A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

07/07/2013 14:58

De vestido, buquê e apaixonadas, 22 mulheres dizem sim às companheiras

Paula Maciulevicius
Por amor à mulher e à Polícia. Silvana Gomes casou fardada e Veronice de noiva. As duas agora assinam Lacerda.  (Fotos: Cleber Gellio)Por amor à mulher e à Polícia. Silvana Gomes casou fardada e Veronice de noiva. As duas agora assinam Lacerda. (Fotos: Cleber Gellio)

A marcha nupcial deu o tom. As portas se abriram. E todos os olhares se voltaram a elas. Pelo tapete vermelho da Escola Superior da Defensoria Pública, 22 noivas cruzaram o corredor sob os desejos de felicidades de pais, amigos e familiares até chegarem ao altar e viver o momento tão esperado. Do “sim”. Desta vez, dito em coro.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

De todas as noivas, apenas três seguiam o tradicional vestido branco. Nas mãos, os buquês de rosas contrastavam com as roupas, na maioria em tons claros, que elas seguravam com tanto orgulho. Os olhos passaram toda emoção de quem realizou neste domingo o sonho de menina. Serem levadas ao altar e entregues a quem vai lhes prometer amor na alegria e na tristeza, na saúde e na doença.

As lágrimas que caíram não roubaram o brilho do olhar e nem tampouco borrou a maquiagem. Mãos trêmulas de nervoso e ansiedade, junto de toda luta para o grande dia, foi o que impediu que a fotografia registrasse qualquer falha. A manhã deste domingo foi perfeita, como elas sempre sonharam.

Minutos antes de o casamento começar, uma das noivas vivia o estresse que a maioria delas passou hoje. Karla Ajala, 23 anos, andava de um lado para o outro com o afilhado nos braços perguntando se todo mundo já tinha chegado.

“Não, ele não é meu filho. É meu afilhado e vai ser o pajem. Mas ‘fulano’ já chegou mesmo?”, perguntava a um dos convidados, enquanto respondia à imprensa. Sim, Karla, todos estavam ali só esperando a entrada de vocês.
A noiva mal dormiu a noite e ainda não tinha visto a futura esposa, Leilane. Mas uma coisa era certa: “ela vai estar linda”, dizia. E estava.

A expectativa, os sorrisos e a ansiedade. Elas também dividiram estes sentimentos antes da troca de alianças. A expectativa, os sorrisos e a ansiedade. Elas também dividiram estes sentimentos antes da troca de alianças.

Foi na fila para entrada dos pais que o Lado B achou o único pai que ia conduzir a filha ao altar. Elas conquistaram o direito de dizer ‘sim’, mas esbarram em muitos ‘nãos’ por aí e por conta disso, a família prefere comemorar o casamento no anonimato.

O pai da noiva é um senhor de 65 anos, que sofre de mal de Parkinson e sentia câimbras desde o início da manhã e nem por isso deixou o papel de lado. “Eu acho lamentável ser o único aqui. Todos os pais deviam apoiar a ideia dos filhos, desde que não seja droga, vandalismo, crime, essas coisas. Desde que não seja o errado. Eu só quero que elas tenham uma vivência feliz. Se está bom para a família e para os filhos, a gente deve apoiar”, dizia.

Com todo orgulho, ele exibia o que desejava à filha e à nora: a felicidade. Foi ele quem anunciou à filha que fazia questão de levar ela ao altar. “Eu falei: eu vou entrar com você e vou levar você. Ela chorou. Mas é claro que eu ia levar, eu gosto muito dos meus filhos”, revelou.

No intervalo entre os últimos minutos de solteira para os primeiros de casadas, as noivas, filha e nora do pai acima, viviam a emoção do momento que para qualquer mulher é único. Naquele período que antecede a marcha nupcial, quem segurou o choro até ali, desaba. “É uma emoção muito grande. Minha família é tudo para mim, se eles não aprovassem, eu não ia estar aqui agora”, contou. Ela casou-se de vestido, mas fugiu do branco. Preferiu um de festa, longo e de tafetá cinza. Entre os sentimentos do 'antes', estava o receio de tudo dar errado misturado a maior emoção, com exceção do nascimento dos filhos.

“Depois das minhas duas filhas este momento é único”, descrevia. A noiva dela concordou, mas as palavras mal saíam da boca. Ela foi a primeira a cruzar o corredor do casamento coletivo realizado pela Defensoria do Estado. Emoção que transbordava o limite da própria felicidade para a ruptura do preconceito e chegar a alcançar o sonho de declarar o amor no altar. “Estou realizando um sonho meu e dela. A gente lutou muito e é uma felicidade imensa”, acrescentou.

Geliane Mascarenhas, agora assina Bitencourt, com a mulher Ruth Pereira Bitencourt. A aliança que significa vitória para o casal.Geliane Mascarenhas, agora assina Bitencourt, com a mulher Ruth Pereira Bitencourt. A aliança que significa vitória para o casal.

A cerimônia decorreu com um ‘sim’ em coro perante ao juiz de paz. Um casal foi sorteado para ter o nome lido da forma tradicional: ‘Geliane e Ruth’ responderam que aceitavam uma a outra como legítima cônjuge até que a morte vos separe.

Entre vestidos brancos e smookings, um traje em especial chamou atenção. A policial militar Silvana Gomes Lacerda, 33 anos, se casou fardada. Ela demonstrou amor à mulher Veronice da Silva, de 35 anos, e também à corporação. “Eu gosto de ser Polícia”, respondeu a soldado quando questionada do por quê da vestimenta. O tom de azul contrastado com o branco do vestido de Veronice deu um toque especial às fotografias.

Mantendo a postura firme, Silvana disse que estava feliz e que o nervosismo fazia parte sim, mas custou a derramar uma lágrima. A emoção foi mesmo quando a noiva entrou. Veronice chegou ao altar levada pelo filho.

“Estou muito emocionada, realizando um sonho”, disse. O menino, Jeferson Lopes Moraes, 18 anos, concordou. “Eu também estou, é o nosso sonho”. Ao Lado B falou o quanto lutou ao lado delas para que este momento chegasse.“Eu fui criado com elas, quando eu entreguei a minha mãe, não consegui falar nada. Passou um filme na minha cabeça, desde criança. Não é de hoje, elas sempre quiseram. Minha relação de sonho é ver o sonho dela realizado”.

Depois de todas sentadas perante os convidados é que se via a alegria no rosto de cada uma delas. Até a chegada do ‘sim’ de hoje, não foi só pelo pedido de casamento que elas tiveram de esperar. Foi pela decisão da Justiça de permitir a união homoafetiva. Foi de esperar que, no papel, elas pudessem concretizar o que já vivem há anos. O amor de uma pela outra.

Do casamento saíram 11 casais de noivas que têm pela frente, além dos desafios da vida de um casal, a missão diária de lidar com o preconceito. A aliança que elas trocaram hoje simboliza mais que o amor e a fidelidade. É a prova da união de duas pessoas que se amam acima de todo e qualquer preceito. “Eu tinha vontade de preencher num papel de cadastro como ‘casada’, mas não dava para por. Agora dá”, brincou a noiva Veronice.

“Foi muita emoção. Quer coisa melhor que ver minha filha feliz? Ela é aquela, a mais bonita. Foi a maior felicidade da minha vida. Se eu morresse hoje, ia morrer feliz”, finaliza a mãe de uma das noivas.




Religiosos, são tão bocos :)
Casamento com pessoas do mesmo sexo é coisa do Diabo é ?
E Preconceito é o que ? De Deus ?
Vivem na igreja e não mudam as atitudes , engraçado ^^
 
Tayna Chan em 26/07/2013 12:37:20
Olha só já que a coisa tomou esse rumo, não sou contra não, pois cada um faz da vida o que quer né, mas gostaria de perguntar qual o produto dessa união pois filhos nunca vão ter e Família mesmo só com Pai, Mãe e Filhos, instituição sagrada é insubstituível!
 
jorcel lima em 09/07/2013 23:42:58
não tem coisa melhor do que um HOMEM.
 
helena da costa andrade em 09/07/2013 19:18:53
Parabéns pela belíssima matéria, é mesmo emocionante!! É uma pena que algumas pessoas ignorantes não percebem que há uma grande diferença entre casamento civil e casamento religioso, que o casamento civil é realizado pelo Estado (laico) e não deve satisfações a qualquer religião que seja, e outra, considerar que um casal homossexual não pode ser chamado de família pois não podem gerar filhos, é absurdo esta alegação, pois um casal em que o homem ou a mulher é estéril também não pode ser considerado família, pois eles não podem gerar filhos, dois idosos que se tornaram viúvos não poderiam se casar novamente, pois tb não podem ter filhos, só que existem milhares de crianças que foram geradas por HÉTEROS e foram abandonadas e aguardam adoção, e muitos casais homoafetivos gostariam de adotar.
 
Alex Cruz em 09/07/2013 10:59:21
Parabéns pela matéria maravilhosa!!! Fui uma das noivas, e não esperava tanta repercussão. O casamento estava realmente lindo, o cerimonial era belíssimo!! Para nós que casamos, não interessa o que os preconceituosos pensam, pois iremos assinar os sobrenomes de esposas do mesmo modo, conviveremos juntas mesmo assim, e ninguém vai conseguir mudar nossas concepções.. Conseguimos sociedade, conseguimos.. Mesmo diante de tantas ameaças, tantos dramas, nossos direitos são irretiráveis... aqui ainda da para vcs terem liberdade de expressão, mas preconceito é crime individual, e fica somente na cabeça pequena de quem tem... dois beijos pra vcs...
 
karine keyzy fernandes em 09/07/2013 09:49:15
Imagino que a cerimonia deve ter sido mesmo emocionante, afinal amor é tudo de melhor que existe de fato entre duas pessoas que acima de tudo só desejam ser felizes.
Fiquei feliz em ver e saber da união entre duas conhecidas minhas "Geliane Mascarenhas e Ruth Pereira Bitencourt".
Parabéns a todos os casais e parabéns também pelo belo exemplo, que preconceito só existe e habita a quem não tem o mínimo de respeito pelo próximo.
 
Graça Aparecida Escolano em 08/07/2013 23:51:39
Boa noite. Gostei imenso da matéria sobre a união das nubentes. Delicada, com belas imagens, depoimentos comoventes e pais que certamente amam muito suas filhas. Àqueles que se deram o direito de julgar esse ato, vale lembrar que todo e qualquer julgamento é um obstáculo a escutar e a amar o outro. As pessoas também se dão o direito de citar frivolamente as máximas do Cristo, especialmente esta: "Ame o próximo como a ti mesmo". Será que alguém que emite juízos preconceituosos como alguns lidos aqui amam a si mesmos?
 
Rosana Santos em 08/07/2013 19:26:24
Da para esse religiosos pararem de falar besteira!!!! casamento eh uma instituição da lei!!!! LEI, LEI. nada a ver com Deus... Só quem constrói uma vida com outro sabe o quanto eh necessário a união pela lei!
 
Maria do Carmo Andrade Santos em 08/07/2013 18:19:55
Deus os entregou às paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. Bíblia Sagrada. Romanos, capítulo 1, versículos 26 e 27.
 
damares ramos em 08/07/2013 18:11:50
... O amor é lindo. O amor é o que realmente importa e quando esse sentimento existe mais nada irá haver que possa embargá-lo ou tolhê-lo! Felicidades às nubentes!
 
Lucia Maria Miranda em 08/07/2013 18:08:24
Eu acho que familia é composta por um homem e uma mulher, assim geram filhos e formam uma familia, pra mim é um absurdo casamento com pessoas do mesmo sexo, isso contradiz todos os principios biblicos , isso e coisa do diabo q quer desfazer tudo q Deus criou, o mais importante q é a familia...
 
Flavia Lopes Bispo em 08/07/2013 17:40:36
Parabéns às noivas!!!! Lamentável é ver a ignorância de muitos, principalmente aqueles que usam o nome de Deus para julgar seu próximo. Amor não tem barreiras, quem as impõe é o ser humano na sua pequenez de mente e coração. Muito linda a reportagem e o ato, desejo felicidade imensa à todas as moças que se casaram com suas parceiras. Sem mais.
 
Mário Lopes em 08/07/2013 14:43:10
Tá pra nascer pessoas mais preconceituosas do que essas que decoram a bíblia.
Essas são as que mais julgam, são feias, de coração, alma e por que não dizer, fisicamente também.
As piores pessoas que eu conheço são essas que sabem a Bíblia de cor, mas não sabem nada sobre amor, perdão e bondade.
Alguns comentários preconceituosos abaixo nada mais são do que a expressão malvada de uma mente imunda e cruel, mas que, para se sentir "do bem" vai a Igreja toda a semana, oferece o seu dízimo, e até aparenta ter moral, mas na verdade segue espalhando seu preconceito e juízo de valor por onde passa pois se considera acima dos outros pois é "de Deus".
Não sou homossexual, sou casada e tenho uma filha pequena, mas concordo com a união dessas pessoas pois a vida é delas e ninguém tem nada com isso.
 
Daniele Fernandes em 08/07/2013 13:16:24
Perfeita essa materia, muito bem escrita. sou militante a paciência e perseverança tem
o efeito mágico de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem.
 
marcia zen em 08/07/2013 13:14:56
Respeito as opções de cada pessoa, mas CASAMENTO, isto é só e somente só entre HOMEM E MULHER. Tenho varias pessoas de minhas relações que são homossexuais, algumas inclusive sólida relação estável com seus (as) parceiros (as), e respeito-as. Mas CASAMENTO É ENTRE HOMEM E MULHER. E altar teriam, se estivessem num templo religioso, e sendo a cerimônia presidia por autoridade religiosa, independente da crença proferida.
 
Fernando Silva em 08/07/2013 12:51:55
Parabéns pela matéria, e mais parabéns ainda as noivas que com respeito, amor e responsabilidade estão unidas agora, diferente de muito casais Hétero, que trata a mulher como um lixo, que não ama si quer a eles mesmo, e aos que são contra, antes mesmo de julgar qualquer ato, olha em volta de si e verifica se a sua família é perfeita, se vc tem uma pai ou mãe que te trata como lixo ou até mesmo um irmão um primo que é usuário de droga ou até mesmo um ladrão ou assassino, para e pensa na sua vida antes mesmo de julgar qualquer família. Deus disse acima de tudo amei o teu próximo como assim mesmo, ai você vê eles são os primeiros a julgar e descriminar uma pessoa pelo o que a pessoa é, analise se tudo o que vc diz ou faz, condiz com a Bíblia.
 
Suelen Paiva em 08/07/2013 12:43:30
A BÍBLIA DIZ QUE NÃO PODE HAVER UNIÃO COM PESSOAS DO MESMO SEXO, POIS É OBRA DO CÃO ESSE TIPO DE COISA,
CADA UM VIVE CONFORME O CORAÇÃO MANDA, PARABÉNS AS NOIVAS E QUE DEUS ESTA SIM ABENÇOANDO ESSA UNIÃO SIM, PESSOAS DO BEM SÃO ABENÇOADAS SEMPRE INDEPENDENTE DE SUA OPÇÃO SEXUAL.
 
Arthur Veríssimo em 08/07/2013 11:50:05
Parabéns a todas as noivas e há esse pai que mesmo doente conduziu a filha orgulhoso,felicidades e que os casais vivam por toda vida em perfeita harmonia....
 
Vivian Bernardes em 08/07/2013 11:43:01
Que matéria linda! Sinceramente, emocionei-me com o texto, com a sensibilidade da jornalista para descrever de maneira tão delicada, respeitosa e gentil esse momento tão especial e importante para essas noivas que finalmente tiveram a oportunidade, o direito de dizer o tão esperado "Sim"!
Lindos relatos, lindas fotos...
Todas as pessoas que se amam deveriam ter o direito de viverem juntas, casarem-se, garantirem seus direitos, e tudo deveria ser de forma natural.
Parabéns ao Campo Grande News por nos permitir sentir tal emoção ao ver essa conquista!
 
Meriele Oliveira Pereira em 08/07/2013 09:55:49
O Srº Jesus esta voltando, para cumprir sua palavra. A coisa tá feia mesmo.
Não bastasse a corrupção e até isso. Quem abençoou estes casamentos? Deus, Jesus.
 
Atos de Jesus em 08/07/2013 09:26:40
parabéns pelo texto
show
 
danilo rosa em 08/07/2013 09:05:33
Cada um deve viver sua vida à sua maneira, não serei eu e nem ninguém que vai escolher com quem vai namorar ou casar e também ter os seus direitos civis. O que eu não concordo, é que casal não são pessoas do mesmo sexo e também, pelo q li, falaram em altar, que altar?, acho q estão misturando as estações no texto da matéria, altar se tem nas Igrejas e não onde um juiz preside uma cerimônia... ou tô errada? sim, sonho de menina de ser levada ao altar, (até aí se diz dos sonhos) logo depois: " amigos e familiares até chegarem ao altar e viver o momento tão esperado. Do “sim”. Desculpem, mas o juiz não é um representante religioso pra se dizer q estão diante do altar...essas pessoas devem ser acolhidas nas Igrejas sim (não para casamentos, "briguem com a Bíblia ) e deixar o julgamento (se tiver...)
 
Lucia Sales em 08/07/2013 09:04:15
Foi um evento realmente edificante! Ver o amor e o direito consolidados!
Felicidade às noivas, e para todos que não se calam diante do tolhimento de seus direitos!
Amor, coragem e força!

 
JESSICA MACHADO em 08/07/2013 09:00:10
Bizarro
 
Romeu Luitz em 08/07/2013 07:14:54
É lamentável este episódio!!!!!!!!!!!!
 
andrea wolf em 07/07/2013 22:27:58
parabens a reportagem, que essas pessoas sejam felizes, ou melhor continuem sendo, pois muitas ja conviviam a anos, parabens a familia que as apoiaram nesse momento tão especial. E viva a diversidade
 
laura cristina em 07/07/2013 19:39:28
Amei esse pai que sem preconceito e demonstrando amor enorme por sua filha levou- a ate a esposa, perante toda sociedade. Isso sim é amor!!!!! Parabéns!! E pensar que tem muito pai que renega um filho por sua opção sexual.
 
Moema almeida em 07/07/2013 18:57:41
Desejo que todas sejam muito felizes e Paula parabéns pelo texto tão bem escrito.
 
sueli dos anjos em 07/07/2013 18:34:02
Ficou liiiiiiiiiiinda a matéria! Parabéns às noivas e toda a felicidade do universo, que elas merecem...
 
Gabriela Couto em 07/07/2013 16:21:42
Uma coisa se pode afirmar, nestes dias atuais tão ausentes de afeto, amor e carinho entre os héteros, nada mais justos que isso ser compensado no casamento homossexual; o machismo proeminente na maior parte da sociedade poderia ceder espaço no seu pequeno espaço racional para refletir que tudo isto é viável entre si.
 
alberto prates em 07/07/2013 16:02:39
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.