A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

10/01/2013 09:36

A história da égua Paola, o sustento de um aposentado de Campo Grande

Luciana Brazil
Paola já está com 15 anos e há 12 vive ao lado do carroceiro.Paola já está com 15 anos e há 12 vive ao lado do carroceiro.

A denúncia de maus tratos a um cavalo acabou revelando o amor de um carroceiro pelos animais, em Campo Grande. O mal entendido desvendou uma história de luta e companheirismo entre o aposentado Pedro Raimundo, 76 anos, e a égua Paola, de 15 anos.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

A redação do Campo Grande News recebeu a denúncia de que estava amarrado, na rua 13 de junho, próximo à avenida Rachid Neder. No endereço, uma égua bem cuidada, pastava no mato que restou da calçada.

O dono do animal, o carroceiro Pedro, ficou surpreso ao ser questionado e achou graça de suspeitarem que ele maltratava o bicho. Simpático, explicou que o que parecia ser uma injustiça, na verdade era um bornal, uma espécie de saco onde se coloca o milho para o cavalo.

“Se a gente jogar no chão, os pombos comem e muitas vezes nem o cavalo come, e acaba ficando lá no chão”, contou Pedro.

Juntos há 12 anos, Paola e o carroceiro conseguem manter o sustento da família de Pedro. “Ela me ajuda a viver. Eu jamais faria algum mal pra ela. Não maltrato, eu preciso dela e gosto muito de animais”, conta.

Pedro mostra o bornal com milho que dá para Paola comer. (Fotos:Rodrigo Pazinato)Pedro mostra o bornal com milho que dá para Paola comer. (Fotos:Rodrigo Pazinato)

Aposentado por invalidez, depois de cair em uma obra onde trabalhava como armador de construção, Pedro ganha a vida recolhendo lixo reciclável e vendendo peças de carro nos ferros velhos.

“Eu cai e desviei a coluna. Terei que fazer uma cirurgia, mas não fiz. O médico disse que se eu caísse sentado e batesse forte a coluna não poderia mais andar”, lembra.

“Acho até bom ela estar por aqui. Ela come a grama e mantém o jardim limpo”, contou a moradora Vanessa Taveira, 36 anos, que acompanha de casa a vida de Paola.

A amizade que nasceu, se depender de Pedro, não vai acabar. "Ela é minha companheira. Eu até entendo que achou que eu estava mal tratando. Essa estopa parece que eu estou fazendo mal pra ela, mas nem pensar nisso".




Parabéns ao campograndenews, na pessoa reporter Luciana Brasil, pela bela reportagem. Ao Sr. Pedro também meus parabéns, pois alem de cuidar muito bem do animal, tem o cuidado de não desperdiçar o alimento.

 
João Bauer em 11/01/2013 11:25:32
As pessoas tem que parar de sair denunciando o que nem sabe direito, essa pessoa que denunciu deve ter muito tempo para cuidar da vida dos outros, deveria procurar uma instituição e fazer uma boa ação que tal um asilo dos velhos, uma AACC enfim, esse senhor não tem rostinho maldoso , mais que bom que ele com calma e sabedoria explicou direitinho, parabens seu Pedro!!!!!!!!!!! Que exemplooooo!!!!!!!!!!!!!
 
ilma matos em 10/01/2013 18:54:33
Conheço esse senhor... o dia que essa égua ficou doente, ele ficou também... ficou desesperado lutando pra ela sobreviver... não pelo fato dela puxar a carroça, mas sim pelo amor pelo animal...
 
Giselli Souza em 10/01/2013 18:29:06
Conheço o sr. Pedro, trata-se de uma pessoa maravilhosa e de bom coração, muitas vezes já vi ele muito longe da sua casa cortando capim manualmente para levar para o seu animal, um exemplo de amor e gratidão, PARA MIM UM GRANDE EXEMPLO.
 
cesar cortez em 10/01/2013 14:51:50
Só de ver a foto do animal da para saber que o animal é bem tratado, o uso da estopa para o animal se alimentar eu conheço, e é um método correto.
 
Leniz estevão da cunha em 10/01/2013 14:13:46
Conheço o sr. Pedro e sua esposa. Trata-se de um humilde cidadão que com muito luta e sacrifícios comprou um terreno e construiu sua casa na Rua 13 de junho - Bairro São Francisco, onde criou e educou os filhos, trabalhando diuturnamente como carroceiro. Homem do bem, apesar da idade avançada, continua a trabalhar na honrada mais sacrificante profissão de carroceiro, para agregar ao mísero salário minimo que recebe de aposentadoria, um dinheirinho a mais para ajudar nas despesas de casa e compra de remédios. Na minha opinião, esse homem é um verdadeiro cristão, pois apesar de viver na linha de pobreza, não perdeu a fé em Deus e sempre tem uma palavra de consolo e um largo sorriso para os amigos e aqueles que o procuram. Um abraço ao amigo!
 
oscar mendes em 10/01/2013 13:41:40
Que linda a Paola! Que bom que não há maus tratos e, para quem passava e tinha dúvidas, a matéria parece esclarecer....
 
Fernanda Mathias em 10/01/2013 13:35:37
O povo não tem o que fazer fica inventando ou vendo coisas, não precisa ser expert no assunto para ver que este animal esta bem cuidado.
 
Gilmar dos Santos em 10/01/2013 10:26:33
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.