A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

23/01/2015 06:12

Com sonho de conhecer continente sul-americano, mochileiro já percorreu 9 países

Aline Araújo
Bruno em Puerto viejo na Costa Rica. (Foto: Arquivo Pessoal)Bruno em Puerto viejo na Costa Rica. (Foto: Arquivo Pessoal)

“A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa,
Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali... Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando!”

Veja Mais
No Tiradentes, brasão do Chapecoense surge na rua como uma homenagem do bairro
Com quadros de amigos e fotos do passado, casa de Isac é pura recordação

Mario Quintana já aconselhava no livro “A cor do invisível” de 1989, na Arte de Viajar. Existe muita gente que é movido a aventura e que, na estrada, encontra um lar. Difícil de explicar o tamanho da paixão que tem por viajar quem nasce com “asas” mais presentes que "raízes".

O promotor de eventos Bruno Damus, tem alma de aventureiro, e com o coração cheio de alegria, partiu no dia 17 de dezembro para o seu terceiro mochilão pela América. Turismólogo, e apaixonados por viagens, ele sempre nutriu o sonho de conhecer todos os países do nosso continente.

Desceu em uma tirolesa de 4 km. (Foto: Arquivo Pessoal)Desceu em uma tirolesa de 4 km. (Foto: Arquivo Pessoal)

A jornada começou em 2007, quando fez o mochilão para Machu Picchu e passou por Paraguai, Bolívia e Peru. Em 2008 ele foi para Argentina e Uruguai. Nessas férias, o roteiro incluiu mais algumas marcações no mapa de países visitados com Venezuela, Colômbia, Panamá e Costa Rica.

Na aventura, Bruno passou 30 dias viajando, passou por 20 cidades, conheceu culturas, paisagens e pessoas diferentes. Aproveitou tudo que pode para trazer memórias na bagagem de volta. Antes de sair de Campo Grande, ele pesquisou roteiros, escolheu um e partiu sozinho, com a mochila nas costas e a vontade de conhecer novos lugares.

Ele decidiu viajar dois meses antes, e planejou tudo nesse tempo, juntou milhas para ir para Boa Vista, capital de Roraima, de lá partir para à Santa Elena de Uairén, na Venezuela, e dali começar a desbravar os países.

Para realizar a expedição ele, separou 3 mil reais para gastos com passagens, hostels, passeios e baladas durante a viagem. Só que por conta de algumas passagens, Bruno acabou gastando um pouco mais. Mas não tem dinheiro no mundo que pague as experiências que ele viveu no percurso.

Um dos fatores que mais chamou atenção na jornada foi diversidade encontrada em cada País. Na Venezuela, por exemplo, o rapaz se deparou como uma realidade muito diferente da brasileira.

Viajando de barco da Colômbia ao Panamá. (Foto: Arquivo Pessoal)Viajando de barco da Colômbia ao Panamá. (Foto: Arquivo Pessoal)
Bruno gostou tanto de San Blas que a maioria das fotos tirou lá. (Foto: Arquivo Pessoal)Bruno gostou tanto de San Blas que a maioria das fotos tirou lá. (Foto: Arquivo Pessoal)

O pais está passando por crises de desabastecimento por questões políticas e econômicas e a inflação é companheira de quem vive por lá. “Eu fiquei preocupado com as pessoas na Venezuela, e apesar de chocado, gostei de presenciar uma cultura diferente, mas resolvi ir embora do país. Tinha muita extorsão e nada funcionava direito”, comentou.

A princípio ele nem tinha pensado em passar pela Colômbia, mas como não encontrou passagens diretas para o Panamá resolveu passar pelo país, saiu da Venezuela em um táxi pirata, ficou admirado pelo fato deles pagarem 4,03 bolivars, cerca de 8 centavos no tanque com 40 litro de combustível.

A mudança no roteiro lhe rendeu seis dias na Colômbia. “O lugar é fascinante. Encontrei pessoas muito ”gente boa” por lá”, comenta, animado com a experiência. No Panamá, o que mais chamou atenção foi a hospitalidade dos panamenhos. “No ônibus, eles pagavam a minha passagem por gentileza quando percebiam que eu era turista. Todos sempre com cordialidade”, lembra.

De vez enquanto ele contava com a ajuda da irmã para pesquisar na internet os melhores hostels dos lugares onde passava. “Eu sempre escolhia pelos que tinham o melhor preço e as melhores festas”, comenta. Mas foi a Costa Rica que conquistou o coração do mochileiro! Lá ele encontrou o lugar paradisíaco que sempre sonhou conhecer desde os tempos de faculdade. “A Costa Rica sempre foi exemplo de ecoturismo, biodiversidade! É tudo perfeito. Os passeios, as praias. Vivi uma das experiências mais loucas da minha vida”, contou.

Lá ele fez vários esportes de aventura. Como descer em uma tirolesa de 4 quilômetros e pular em um bungee jump de 143 metros de altura. Teve rafting também, além das diversas trilhas e passeios turísticos, como conhecer o tradicional Canal do Panamá.

Rafting na Costa Rica. (Foto: Arquivo Pessoal)Rafting na Costa Rica. (Foto: Arquivo Pessoal)
Passeio no Canal do Panamá. (Foto: Arquivo Pessoal)Passeio no Canal do Panamá. (Foto: Arquivo Pessoal)

Bruno também conheceu o arquipélago de San Blas, o lugar que mais gostou de toda a viagem. “Quero voltar para lá de lua de mel”, brinca, o rapaz que é solteiro. “A areia branquinha, o mar lindo e a lua cheia. Muito bonito, mas romântico demais para voltar sozinho!”.

Dá viagem ele coleciona várias histórias, como a macarronada que fez no hostel e acabou virando uma festa com um grupo de argentinos, além das recordações de cada festa e passeio por onde passou.

“Eu trabalho para viajar” resume a paixão pela estrada, que só entende quem tem alma de mochileiro e essas asas invisíveis que fazem sempre querer “voar”. Em seu Instagram, já no fim da viagem, Bruno resumiu a experiência que vai levar para o resto da vida.

O promotor de eventos conheceu pessoas de vários países. (Foto: Arquivo Pessoal)O promotor de eventos conheceu pessoas de vários países. (Foto: Arquivo Pessoal)
Visitou um vulcão na Colônbia. (Foto: Arquivo Pessoal) Visitou um vulcão na Colônbia. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Estou quase terminando meu mochilão pela América Central. Conheci lugares incríveis, pessoas maravilhosas e posso garantir que estou voltando com um armário inteiro de novas roupas pra minha alma! Venezuela, Colômbia, Panamá e Costa Rica. Um mês inteiro de muitas descobertas e reflexão... Volto uma pessoa muito melhor. Falei outros idiomas, provei comidas e bebidas diferentes, interagi com culturas diversas, me permiti viver essa experiência de forma intensa. Acho tão bom conhecer o frio pra desfrutar o calor, sentir a distância e o desabrigo pra estar bem e renovado em meu teto. A saudade e o tempo fazem um bem danado também! Estou em paz, renovado e definitivamente FELIZ!!! Amanhã cedinho Caracas e em seguida de volta pro meu país, Brasil”.

Bruno compartilhou algumas das experiências no seu iinstagram @bdamus. Na lista os próximos destinos já estão traçados, Equador, Chile, Porto Rico, Nicarágua, República Dominicana e México. Logo vai ser hora de por a mochila nas costas e partir para novas aventuras.

Estou em paz, renovado e definitivamente FELIZ!!! (Arquivo pessoal)"Estou em paz, renovado e definitivamente FELIZ!!!" (Arquivo pessoal)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.