A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

16/06/2014 14:33

“Primeiro milho é para os pardais”, dizem portugueses depois de goleada

Ângela Kempfer e Anny Malagolini
“Primeiro milho é para os pardais”, dizem portugueses depois de goleada
Tradicional Mesa 70, no Clube Estoril. (Fotos: Marcelo Victor)Tradicional "Mesa 70", no Clube Estoril. (Fotos: Marcelo Victor)

Em um dos redutos da colônia portuguesa em Campo Grande, o mau humor chegou com tudo nas últimas horas. Também, que torcida resistiria sorrindo a uma goleada de 4 a 0?

Veja Mais
Com quadros de amigos e fotos do passado, casa de Isac é pura recordação
A pé, Tulia faz percurso de 10 km até biblioteca onde aprendeu a ser feliz

No Clube Estoril, nem a sardinhada com cerveja salvou o início da tarde. Mas depois de muita gritaria, xingamento e desilusão, os torcedores elegem um provérbio português na tentativa de dar a volta por cima. “O primeiro milho é para os pardais”, lembra a dona de casa Sandra Rodrigues, 33 anos.

Em 2012 ela desembarcou por aqui e depois de ler no Lado B que a segunda-feira seria de encontro no Clube, levou marido e filha recém nascida para acompanhar a estreia de Portugal na Copa do Mundo. “Mas esse jogo foi uma tristeza”, reclama.

Irritado, o presidente do Estoril, Fernando Gonçalves, não consegue disfarçar a raiva diante do resultado. Apesar de viver no Brasil desde 1972, a paixão pelo time não diminui em nada e, consequentemente, o desespero diante de uma seleção fraca. “Eles estão perdidos. Apostaram muito no Cristiano Ronaldo, mas seleção não é feita só de um jogador”, adverte.

Sardinha assada foi prato principal no Estoril.Sardinha assada foi prato principal no Estoril.

Na hora da expulsão de Pepe, zagueiro brasileiro, naturalizado português, “idiota” foi o adjetivo mais leve.

Até a Alemanha marcar o 3º gol, ainda existia uma esperança de não ser um dia tão triste. Mas no 4º, o silêncio da torcida no Estoril disse tudo, seguido de alguns desabafos: “É impossível ganhar com esse time”, sentencia Gustavo Niemeyer, de 62 anos.

Na “Mesa 70”, lugar preferencial de um grupo fiel ao Estoril, os amigos também começaram a tarde animados, até o desesperador 4 a 0. Gustavo é bancário aposentado e, há mais de 10 anos, sócio do Clube, “desde sempre na mesma mesa”.

Hoje foi dia de conversar só sobre futebol, falar mal por sinal. “Esse time não ganha nem cesta básica”, decreta Celso Saraiva, 70 anos. Mas torcedor não desiste nunca, então o foco agora é a briga pelo segundo lugar no grupo. Se empatar, Portugal já está fora. “Vamos estar aqui no próximo jogo, com sardinha e cerveja”, avisa ele.

Para o brasileiro Vander Moreto, 57 anos, marido de portuguesa há 33, o time realmente não jogou bem, mas a Alemanha deu sorte. “O time estava abobado, mas o juiz ajudou.

Sandra Rodrigues, 33 anos, levou a filha para acompanhar o jogo.Sandra Rodrigues, 33 anos, levou a filha para acompanhar o jogo.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.