A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

27/06/2016 06:25

Fãs de Naruto organizam corrida e o grande desafio é manter os braços para trás

Naiane Mesquita
O jeito era tentar correr com as mãos para trás (Foto: Marcos Ermínio)O jeito era tentar correr com as mãos para trás (Foto: Marcos Ermínio)

Correr com os braços para trás e o corpo inclinado para frente, de um jeito nem um pouco confortável, mas que significa muito para quem é viciado em Naruto. A série de mangá e anime japonês sobre um jovem ninja se popularizou tanto pelo mundo que foi o suficiente para atrair uma legião de fãs capazes de reproduzir sua corrida símbolo no Parque das Nações Indígenas, em pleno domingo.

Veja Mais
No Tiradentes, brasão do Chapecoense surge na rua como uma homenagem do bairro
Com quadros de amigos e fotos do passado, casa de Isac é pura recordação

Wesley correndo no estilo Naruto (Foto: Marcos Ermínio)Wesley correndo no estilo Naruto (Foto: Marcos Ermínio)

Por volta das 14 horas de ontem, a concentração começou. É difícil estimar quantas pessoas participaram, mas em média 200 adolescentes, adultos e crianças compareceram vestidos com roupas sobre o Naruto ou de outros personagens do universo nerd. “Desde que surgiu eu gosto do anime do Naruto. Estou vestido como o Tobi”, afirma Wesley Moreira Chimenes, 19 anos.

Do outro lado, quem fazia sucesso era Jhonathan Luiz Ferreira da Silva, 18 anos, vestido como Deadpool. A fantasia chamava a atenção principalmente de crianças. “Sou fã de Naruto do início até os últimos episódios. O legal da corrida é que ela é diferente, tem que colocar as mãos para traz, inclinar o corpo. Essa é a primeira vez que fazemos aqui, mas em São Paulo já teve”, comenta.

Depois de quase uma hora de concentração no Parque das Nações Indígenas, a primeira tentativa de corrida foi realizada. Sem nenhum ensaio, organização ou treinamento, a única meta era manter os braços para trás. O que quase ninguém cumpriu. O percurso em volta do lago também foi demais para os desacostumados, a maioria ficou no caminho e largou mão do jeito Naruto de correr.

Mas, esses detalhes nem importam. Um dos mais animados no início e que mal conseguiu concluir a prova foi o professor universitário e publicitário Rafael Feitosa Naruto, 32 anos. Sim, ele tem o sobrenome do personagem. “Eu nem sabia o que era Naruto quando começaram a achar demais meu sobrenome. Fui muito zoado, até sai em sites de humor, mas acontece. Acabei virando fã por causa disso”, diz, conformado.

Para ele, o mais legal é a reunião dos fãs. “É bem divertido esse movimento”, acredita.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.