A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

27/07/2013 07:37

Filme sobre a confusão entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul é lançado; assista

Anny Malagolini
Curta chega para brincar com o erro comum em geografia e mostrar a desenvoltura da produção cinematográfica local. Curta chega para brincar com o erro comum em geografia e mostrar a desenvoltura da produção cinematográfica local.

Foi lançado nessa semana o curta-metragem “Do sul, Mato Grosso do Sul”, filme que aponta, de forma engraçada, a constante confusão geográfica com o estado vizinho, Mato Grosso.

Veja Mais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações
Semana tem ação com a volta de Jack Reacher, além de ficção e terror

A irritação com o erro cometido por quem é de "fora" é comum entre os sul-mato-grossenses e o filme chega não só para alertar quem vai pronunciar o nome do estado, mas também mostrar a atual desenvoltura da produção
cinematográfica local. "O maior objetivo é agradar o público. Seguirá também para festivais, mas nosso gol é mostrar que temos condições de entreter com qualidade", explica o diretor e roteirista do curta, Fábio Flecha, de 39 anos.

Para mostrar que o Mato Grosso do SUL tem sim uma identidade, o diretor apresentou um trabalho bem humorado e fazendo comparações, como por exemplo: confundir o Pacaembu com o Parque Antártica, erro terrível para quem é corinthiano. Isso porque parte dos personagens do curta são paulistas, torcedores do Corinthians.

Outro pensamento comum é de que sul-mato-grossense é caipira, principalmente pela pronúncia ressaltada da consoante “R”, mas o longa demonstra que a terrinha na verdade é lugar de gente corajosa, e de miscigenação cultural, com a participação de um personagem paraguaio e outro cuiabano.

Fã do cineasta Quentin Tarantino, que tem como marca registrada em seus trabalhos elementos como a mudança de tomadas repentinas, Fábio fez referência ao ídolo em seu trabalho, com cenas sangrentas e um trabalhado arranjo sonoro, feito pelo músico Marcelo Loureiro e a banda "O Bando do Velho Jack".

O filme tem 20 minutos e a versão disponível na internet tem pouco mais de 17 minutos. O curta conta a história de um grupo de paulistas, que chegam ao Estado para fechar uma negociação com o “Jacaré”, respeitado negociante
local. As cenas se passam em uma casa noturna da Capital, e tudo “corre” normalmente até que um dos paulistas, em tom de deboche fala sobre a confusão dos nomes Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O elenco conta com a participação dos atores Expedito Di MonteBranco, Cléber Dias, Sthepheen Bayllong Abrego, Marcos Moura, Anderson Black, Bruno Moser, Jack Cascavel, Claudeir Dilly, Bill Kojiroh, Rodrigo Rezende, Aires Gonçalves, Renata Macedo, Suzana Alcântara, Jurema Castro, Priscila Godoy. A classificação indiciativa do filme é de 14 anos.




tem muita gente reclamando de que só mostraram bandidagem e tal, po quer ver as belezas naturais vá assistir documentários sobre bonito e o pantanal que já tem muito, e nosso MS está precisando muito de produções artísticas.
Parabéns à equipe toda que fez o filme!
 
marcelo ramires em 31/07/2013 20:31:36
Muito bom o filme. Parabéns à todos da produção ao elenco. Tudo feito com muito cuidado e o resultado ficou bom demais!!!
 
Jair de Oliveira em 31/07/2013 11:59:26
Sempre tive o cuidado, ao mencionar o lugar que morava ou me referir aonde meu marido nasceu, como sendo Mato Grosso do Sul. Entendi o porquê do Diretor, que passou tantos anos ouvindo erradamente a menção ao seu Estado, fazer um estilo de filme que apela para extremos. Não à toa ele gosta do Quentin Tarentino, que só dirige filmes explosivos. O Aires Gonçalves e meu marido, são primos legítimos e tenho amizade aos familiares do Marcelo Loureiro. Ele próprio conheci bem garoto, quando morei em Jardim. O filho do velho Jack, vem a ser sogro de um sobrinho, ou seja, tudo 'em casa'. Valeu até o simbolismo das mortes, que vale dizer pela última vez que não é Mato Grosso, (morte), e sim, Mato Grosso do Sul, (vida).
 
Maria da Paz Fernandes Gonçalves em 30/07/2013 22:27:17
Parabéns aos atores. Viva a produção cultural do Ms.
 
Maria Marta dos Santos em 30/07/2013 09:21:21
Eta! Esse pessoal aqui dos comentários está reclamando de quê? Não é só isso que tem aqui no Mato Grosso, pistoleiros, drogas e prostitutas, não?
Aos cineastas, parabéns pela iniciativa. Rendeu boas risadas. E fica a sugestão para o próximo filme: tratar daquelas pessoas recalcadas, que nunca fazem nada e botam defeito no trabalho dos outros; e também dos ignorantes, que não sabem separar realidade de ficção e não são capazes de entender que o filme é uma sátira à maneira que o resto do Brasil enxerga Mato Grosso DO SUL.
 
João Gualberto em 30/07/2013 09:07:48
filme paia.. sem mais
 
renato oliveira dos santos em 29/07/2013 15:14:34
LAMENTÁVEL O MEU MATO GROSSO DO SUL NÃO É SÓ ISTO ESTRADAS RUINS, PROSTITUIÇÃO, TRAFICO DE DROGAS E PISTOLEIROS, AQUI EXISTE GENTE DESCENTE TRABALHADORA E HONESTA AQUI TEM UM PANTANAL LINDO UMA BONITO MARAVILHOSA TEMOS BONS ATORES E ATRIZES , BONS MÚSICOS E MUSICAS TEMOS UM ESPORTE FORTE TEMOS GRANDE INDUSTRIAS, ENFIM ESTE FILME DEVE SER PROIBIDO DE SER DIVULGADO, E QUEM PATROCINOU ISTO DEVE PAGAR UMA MULTA ALTA PARA NUNCA MAIS FAZER ISTO.
 
Jose Roberto Jacques em 28/07/2013 18:42:07
Lamentável a forma e expressão como foi exposta não alcançando objetivo algum. Linguajar feio! Entristece-me que após 55 anos de minha existência, nasci no antigo Mato Grosso, em nada o seu povo evoluiu. Muito Pobre. Campo Grande uma das cidades com melhor qualidade de vida, mas com pensamento chinfrim e interiorano. Lamentável!!!!!
 
Maria Teixeira em 28/07/2013 16:01:48
que massa que bárbaro expedito esta perfeito ta maravilhoso o bando do velho jack e maRcelo loureiro como sempre impecável e as atrizes perfeitas e o paraguaio e aquela cambadas de paulistas zoando e aquilo mesmo o diretor foi claro e real pegou a real mesmo um diretor tao jovem captou estas ideias fazia tempo que não via um filme de qualidade sul mato grossense estou feliz parabéns a todos que participaram e espero e tenho certeza que virão muitos prêmios e este diretor promete longas belíssimos de qualidades ele e o proprio tarantino sul mato grossense......legal........
 
paulo do radinho em 28/07/2013 02:39:48
bem isso mesmo que os mano paulista pensa..e se ferra aqui...
 
marcelo gomes em 27/07/2013 17:52:53
TOMARA QUE O VÍDEO FIQUE SÓ POR AQUI NO MATO GROSSO DO SUL...MUITOS PALAVRÕES, A CULTURA DE TRAFICO DE DROGAS E A TENTATIVA DE FAZER O POVO ENTENDER A GEOGRAFIA DOS DOIS ESTADOS. PORQUE NÃO DIVULGAREM MAIS A CULTURA DO ESTADO E VEREMOS QUE SÃO MUITO PARECIDAS...
AGORA ALÉM DE SABEREM "DO SUL", VÃO SÓ CONFIRMAR QUE AQUI É A TERRA DA MACONHA E DA PISTOLAGEM, CASOS CONFIRMADOS RECENTES COM CRIMES ONDE NUNCA SÃO SOLUCIONADOS...
 
MARCELO MATOS em 27/07/2013 13:57:36
Que horror!!! Então é isso que é Mato Grosso do Sul??? Então é porcaria... pobre, muito pobre, não mostra nada, nada e nada. A idéia desse filme, foi tirada da sargeta, por isso que detesto isso aqui. Isso é que é Mato Grosso do Sul??? E ainda falam mal do Bernal... Que horror!!! Fala sério!!!
 
Angélica Nunes Dourado em 27/07/2013 13:24:52
Excelente, parabéns aos idealizadores.
 
Marcos Wild em 27/07/2013 12:22:51
Eu estive presente no lançamento do filme, na última quarta-feira, e foi muito agradável. Era uma produção simples, mas de uma qualidade artística e operacional, excelentes. Sou amigo de uma das atrizes (Jurema Castro), e todos do elenco, produção e criação, estão de parabéns. Esperamos ser brindados com mais e mais produções cinematográficas locais de muita qualidade como essa.
 
Igor Matheus de Andrade em 27/07/2013 12:20:37
Eu assisti o curta, e engraçadinho, tem boas intenções, porem erraram ai no personagem dançarino pistoleiro de chapéu preto, que tem um sotaque exageradamente estranho , nao sei se cuiabano ou corumbaense , tentaram dar uma pitada de comedia e sinceramente nao da pra rir nem fazendo cocegas, enfim , valeu a tentativa, parabens aos idealizadores mas pra mim e bem fraco e ficou devendo bastante.
 
JOSE ALDO em 27/07/2013 10:22:39
fantastico, pior que é assim mesmo, achei muito legal, ri pra caramba!!! valeu. DO SUL.
 
demilson j debesa em 27/07/2013 10:02:39
Muito bom!
A violência mostrada é diluída no humor com é tratado a confusão entre os nomes dois Estados.
 
Odilar Costa Rondon em 27/07/2013 09:34:17
Adorei o trabalho. Muito bem feito. Um roteiro interessante e bem humorado. Uma fotografia linda... enfim, Fábio Flecha fez um trabalho com muita qualidade. Parab éns!
 
Stael Gutierrez em 27/07/2013 09:14:47
Tirando os palavrões em excesso que caracterizam os filmes brasileiros, a história é bem interessante...
 
Ronaldo Pissurno em 27/07/2013 08:23:06
Gostei... simples mas bom! Isso é Mato Grosso do Sul.
 
Etevaldo Vieira em 27/07/2013 08:05:15
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.