A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/12/2012 09:17

A vontade de ser diferente de uma noiva "exagerada"

Elverson Cardozo
Estéfany em frente a um hotel, na avenida Afonso Pena. (Foto: Divulgação)Estéfany em frente a um hotel, na avenida Afonso Pena. (Foto: Divulgação)

Estéfany é daquelas pessoas que, na internet, ao iniciar uma conversa, não consegue dizer “Oi”. Precisa escrever “Oiiieee”, com muito mais vogais, é claro. Mas o exagero não fica só no mundo virtual. “Gosto de tudo no ão”, diz a jovem de 24 anos que faz do aumentativo um estilo de vida e não quer saber de padrões ou manual, por isso vale o exemplo.

Veja Mais
A pé, Tulia faz percurso de 10 km até biblioteca onde aprendeu a ser feliz
Passada "nuvem negra" que trouxe o câncer, rosa tatuada no braço une 4 mulheres

Há pouco mais de dois meses ela casou e fez questão de deixar a marca da própria personalidade na cerimônia. Foi uma festa comum, mas com detalhes que fugiram completamente do tradicional.

Estéfany da Silva, que agora assina Gumercindo no final do nome, como a maioria das noivas, queria originalidade para pisar no tapete. O casamento, longe da igreja, no salão de uma chácara espaçosa, facilitou o plano.

Nada de vermelho. A decoração predominante, na passarela, era o verde. Nas mesas e nos espaços montados para fotografias, o destaque foi para o branco, preto e cinza.

Tudo, aparentemente, dentro da normalidade. Visual clean, neutro, equilibrado, longe das exigências e dos desejos que a noiva conseguiu colocar em prática, para surpresa dos convidados.

Foto na faixa de pedestre. (Foto: Divulgação)Foto na faixa de pedestre. (Foto: Divulgação)

Para celebrar o casamento depois de 4 anos em meio de namoro, Estéfany convidou 12 casais para testemunhar a união. Somado à mesma quantidade escolhida pelo noivo, Wesley da Silva Gumercindo, de 24 anos, foram 24 pares, ou seja, 48 pessoas, sem contar pais, daminhas e pajens.

A lista de nomes parecia infinita. Sem equipe de cerimonial, quem ajudou a organizar a fila – que passou do portão da chácara- foram os próprios parentes e um amigo. Botar ordem no pedaço foi missão quase impossível.

Sem citar qualquer estratégia para ganhar presentes, marido e mulher saem pela tangente e dizem que os 24 casais foram escolhidos a dedo. Eram convidados especiais.

“Ali, na verdade, eram pessoas que eu queria que testemunhassem o momento importante da minha vida. Se pudesse colocava mais, mas fazer o que? Eu tinha que selecionar alguns”, explicou a jovem.

Mas a curiosidade não fica só na quantidade de padrinhos e no aperto na hora da entrada. As “inovações pensadas pela noiva chamam a atenção. Estéfany teve dois pajens e 4 daminhas. Eles percorreram o salão para presentear amigos e parentes com agrados no mínimo diferentes.

A primeira menina a entrar segurava, em cada mão, um relógio de parede com a foto do casal ao fundo. Os Mimos foram entregues às mães dois noivos.

“Sempre tem uma lembrancinha para mãe, mas sempre é um buquê. Na verdade eu queria entregar uma caneca personalizada de porcelana, mas eu achei mais bonito o relógio porque fica em exposição com a nossa foto. Foi de supetão a escolha”, lembrou.

Menina, ursinho e o paredão de padrinhos. (Foto: Divulgação)Menina, ursinho e o paredão de padrinhos. (Foto: Divulgação)
Relógios que foram entregues às mães. (Foto: Divulgação)Relógios que foram entregues às mães. (Foto: Divulgação)

Houve um momento tradicional enquanto a segunda daminha espalhava flores pelo tapete, mas as surpresas continuaram. Um garoto, de terno e gravata, entrou na sequência, segurando um anel de noivado.

A explicação, novamente, vem da noiva: “O anel de noivado é dado por um rapaz. Então eu achei que seria interessante a miniatura do Wesley ali”.

Júlia, de 9 anos, entrou segurando um ursinho. “Ela me representou porque eu amo usos”, explicou a noiva.  Um casal, bem crescidinho, entrou no salão para presentear as madrinhas. Ao invés de botões de rosas, comum nas cerimônias, foram entregues mini-garrafas de vidro com versículos bíblicos.

Após o pronunciamento do juiz, as alianças chegaram em cima de um coração vermelho de pelúcia. “Quis eliminar a almofada. Acho horrível, muito feia”, justificou.

No resumo da ópera, com tanta novidade e com tantos nomes na lista, a cerimônia beirou uma hora, isso sem contar o tempo dispensado para os cumprimentos e fotografias.

No hotel, carrinho de transportar malas virou cenário de foto. (Foto: Divulgação)No hotel, carrinho de transportar malas virou cenário de foto. (Foto: Divulgação)

Se o cuidado para impressionar os convidados foi cuidadosamente pensando, o vestido não poderia ficar de lado. O modelo escolhido pela noiva incluía um corpete, um bolero e, na parte debaixo, babados.

A idéia era entrar com o rosto coberto pelo véu, mas o nervosismo atrapalhou e ninguém se lembrou. “Eu queria fazer uma moral com a sogra, porque ela sempre falou que achava bonito”, disse. Se um detalhe ficou de lado, outros se sobressaíram, como os cílios postiços, as unhas de porcelana e as sandálias vermelhas.

O repertório musical também foi diferente. A maioria eram músicas cantadas, incluindo uma trilha sonora da Disney. A marcha nupcial foi dispensada. Estéfany entrou ao som de Bruna Karla. O noivo preferiu uma música da banda Catedral.

Dois meses depois do casamento, a noiva, que agora está vivendo a vida de uma dona de casa, se diverte com as idéias que teve, mas garante que recebeu elogios dos convidados.

“Todo mundo pirou. Achou completamente diferente. Não tinham visto ainda. Eu não imaginava que iria ficar daquele jeito. Ficou perfeito. Superou minhas expectativas. Acho que meu casamento foi diferente porque foi meu. Muito básico”, ironizou, caindo na gargalhada.

Estéfany não se considera exagerada, mas reconhece que não é fã do diminutivo. “Eu gosto de tudo no aumentativo. Esse aumentativo, para mim, é moderado. Para os outros é exagero.

Alianças chegaram em um coração de pelúcia. (Foto: Divulgação)Alianças chegaram em um coração de pelúcia. (Foto: Divulgação)

A vida, sem brilho ou cor, para ela, não tem a mínima graça. “Eu sou uma perua assumida. O que eu posso fazer?”, brincou.

O marido, que deixou a maior parte da organização do casamento nas mãos da amada, diz que os “exageros” de Estéfany foram responsáveis por encantá-lo e faz dela uma mulher única e singular.

“Em um primeiro momento achei ela a pessoa mais perua do mundo. Eu falo que ela é a filha da Hebe. A Hebe foi e ela ficou”, brincou.

Sobre a festa de casamento e a quebra do protocolo tradicional na cerimônia, Wesley deu uma explicação sucinta, sem medir as palavras: “A preocupação era essa: ter muitos padrinhos e de ficar uma coisa cansativa. Mas aí eu pensei: O casamento é meu e as pessoas que eu chamei tinham que entender isso. Era nosso momento. Tinha que ser da forma que a gente achou que deveria ser. Não achei exagerado”.




Essa minha amiga é um espetáculooooo, maravilhosaaaa, lindaaaa,tudo d bommm....ela é assim mesmo n gosta do comum pq ela é a "ESTÉFANY" minha gente !!!!!!
 
Ana Paula Calobrise Zambonini em 18/12/2012 16:49:05
Parabéns pela reportagem! Este casal é muito original... Nota-se pelas imagens!!
 
Geyse Marques em 18/12/2012 14:12:48
uma noiva que no aumentativo do seu dia dia, mesmo com tantas coisas para organizar, nao perdeu seu mega humor, nao se preocupou com as opiniões de seus convidados... há quem diga que 24 casais de padrinhos é exagero; com certeza outros 24 casais gostariam de ter estado no altar, afinal pessoas autenticas e originais como esses dois são poucos. Parabéns pelo Mega Casamento! Vcs são demais!
Muuuiiiiiiiiiiittaaaaaaaaaaaasssssssssss Beeennnççaaaaoooosssss!
 
Geyse Marques em 18/12/2012 14:06:38
Autenticidade é tudo! Parabéns ao casal. O que importa é que vcs realizaram um sonho em comum... Casamento é isso mesmo, a alegria de um é a felicidade do outro.Que deus abencoe essa uniao e com certeza dela virao bons frutos.
 
felipe de souza em 17/12/2012 21:46:26
parabéns ..adorei
 
NATALLYA PORTILHO SALOMAO em 17/12/2012 21:31:03
Parabéns ao casal, linda festa! Aquele aperto de canhota a esse grande Escotista!
 
Sidnei Garcia de Freitas em 17/12/2012 19:09:14
"Sem citar qualquer estratégia para ganhar presentes, marido e mulher saem pela tangente e dizem que os 24 casais foram escolhidos a dedo. Eram convidados especiais".
Isso, gurizão perspicaz. Mandando cada vez melhor.... bjs à redação.
 
Fernanda Mathias em 17/12/2012 18:06:36
Nooosa Ameii muiita criatividade Estéfany Parabens pelo bello casorio Muitas Felicidades :D
 
Michelly Katany em 17/12/2012 18:05:47
karacaaaaa... uhuhuhu.. adorei... mto tope , qe vcs sejam mto felizessssss :)
 
Dérelim Ferreira em 17/12/2012 16:59:17
Com pompas e circunstâncias ou com exageros e excentricidades o que importa mesmo, no final de tudo, é ser feliz!! Felicidades aos Noivos! Que Deus os abençoe!
 
Arusa Salgado em 17/12/2012 16:13:14
Parabéns! Essas características me fizeram vê-la e querer ser amiga enquanto fazíamos curso na mirim, não aconteceu mas tudo bem. Era uma garota tão cheia de vida que vc queria estar perto dela, pois parecia ser algo muito agradável.
De qualquer forma parabéns, originalidade é algo que eu aprecio muito. Felicidades ao casal! Que Deus os abençoe!!
 
Carla Hansen em 17/12/2012 14:48:47
Parabéns para o casal! Felicidades! A Stéfany foi minha aluna... sempre irreverente e de uma personalidade cativante! Fico feliz por mais uma realização... Feliz 2013! Que sirva de inspiração para outras noivas... um pouco de originalidade nunca é demais...
 
Ney Souza em 17/12/2012 14:15:41
Parabéns e felicidades ao casal!!! Adorei a reportagem e tenho certeza que foi tudo muito emocionante :)
 
Raquel Ricci em 17/12/2012 11:36:09
Que legal! Felicidades aos dois! Amei a matéria. :)
 
Annie Oliveira em 17/12/2012 11:34:15
Estefani e wesley, que tudo na vida de voces seja um ãããõooo,felicidade de montão, Parabens pela sua alegria e que éla permaneça por um tempããããooooo infinito.e parabens ao Campo Grande News pela reportagem.
 
Teresa Moura em 17/12/2012 11:28:22
Ser feliz é o que realmente importa. Se no diminutivo ou aumentativo tanto faz. Parabéns à Estéfany que com tantas loucuras maravilhosas relizou seu sonho, sua felicidade e aposto tornou única essa cerimônia tão preciosa. E aposto com qualquer um que ela não gastou metade do que gastaria com "cerimoniais".
 
Ana Souza em 17/12/2012 11:13:41
Que lindo! Que a vida de de vocês tenham muitos "ãos".
Parabéns!!! Que Deus abençoe esta união.
 
Mariellen dos Anjos em 17/12/2012 10:57:11
felicidades ao casal...........e parabéns campo grande news bela reportagem.
 
marta lopes em 17/12/2012 10:44:52
Nas loucuras do marido e mulher, "ninguém meteu a colher", e tudo deu certo.
Espero que sejam felizes, e tenham uma vida cheia de surpresas agradáveis.
Parabéns ao Campo Grande News pela bela reportagem.
 
VALDIR VILLA NOVA em 17/12/2012 09:59:27
Adorei a reportagem, parabéns para o casal que não se preocupou com o que as pessoas diriam e realizaram seu sonho... Felicidades!!!
 
Simone Marchewicz em 17/12/2012 09:26:42
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.