A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

29/03/2016 06:23

Adotada há 2 anos, Lóia é "cãopanheira" até na hora de pedalar e fazer trilha

Paula Maciulevicius
Lóia com a dona, Aline, num dia de passeio de bike. (Fotos: Arquivo Pessoal)Lóia com a dona, Aline, num dia de passeio de bike. (Fotos: Arquivo Pessoal)
O papo entre as duas. O papo entre as duas.

Lóia Bóia tem 2 anos, saiu da casa onde estava com 51 dias de vida direto para a cestinha de Aline e chegou de busão no novo lar. A vira-lata era uma das poucas fêmeas, se não for a única, de uma ninhada que foi colocada para adoção pela Ong Abrigo dos Bichos, em 2014. Por foto, foi paixão à primeira vista. Nos primeiros dias, ela já entendeu de quem seria "cãopanhia". Sua dona não para, ela por tabela, também não. 

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

A vira-latinha soube desde sempre que a cestinha da bicicleta seria sua segunda casa. Como a dona não tem carro e usa a bicicleta para se locomover, o vento na carinha nunca foi problema. "Ela vai bem quietinha, no começo toda em pé, no meio das trilhas, já dormiu na cestinha", conta a artista plástica Aline Stochi, de 26 anos.

A adoção de Lóia aconteceu quando Aline foi morar sozinha, uma jovem que além das Artes Plásticas, também é chef de cozinha, pedala, pinta, borda e cria. "Para não ficar triste morando sozinha, já que eu trabalho em casa, eu a adotei", recorda.

Aproveitando o sol na cestinha. Aproveitando o sol na cestinha.

Depois de pedalar, Lóia também começou a ser pintada e bordada dentro de casa. A vira-lata é modelo nas redes sociais com lenços que saem do ateliê de Aline. Em público, chama atenção e todo mundo do grupo de ciclistas faz foto quando a encontra nas pedaladas. No roteiro, Lóia já conheceu as cachoeiras na região do Detran, além de Piraputanga e Bonito.

"Ela chora na hora que eu pego a bicicleta e não a levo. Ela fica emburrada, amuada num cantinho e olhando para mim de cima mesmo. Ela é demais", descreve Aline. E a gente não duvida. Nas fotos, fica evidente que a bichinha gosta de se expressar tal qual a dona. "Ela é queridinha, companheira e expressiva mesmo. Quando vai tirar foto, já sobe em cima da cama e fica olhando para onde eu viro o celular", exemplifica Aline.

Carinhosa e ciumenta, a cadelinha é acima de tudo muito simpática também. Chega rindo em casa, mostrando os dentinhos e também repete o gesto quando encontra a vizinha da padaria. "Ficar em casa é bem melhor com ela, eu brinco que é a Lóia quem me leva para passear".

Melancia, alface e tomate estão entre as preferências da vira-latinha. Que só não late porque aprendeu a se comportar no apartamento, mas fica pedindo até ganhar um pouquinho. Quando Aline vai para a cozinha, um dos variados talentos da garota, Lóia tem lugar certinho. No cantinho, sem fazer barulho, só esperando a receita ficar pronta, para ela então aparecer para a foto.

As fotos falam por si só e explicam a cumplicidade das duas, onde não se sabe quem ali precisa da outra:

Curta o Lado B no Facebook. 

Comemorando os 2 anos de vida com o que mais gosta: melancia. Comemorando os 2 anos de vida com o que mais gosta: melancia.
Qual delas é a real? Como a dona é artista plástica, Lóia também é modelo. Qual delas é a real? Como a dona é artista plástica, Lóia também é modelo.
Cumplicidade das duas é de se apaixonarCumplicidade das duas é de se apaixonar
Olha o biscoito! Olha o biscoito!
Sono da beleza. Sono da beleza.
Boo. Lóia fantasminha. Boo. Lóia fantasminha.
De Monalisa. De "Monalisa".



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.