dentro, formando um botão.

O próximo passo é a pintura, que pode ser feita com pincel ou compressor de tinta. Junte as sete flores, faça dois furos no meio e passe um arame. Depois é só colocar a última, em formato de botão, e está pronta uma linda rosa.

Com um pouco de criatividade e técnica, as garrafas pets também podem ser transformadas em puffs, luminárias, bijuterias e brinquedos.

Talentos - As atividades artesanais e o Festival da Primavera têm o objetivo de despertar os talentos de cada criança e adolescente. “De repente descobrimos que aquele tem talento para o canto, o outro para a música. É assim que vamos despertando os dons”, diz o coordenador da Ampare, Aguinaldo de Araujo.

Ana Rute Santos, de 9 anos, diz que gosta de danças e ficou feliz em ter sido uma das selecionadas para apresentar coreografia de dança nesta manhã. Já Paola afirma que não tem talento para dança e gosta mais de teatro, além do artesanato.

Todos os alunos passaram por uma seletiva durante a semana para escolher os 50 alunos que fariam as apresentações no Festival.

Crianças revelam talentos durante FestivalCrianças revelam talentos durante Festival

Social - No projeto, as crianças de 5 à 12 anos participam de atividades pedagógicas e reforço escolar, além de ter aulas de violão, dança, judô e outros diversos esportes.

Já os alunos de 13 anos recebem formação social e humana, com curso de informática e atividades pedagógicas.

Para os adolescentes de 14 à 18 anos são oferecidos cursos profissionalizantes em diversas áreas. As mães dos alunos também são assistidas com curso de corte e costura aos sábados.

Os alunos atendidos são da região do bairro Tiradentes, mas também de outros bairros. Todo serviço é prestado de forma gratuita.

O projeto existe há 37 anos e Aguinaldo explica que há alguns anos a região era carente de ações sociais, e filas de candidatos a alunos se formavam no local.

Agora, o projeto está com vagas em aberto para o período da manhã. Os alunos participam das atividades no período oposto ao escolar.

A instituição é mantida pela Missão Salesiana, da Igreja Católica, mas também por doações e parcerias. O telefone para contato é 3341-4010.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.