A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/06/2015 06:12

Ligação perigosa entre as Chiquititas, racismo e um adolescente de Campo Grande

Paula Maciulevicius
Notícias que já circulam sobre o caso assustam ainda mais a mãe do garoto daqui. (Foto: Marcelo Calazans)Notícias que já circulam sobre o caso assustam ainda mais a mãe do garoto daqui. (Foto: Marcelo Calazans)

Um adolescente de 13 anos, daqui de Campo Grande, teve o nome envolvido numa acusação de racismo contra o ator Kaik Pereira, de 12 anos, que interpretou "Neco", na novela Chiquititas. Há uma semana, um falso perfil no Instagram publicou um comentário ofensivo na página do ator, na mesma rede social. A mãe de Kaik, por conta própria, investigou e chegou a identificação do computador que enviou a mensagem, daqui da Capital. 

Veja Mais
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go
Papai é a estrela, mas Mamãe Noel pode fazer toda diferença no Natal

"Macaco preto safado volta pra África mano se mata mano vc e negro preto da macumba imundo seu nojento vc tem que morrer queimado seu preto safado lixo preto e nn tenho inveja de vc meu olho e azul sou branco e meu cabelo e super liso e vc seu negro preto se acha bonito pq conseguio uma oportunidade numa novela de bbs seu nojento seu cafe, asfalto preto se mata mano vc e negro".

O caso chegou ao conhecimento do Lado B nesta segunda-feira. A família registrou boletim no último dia 11 de junho, na Depca (Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente) e antes de ser intimada pela Polícia teve de esclarecer os fatos, por telefone, em rede nacional, porque Kaik, a vítima, é um ator recém-contratado pela Rede Record.

Reprodução da postagem racista ao ator, publicada dia 6 de junho, no Instagram. Reprodução da postagem racista ao ator, publicada dia 6 de junho, no Instagram.

A família é humilde, mora num bairro de periferia de Campo Grande, nega o envolvimento e está assustada com a acusação que recaiu sobre o filho. O menino assume que tem conta no Instagram, mas a própria com nome e foto. O perfil "Poxxa.Marcos" usado para postar a mensagem ofensiva hoje está identificado como do "Haters do tal do Marcos Perfil criado com o user do "infeliz" por haters dele".

A história tem mais de um adolescente envolvido. A família do menino conta que ficou sabendo do caso quando a prima mandou uma mensagem perguntando se ele tinha mandado o comentário. Em mãos, a mãe do garoto tem impresso o print da publicação recebida pelo garoto, do dia 6 de junho, às 21h14, 7 minutos depois da publicação.

"E neste dia ele estava junto com a gente numa festa. Num primeiro momento, ele descartou e na quarta-feira, essa agora, uma TV me ligou perguntando se eu sabia da acusação contra o meu filho. O que eu quero é que busquem um meio de ver de onde saiu essa mensagem", pede a mãe, uma manicure de 29 anos.

A identificação do IP, feita pela mãe de Kaik chegou até a casa da prima do adolescente acusado, aqui em Campo Grande. A menina tem 12 anos. A residência, segundo os familiares do menino, foi frequentada por ele pela última vez em janeiro, durante as férias escolares que ele passou com a avó paterna. Os parentes são por parte do pai do garoto.

Garoto mostra a própria conta no Instagram, com nome, foto e 13 publicações. (Foto: Marcelo Calazans)Garoto mostra a própria conta no Instagram, com nome, foto e 13 publicações. (Foto: Marcelo Calazans)

"Ela me perguntou 'por que você mandou essa mensagem? Eu só respondi que não fui eu. Ela ainda me mandou parar de mentir e eu parei de responder ela'", conta o menino ao Lado B.

O garoto explica que criou a própria conta no Instagram, em janeiro deste ano, com esta prima que fez o questionamento. Mas nega qualquer comentário e diz que nem segue o ator nas redes sociais. "Eu não fiz isso. Eu tenho um amigo negro e é quase a mesma cor que eu. Eu e ela criamos uma conta, mas eu criei a minha. No meu Instagram só tem foto minha. Eu não assisto a novela e nem sou fã dele", reforça o garoto.

A mãe emenda contando que a avó do menino é negra, mais um motivo, segundo a família para ele não ter mandado a mensagem. No texto, o padrasto da criança, que é funcionário público e tem 29 anos, observa para os detalhes da descrição. "'Meu olho e azul sou branco e meu cabelo e super liso' e ele não tem o olho azul e nem o cabelo liso. Foi outra pessoa", diz.

No registro do boletim de ocorrência de calúnia, a mãe descreve o que o menino conta, da mensagem enviada pela prima por WhatsApp e das ligações da Rede Record sobre o assunto e o medo que tem das acusações, que julga falsa, em cima do menino.

"Aonde que ele ia fazer uma declaração dessa? E ele não vai lá desde janeiro. Ninguém falou de investigar, de onde surgiu essa conta? E ele está sendo acusado", questiona a mãe.

Numa das notícias nacionais veiculadas, até um comentário do autor da mensagem racista aparece de novo. Segundo a mãe, na data e horário da publicação, dentro da matéria, o menino estava com eles na Delegacia. "Eu fiz o BO e procurei o Conselho Tutelar, quero saber de qual dispositivo saiu. Ele estuda há 7 anos na mesma escola e nunca teve nenhuma reclamação", levanta a manicure.

Mãe tem impressas notícias e comentários em cima da acusação do filho. (Foto: Marcelo Calazans)Mãe tem impressas notícias e comentários em cima da acusação do filho. (Foto: Marcelo Calazans)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.