A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

17/11/2013 07:13

Com exibição gratuita, documentário Mitã mostra o que a infância tem a ensinar

Lado B
Alexandre durante as gravações do documentário Mitã.Alexandre durante as gravações do documentário Mitã.

Desde que criaram o Espaço Imaginário em Campo Grande, um lugar com cursos e atividades para a criançada viver a liberdade de tempos mais calmos, Alexandre Basso e Lia Mattos viraram referência de boa infância em Campo Grande.

Veja Mais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações
Semana tem ação com a volta de Jack Reacher, além de ficção e terror

Agora, o cineasta e a arte educadora, que além da dupla na arte também são casados, lançam um documentário sobre o assunto que mais dominam. “Mitã”, ou criança na língua guarani, tem estreia gratuita em Campo Grande neste domingo, às 19h30, no Teatro Prosa, do Sesc Horto.

São 52 minutos de imagens e histórias sobre crianças brasileiras, principalmente, as sul-mato-grossenses afora. Os diretores apresentam o filme como resultado de 5 anos de pesquisa que tiveram como resultado um passeio pelo “universo da infância de forma poética e profunda, trazendo referências universais sobre temas como educação, espiritualidade, tradição e cultura dos povos”.

A ideia surgiu com crenças de meninos e meninas indígenas de Mato Grosso do Sul, sem esquecer dos anciões da Aldeia Amambai. Para descobrir o que de sábio as crianças têm a ensinar, a dupla de diretores também se embrenhou pelo Pantanal e outras cidades do interior.

Lá fora, dentre as diversas histórias pelas regiões do País, aparece a relação das crianças com a festa do Divino Espírito Santo, no Maranhão, por exemplo. É um apanhado sobre o que a infância tem a ensinar, com 3 grandes inspirações: a poesia de Fernando Pessoa, os estudos de Lydia Hortélio e o filósofo Agostinho da Silva.

Ela, é considerada uma das maiores especialistas em cultura da criança no Brasil, nas investigação das cantigas, brincadeiras e brinquedos tradicionais.

“Estão presentes no filme também as ideias de Agostinho da Silva, filósofo e educador luso-brasileiro a cerca da Criança e sua relação com as possibilidades de um mundo melhor, além de poemas de Fernando Pessoa e depoimentos de pesquisadores de reconhecimento nacional”, informam os diretores.

Com parte da produção viabilizada com recursos do Fundo Municipal de Investimentos Culturais de Campo Grande, o documentário já foi exibido em Salvador e em Ivinhema, durante o Festival de cinema realizado no início do mês. Também será distribuído para escolas municipais e estaduais da Capital.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.