A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

05/06/2015 06:56

Maratona? Só se for de seriados! Veja o que pode salvar suas horas sozinho

Evelise Couto
Imagem do seriado 2 Broke Girls.Imagem do seriado 2 Broke Girls.

Eu sempre gostei de assistir seriados, mas quando passei a morar sozinha, confesso que eles viraram grandes companheiros das horas de solidão.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Calma, não precisa ficar triste só porque leu a palavra “solidão”. Tenha em mente que existem dois tipos dela e você pode escolher qual das duas prefere. A boa é aquela vontade de estar só, para esvaziar o que se tem dentro e simplesmente curtir a sua companhia. Já, a má é aquela impossibilidade de ficar sozinho, como na música dos Titãs que diz: “eu não sou um bom lugar/aqui eu já não fico mais.” Confesso que demorou um bom tempo - e terapia, sim - até que eu conseguisse me sentir um bom lugar. Mas rolou.

Procurando sobre seriados na Internet, me deparei com um estudo que me deixou um pouco abalada, afinal fala de um comportamento que sempre tive. Segundo estudos da Universidade do Texas, nos EUA, se você tem o hábito de passar o dia inteiro assistindo séries sem parar, emendando um episódio no outro, preocupe-se: você pode estar doente. - toca música de espanto.

Foram analisados 316 jovens norte-americanos, com idades entre 18 e 29 anos, e a conclusão que os cientistas chegaram foi: a pessoa que fica o dia todo em frente à TV é uma viciada, pois avança ao próximo episódio mesmo sabendo que tem outras coisas a fazer. Isso, segundo eles, não se trata de um vício inofensivo pois pode afetar a maneira com que a pessoa lida com seu dia a dia.

Posso falar? Achei esse estudo um exagero. E juro que não estou falando isso como discurso de viciada, rs… Ah, além do mais já passei dos 29, acho que vou ficar mais tranquila.

Todo mundo sabe que tudo que é em excesso faz mal. Claro que parar a vida e ficar vendo seriados o dia inteiro não vai ser saudável. Mas, como eu gosto de sambar na cara do perigo e estamos no meio de um feriado prolongado, já preparei minha maratona de Two Broke Girls e meu estoque de pipoca para o dia.

Para ajudar vocês que também querem curtir seus seriados ou filmes, listei alguns serviços de streaming que disponibilizam episódios para você assistir no conforto do seu lar:

Netflix - se tem um gasto mensal que eu não deixo fora das minhas despesas é essa gracinha do Netflix. Com ele, tenho disponível uma infinidade de seriados, filmes, documentários, programas na hora que quiser. Com uma única assinatura, dá para usá-lo na TV, no computador, no tablet, no smartphone, ou seja, basta uma boa conexão com a Internet.

Popcorn Time - Grátis, ele é um concorrente direto do Netflix, mas não se deixe enganar: é um programa totalmente pirata. Foi chamado de ‘pesadelo de Hollywood’ e já chegou a ser retirado do ar. O que atrai os usuários? Filmes novos, recém saídos do cinema já estão disponíveis com qualidade e o programa apresenta uma infinidade de seriados, coisas que você nem imaginaria encontrar. Quer usar? É por sua conta e risco.

Crackle - Esse também é de graça, mas totalmente legal! Oba! Apesar da carta de opções de filmes não ser tão grande, é uma ótima para matar o tempo. Como é da Sony, ele traz produções da empresa para a cinema e a TV.

Globo.tb+ - então você é da turma dos noveleiros? Bom, a Globo disponibilizou online novelas e programas atuais e também produções antigas! Achei a ideia ótima! O preço é modesto e varia entre R$ 9,90 (somente para novelas) e R$ 12,90 (com conteúdo completo).

E você, qual serviço usa para assistir seus seriados e filmes preferidos? Conta pra gente lá na fanpage do Casa de Um.

* Evelise Couto é jornalista, colaboradora do Lado B e autora do blog Casa de Um com dicas e experiências para quem mora sozinho.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.