A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

18/08/2014 06:44

Aniversário da dieta é joia no braço...a cada quilo perdido, elas se presenteiam

Paula Maciulevicius
A pulseira foi o start para o que hoje Fabiana carrega no braço: a cada 10 quilos perdidos, estava justificada a compra de um berloque. (Foto: Marcelo Calazans)A pulseira foi o start para o que hoje Fabiana carrega no braço: a cada 10 quilos perdidos, estava justificada a compra de um berloque. (Foto: Marcelo Calazans)

O "start" foi há pouco mais de um ano, quando a funcionária pública, Fabiana Arguelho Arce, de 42 anos, estipulou uma recompensa a si mesma para cada dezena a menos que a balança apontasse. O mesmo fez a enfermeira Cristiane Costa Schoffler, de 31 anos, na última quinta-feira. As duas têm em comum uma forma de se presentear ao ver uma vitória diante da batalha contra o excesso de peso.

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

Cada uma descobriu, à sua maneira, como fortalecer o objetivo e também comemorar. Em 2013, quando entrou para o Vigilantes do Peso mais uma vez, Fabiana não tinha pensando em nenhuma recompensa, mas ao ouvir relatos de quem se presenteava ao cumprir a meta, resolveu que poderia agregar isso à sua trajetória pessoal.

A primeira coisa que veio à cabeça foi vista como incoerente. "Comemorar comendo? Eu não posso comer um bombom para comemorar que perdi peso. Então, como eu gosto muito de berloques, ao invés de comprar uma pulseira completa, eu vou conquistar uma para mim", descreve.

Em 1 ano e 5 meses, Fabiana perdeu 32 quilos que foram traduzidos em três berloques. (Foto: Marcelo Calazans)Em 1 ano e 5 meses, Fabiana perdeu 32 quilos que foram traduzidos em três berloques. (Foto: Marcelo Calazans)

A diferença é reproduzida até no vocabulário. Ela não queria ter apenas por comprar e sim conquistar a joia, assim como quem vence os ponteiros da balança. Em 1 ano e 5 meses, Fabiana perdeu 32 quilos que foram traduzidos em três berloques. A pulseira foi o start para o que hoje ela carrega no braço, a cada 10 quilos perdidos, estava justificada a compra de um berloque.

"O primeiro foi uma borboletinha, para simbolizar a transformação. E eu botei isso como meta, imaginei me presentear com algo permanente", completa. A funcionária pública já passou por dietas da proteína até o que há de mais novo no mercado dos regimes, acompanhamento com nutricionista, nutrólogo, endocrinologista, até apostar na mudança de hábitos pela reeducação alimentar.

Hoje ela está com 131 quilos, mas quer chegar aos 85. "Tenho um longo caminho ainda até eu completar a minha pulseira. Mas eu uso para me lembrar sempre do por que eu estou fazendo tudo isso, por que estou abrindo mão de um monte de coisas, por que estou mudando hábitos. Eu uso como lembrete".

A reeducação alimentar de Cristiane começou há um mês e já fez 'aniversário'. (Foto: Arquivo Pessoal)A reeducação alimentar de Cristiane começou há um mês e já fez 'aniversário'. (Foto: Arquivo Pessoal)

Na última quinta-feira, Cristiane comemorou um aniversário diferente. Não teve bolo e nem velinhas. Ao invés do acréscimo nos anos, a celebração era pelos seis quilos perdidos em um mês. 

"O aniversário da dieta é naquele dia você poder comer o que sente falta, a gente brinca "jacar", mas não é o dia inteiro. É em uma refeição,o meu foi um jantar de sushi sem ficar se cobrando depois", explica.

A reeducação alimentar praticada há um mês começou pela mudança que Cristiane se viu "forçada" a fazer. "Comecei com 95 quilos e 440 gramas, já tinha tentado outras formas. Usava tamanho 46 e um dia o 48 ficou apertado. Eu falei 'stop', não dá mais, preciso fazer alguma coisa por mim, se eu não fizer, ninguém vai fazer", narra. 

Radical de cara, ela se privou de comer doces, excesso de sal, salgadinhos, refrigerantes e até a tão saborosa chipa. "Eu estou disposta a uma mudança total e depois deste um mês de sacrifício, foi até estranho o sushi. Eu não comi como antes, saboreei mais, percebi que antes eu pouco saboreava. Como eu gosto e fazia um tempo que não comia, levei meu filho, foi um momento de comemoração em família, porque eu fiquei feliz pelo que eu já tinha conquistado", resume.

Para o próximo aniversário da dieta falta um mês e para o quarto berloque da pulseira de Fabiana, oito quilos.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.