A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

24/04/2016 07:10

Ex-morador de rua cuida de praça para retribuir apoio de moradores da região

Thailla Torres
Ex-morador de rua decidiu fazer a intervenção como forma de protesto pelo abandono da praça. (Foto: Marcos Ermínio) Ex-morador de rua decidiu fazer a intervenção como forma de protesto pelo abandono da praça. (Foto: Marcos Ermínio)

Uma intervenção feita com pedras na Praça das Águas, na Avenida Afonso Pena, chama atenção para um lugar que parece abandonado. No gramado, a mensagem "#Salve a Natureza” foi pintada de branco por um ex-morador de rua. É um protesto no local onde não há bancos ou lixeiras, por exemplo. As grades estão quebradas e, a contar pelas pichações, há mais vândalos do que gente passeando.

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

A praça deveria servir para diversão, caminhadas e pratica de esportes, mais parece que foi aberto para nada. Jonne da Silva Espírito Santo, de 31 anos, foi quem decidiu descer até as margens do rio, pegar as pedras e fazer a “obra de arte”.

“Esse lugar é maravilhoso, temos uma riqueza dentro da cidade e ninguém cuida”, justifica. Jonne conta que hoje mora em um espaço cedido por um comerciante, perto da praça. Atualmente trabalha cuidando dos carros e se dedica a manter a praça limpa, enquanto muitos não respeitam e insistem em jogar lixo.

Ele é de Cuiabá, mas veio para Capital em busca de salvar um relacionamento que acabou não dando certo mesmo. Revelou que durante muito tempo usou drogas, mas garante que há 3 anos se livrou da dependência.

“Eu confesso que perdi muito tempo da minha vida, mas acredito que todo mundo merece uma nova história. E ganhei a confiança das pessoas aqui na região, por isso peço tanto para cuidar dessa praça”, conta.

Cheio de confiança, ele espera melhorias que possam garantir o uso da praça pública que é um direito de todos. “De manhã vejo idosos caminhando, mas não tem uma academia ao ar livre, não tem bancos para descanso e nem lixeiras. Aí as pessoas acabam jogando lixo no chão”, esclarece sobre a falta de consciência.

Para não deixar de praticar exercícios, além da consciência para não poluir a região, Jonne sua própria academia ao ar livre. Com tocos de madeira, que ele buscou na região, e pedras, ele faz diariamente os próprios exercícios. “Isso daqui é meu crossfit artesanal”, brinca, exibindo a força ao levantar e rolar os troncos de madeira.

Jonne quer melhorias para que todos possam utilizar a praça. (Foto: Marcos Ermínio) Jonne quer melhorias para que todos possam utilizar a praça. (Foto: Marcos Ermínio)
Sem academia ar livre, ele faz exercícios com troncos de madeira. (Foto: Marcos Ermínio) Sem academia ar livre, ele faz exercícios com troncos de madeira. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.