A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

03/12/2012 08:30

Diploma após os 40 também pode render um empregão

Elverson Cardozo
Aos 45 anos, Dilva está no cargo que sempre sonhou. (Foto: Simão Nogueira)Aos 45 anos, Dilva está no cargo que sempre sonhou. (Foto: Simão Nogueira)

Ela passou 12 anos sem botar os pés dentro de uma escola, até que se deu conta de que estacionaria no tempo se não se dedicasse aos estudos. Decidiu, novamente, abraçar os livros e cadernos. Tinha 38 anos. Vinte quatro meses depois de concluir o Ensino Médio, estava dentro de uma faculdade. Hoje, aos 45 anos, Maria Dilva da Silva, se orgulha de contar a própria história.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Tornou-se uma profissional bem sucedida. Está no lugar que sempre sonhou, garante. É coordenadora de RH (Recursos Humanos) em uma indústria de embalagens plásticas em Campo Grande.

Passa 9 horas do dia dentro do trabalho, mas não reclama do tempo, pelo contrário. Agradece todos os dias a oportunidade que teve até agora. A vida, para funcionária vista entre os colegas como “guerreira”, não foi um mar de rosas.

A infância, no Paraná, foi na roça, no sítio do pai, junto com outros 5 irmãos, duas mulheres e três homens. "Eu sobrevivi a minha infância. Não vivi", avaliou. Com a morte da mãe, aos 11 anos, a família se mudou para a cidade de Alto Araguaia, no Mato Grosso.

Maria passou a cuidar da casa, dos irmãos e dos filhos da madrasta que o pai havia arrumado. Não suportou a carga e se mudou para Campo Grande, onde a irmã, que já havia casado, estava morando.

Aqui, passou a tocar a vida. Casou e teve um casal de filhos: João Rodrigues, hoje com 18 anos e Ana Carolina, que tem 12. A maternidade, o marido e a responsabilidade de dona de casa fizeram com que ela deixasse de lado a escola. Tinha 26 anos e só havia terminado o ensino fundamental.

O trabalho foi priorizado. À época, Dilva, como se apresenta, trabalhava em um escritório de contabilidade. Foram 12 anos na mesma empresa, que sucedeu a indústria de refrigerantes, o primeiro emprego, que conquistou aos 18 anos.

Depois disso, foi trabalhar em outro escritório, realizado a mesma atividade. Ficou por dois anos e meio na firma. Saiu para trabalhar em uma empresa de transporte de madeira, na saída para Três Lagoas.

Foi nessa época que decidiu voltar à escola. Dois anos depois, aos 40, entrou na faculdade, no curso de gestão de recursos humanos. “Com o passar do tempo eu vi que era necessário, como forma de melhorar a minha renda”, conta.

O desafio começou aí. Dilva não tinha dinheiro nem para pagar a matrícula. Teve que emprestar o valor e só conseguiu se formar porque renegociava a dívida do semestre a cada período. “Acabei pagando mais caro, mas foi desse jeito que eu consegui”, disse.

Coordenadora de RH é responsável pelo cadastro de 160 funcionários. (Foto: Simão Nogueira)Coordenadora de RH é responsável pelo cadastro de 160 funcionários. (Foto: Simão Nogueira)

Como morava no Indubrasil - onde permanece até hoje, pegava 7 ônibus diariamente para ir da casa o trabalho e do trabalho à faculdade, que cursava no período noturno.

Saia de casa às 5h15 e só retornava às 23h30. Às vezes, sem dinheiro, passava o dia sem comer. Fora a dificuldade que enfrentava, ainda tinha que ouvir comentários pessimistas, de que não vê prazer na vida a não ser na tentativa de destruir os sonhos dos outros.

“Às vezes me falavam: ‘Eu vejo gente com diploma andando por aí sem conseguir emprego, você que com um curso de dois anos vai ter alguma coisa?’ Eu falava: ‘Não sei. Se não fizer não vou ficar sabendo”, lembrou.

No terceiro semestre do curso, Dilva recebeu o convite para trabalhar na indústria onde está hoje. Entrou com funcionária contratada. De lá para cá, já  se passaram mais de 3 anos.

Meses mais tarde veio a formatura no curso que tanto lutou. Um dia que nunca será esquecido. Uma conquista que marcou a vida da mulher de semblante tranquilo e fala calma, compassada.

“Passava um filme na minha cabeça, da chuva, do frio no ponto de ônibus, da saudade dos meus filhos. Vi que valeu a pena”, disse, se referindo ao momento em que, finalmente, segurou o canudo simbólico do diploma.

A menina que morava na roça e que um dia sonhou em ser secretária olhando os catálogos de cursos do Instituto Universal Brasileiro, agora anda de social dos pés à cabeça. Na sala, cercada por arquivos, duas assistentes estão à disposição dela.

Maria morou na roça até os 11 anos. (Foto: Simão Nogueira)Maria morou na roça até os 11 anos. (Foto: Simão Nogueira)

O profissionalismo que aparenta faz jus à função que dá a ela autonomia para controlar o registro de 160 funcionários e desenvolver algumas das atividades mais burocráticas da empresa.

Para os colegas que conhecem a trajetória de Dilva, a persistência da coordenadora é digna de elogios. “É uma super vencedora. Muita gente tem facilidades e não vai atrás”, comentou Ilizandra dos Santos Queiroz, de 31 anos, que trabalha no setor financeiro da indústria.

O sucesso bateu à porta, mas a "culpa" é toda dela, comentou o gerente Marcos Rezende, de 43 anos, que acreditou na capacidade da funcionária, indicada por outra empregadora. “Ela correu atrás e corre até hoje”, resumiu, não antes de também tecer elogios à Dilva.

Não é porque chegou ao lugar que sempre quis e está na função que sempre sonhou, que a coordenadora parou no tempo. Maria está cursando o primeiro ano da pós-graduação em gestão de pessoas. Não pretende abandonar os estudos tão cedo.

“Meu interesse não é aparecer, mas eu gostaria de mostrar às pessoas que todo mundo tem a oportunidade. Sou uma mulher negra, vim da roça, mas acreditei em mim. Não tive oportunidade de estudar na época cerca. Paguei com meu próprio esforço e consegui estar hoje aqui. Tem tanta gente com a faca e o queijo não mão e não aproveita”, disse, por telefone, um dia antes da entrevista, quando ligou à redação, sugerindo reportagem ao Lado B.




Dilva querida, vc correu atrás e se mostrou capaz. Fico muito feliz de ver vc onde está. Vc é merecedora de muito sucesso, eu me orgulho muito de ti. O período da facul não foi nada fácil mas vc conseguiu e hj esta colhendo bons frutos por ser guerreira e determinada... Saudades. Parabéns !!
 
Izabel Ilário em 14/01/2013 18:15:47
Dilva já era exemplo desde a sala de aula na faculdade... sempre sorridente, mesmo com todas as dificuldades que sabíamos que ela tinha para estar lá mas, junto com ela sempre vinha a força de vontade e o jeito humano de ser, o que faz dela uma excelente pessoa para a profissão que escolheu, afinal de contas Recursos Humanos nada mais é que, o ser humano cuidando de outros seres humanos em seus ambientes de trabalho.
Parabéns Dilva, usarei seu exemplo sempre que achar alguém que pensa que a vida é difícil. Um beijo no seu coração.
 
Wilson Soares em 04/12/2012 20:19:09
Hum exemplo de vida,vendo histórias assim da mais animo para seguir em frente e lutar pelos nossos objetivos,e jamas olhar para as dificuldades da vida.
 
Fabiana Alves em 04/12/2012 08:54:21
Parabens vc e uma venc. apesar de não conhecer desejo tudo de bom e felicidade sucesso, Deus te proteja . Amem
 
clenir pires em 04/12/2012 08:48:45
Dilva, não precisa agradecer, é só fazer um churras. para comemorarmos juntos, a propósito, DA UMA BALA? bjo.
 
EDIMAR MARTINS DE OLIVEIRA em 03/12/2012 22:10:12
És a prova de que em seu caminho nunca encontraste a palavra "proibido". Proibido lutar, trabalhar, sofrer, chorar, sorrir e vencer. Parabéns, muito sucesso por todo o seu caminho.Que Deus a abençoe sempre!
 
vania ligia gutierrez em 03/12/2012 21:54:28
DIGNISSIMA !!
NOS SOMOS DO TAMANHO DOS NOSSOS SONHOS.
NUNCA DEIXE DE SONHAR POIS SOMENTE QUEM SONHA E CAPAZ DE TRANSPOR O INFINITO ALEM NO HORIZONTE...
 
JESSE RAMALHO FREIRE em 03/12/2012 20:45:17
Sabe que sua historia pode servir de exemplo para muitas pessoas, nunca se esqueça !
O não eu já tenho, vou correr atrás do sima!
Parabéns !!!!!
 
Anderson Rodrigues da Silva em 03/12/2012 19:01:57
Parabéns!!!! Tbem tenho um sonho, me formei final do ano passado, estou com 45 anos e meu sonho ainda não acabou, se conseguir quero fazer medicina ainda....e não me sinto velho para isso, só sinto dificuldade, pois entrar em uma faculdade de medicina não é fãcil, me formei em enfermagem, e vou tentar medicina, espero que consiga pelo fiés, pois tenho o apoio da minha esposa e o que falta é somente essa força do governo, pois disposição e coragem não me faltam ainda... mais uma vez parabéns sua luta me motiva mais ainda. No final quando tudo der certo estarei aqui para contar a todos a minha vitoria.
 
valmir nogueira em 03/12/2012 18:21:04
Linda a sua história, eu também quero fazer gestão de RH e essa matéria está me servindo de exemplo. Nunca é tarde para realizar um sonho e conquista-las.
Parabens!
 
Cristiane Lima em 03/12/2012 17:54:31
Parabéns Dilva você merece tudo de bom, continue sendo assim sempre !!!
 
Fabio Borges em 03/12/2012 17:22:41
Amiga, você somente esta colhendo o que plantou, acreditou e venceu, sempre me lembro de voce e sinto saudades, me lembro do cansaço no seu rosto mas nunca o desânimo de desistir... Parabéns por tudo
 
Paula Bogado em 03/12/2012 15:44:14
Muito obrigada a todos pelas palavras de carinho, a batalha do dia a dia continua, porém a força e a coragem que buscamos em Deus, é que nos faz vencedores. Um beijo no coração de todos e confesso que é imensa a saudade que sinto de cada um de voces.
 
Maria Dilva da Silva em 03/12/2012 15:12:27
Dilvinha ...Você é um exemplo de uma excelente profissional, filha e mãe, sendo que entre uma coisa e outra você ainda encontra tempo de ser uma amiga especial e encantadora. Felizes as pessoas que tem a dádiva de tê-la sempre por perto! Que Deus na sua infinita sabedoria lhe abençoe hoje e sempre!
 
Iara Damasceno em 03/12/2012 14:50:23
Parabens Dilva !!É um exemplo a ser seguido, mulher guerreira que superou todos os obstaculos com muita dignidade!!!!!
 
Alair Nantes em 03/12/2012 14:39:20
Dilvex minha linda, que orgulho que tenho de você... a luta não foi e não é fácil, mas você tirou de letra cada pedra que era imposta em seu caminho.
Exemplo de mulher, amiga, mãe e PROFISSIONAL...
"Faça a sua parte e deixe o mundo lhe aplaudir!"
Saudades de você!!!!
 
Adrianna Ceres em 03/12/2012 13:20:40
Um ótimo exemplo de superação, esforço, dedicação.
E pensar que muitos adolescentes abandonam os estudos, pelo fato de não gostar de estudar.
Parabéns ao repórter Elverson Cardozo pela matéria.

 
Katiusce Cunha em 03/12/2012 12:54:21
fico muito feliz e orgulhoso por voce Dilva, posso dizer que fiz parte e presenciei sua batalha, nosso país precisa de pessoas como voce, que nao fiquem somente reclamando da vida e nao fazem nada para mudar seu proprio destino. Parabens minha querida.
 
Edimar Martins de Oliveira em 03/12/2012 11:11:17
Assim como a Angela Ferreira disse, também conheço a história de luta dessa mulher guerreira.. Merece toda felicidade que a vida pode proporcionar.. Passei 2 anos na faculdade todos os dias ao lado dessa GUERREIRA, seus filhos sempre dormindo qdo chegava da faculdade e também quando ia trabalhar.. Estou muito feliz por vc DILVA.. Saudades... SUCESSOOOOOOOOO
 
Darcio Oliveira em 03/12/2012 11:01:10
Parabéns Dilva!! Me orgulho de fazer parte de um pedaço dessa história....
 
Keila Pereira em 03/12/2012 10:39:25
Minha amiga, como é bom vê-la onde está. Acompanhei a sua luta no período da faculdade. E sou testemunha que nunca deixou-se abater pelo cansaço, nem mostrou-se frágil. Muito pelo contrário sempre focada no objetivo, com um sorriso terno estampado no rosto e a voz mansa e carinhosa.
Parabéns guerreira...
Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria
 
Angela Ferreira em 03/12/2012 10:24:31
Parabéns! Vc é exemplo pra essa "gurizada" que acha que os pais têm que prover tudo pra eles. Eu também faço parte dessa sua "luta" aos 53 anos terminei minha faculdade em Segurança do trabalho, trabalho na área e não estou satisfeito, estou fazendo pós graduação em Gestão de Projetos. Vc demonstra cakramente que as oportunidades existem para os preparados e que idade não é impecilho para novas vitórias, muito pelo contrário, é um elemento que agrega valor.
Parabéns e continue assim!
 
Rogério Carmo em 03/12/2012 09:45:05
Parabéns a você Dilva é merecedora de tudo que conquistou até hoje porque luta pelo seu sonho e não desanima diante das dificuldade.
 
Ilisandra dos Santos queiroz em 03/12/2012 09:33:33
Sou Gestora de Recursos Humanos, Parabéns pela conquista os profissionais de Recursos Humanos geralmente são desacreditados pelos demais por acharem que o RH é um monstro de 7 cabeças onde nenhum colaborador da empresa pretente passar rsss,
Sucesso a todos profissionais de Recursos Humanos

"Você poderia tirar de mim as minhas fábricas, queimar os meus prédios, mas, se me der o meu pessoal, eu construirei, outra vez, todos os meus negócios." -- Henry Ford...
 
Ana Lima em 03/12/2012 09:28:45
Parabens por essa brasileira, isso e nova realidade do país.
 
Katia Pereira em 03/12/2012 08:54:05
Parabéns para ela, merece mesmo ter sua história contada aqui como exemplo de persistência, auto confiança e determinação, quem sabe assim muitos jovens não se inspirem nela e aproveitem as oportunidades que muitos pais dão e eles não aproveitam.
 
Marcela Silva em 03/12/2012 08:44:57
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.