A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

30/05/2013 14:30

Mulher causa revolta ao dizer que índios são desocupados e devem ser enterrados

Elverson Cardozo
Print do comentário feito por Luciana Rios. (Foto: Reprodução/Internet)Print do comentário feito por Luciana Rios. (Foto: Reprodução/Internet)

Internauta que se identifica como Luciana Rios causou polêmica nesta quinta-feira (30) ao comentar, no Facebook, notícia sobre a morte de um índio durante confronto na fazenda Buriti, em Sidrolândia, município que fica a 71 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

A mulher, que também se apresenta na rede como Lu Ferraz, disse que os índios só fazem baderna e, por isso, deveriam ser jogados em um buraco e enterrados. Além da declaração que causa espanto, Luciana tratou com descaso a luta dos terenas, que reivindicam área de 17 mil hectares da aldeia Buriti – identificada como terra indígena em 2011.

“Ai pega todos esses índios joga num buraco bem fundo e enterra. Eles só servem pra fazer baderna. Se eles pegassem as terras pra produzirem tudo, mas não... Pegam só pra trocar por dinheiro e trocar por drogas... bando de desocupados”, escreveu.

O comentário foi postado na página do Campo Grande News, no Facebook, em uma notícia que cita a avaliação do conflito pelo ex-deputado Ricardo Bacha, dono da fazenda Buriti.

A jornalista Liziane Berrocal foi uma das primeiras a compartilhar, em forma de protesto, o print da tela com as palavras de Lu Ferraz. “É isso que muita gente da minha [timeline] deve pensar, mas não fala. [...] Tenho medo desse pensamento de higienização social se disseminando, sendo cada vez mais recorrente entre as pessoas”, escreveu.

A declaração da mulher rendeu comentários de apoio, de quem assume ser “intolerante com algumas coisas” e daqueles que, perplexos, criticaram a atitude de Luciana.

Ben Oliveira, outro usuário da rede, chegou a citar o nazismo. “Um bando de gente se comportando como Hittler... Vejam os horrores causados pelo nazismo de perto e repensem suas opiniões. Nada como ter um choque de realidade e acordar para a vida. Ninguém para para pensar que poderia ter nascido no outro lado da moeda, né?”, escreveu.

No mesmo post, Marta Freire Audi resumiu a situação: “Brasil, mostra sua a cara... mais uma vez!”. O presidente do Fórum Municipal de Cultura, Vitor Hugo Samudio, arrematou: “Vamos contar os mortos (como sempre, índios)”, disse.

O Campo Grande News tentou contato, pelo Facebook, com a autora da mensagem, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Confronto - A fazenda Buriti foi invadida pelos terenas em 15 de maio. No mesmo dia, saiu uma decisão para que os índios deixassem o local. A reintegração não foi cumprida no dia 18 e a decisão acabou suspensa até ontem, quando foi realizada audiência na Justiça Federal.

Sem acordo entre as partes, o juiz Ronaldo José da Silva determinou o cumprimento da reintegração de posse. A operação de reintegração de posse da manhã de hoje conta com a Polícia Federal, Polícia Militar, Bombeiros, médicos do Samu e policiais da Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe).

O Cimi (Conselho Indigenista Missionário) em Mato Grosso do Sul acompanha a ação na Fazenda Buriti. Até agora, o confronto resultou em um indígena morto e outros 5 feridos. Os 17 mil hectares da aldeia reivindicados pelos indígenas estão em posse de fazendeiros.




Infelizmente so dessa forma que os indios podem protestar, pois se revidicarem com "Educação " AS Autoridades nem se quer dá ouvido a eles. Quanto a essa mulher totalmente desumana não sabe das demarcação de terras e outra não sabe da história do Brasil. Esse é meu meu povo Terena aldeia Buriti, continuaremos na luta!
 
Mayara Fernande em 31/05/2013 21:27:02
Tanto problema com uma solucao tao simples. Facamos o seguinte: damos TODAS as terras produtivas aos indios, ai eles nao produzem nada e nos, habitantes das cidades, vamos para o mato cacar pescar e colher frutos. Facil ser contra os fazendeiros, mas pense nisso quando estiver comendo arroz e feijao e saboreando um belo bife. Converse com caminhoneiros que vao ao norte do pais e pergunte a eles o que houve com a producao de arroz na area da raposa serra do sol. Acredito que ALGUNS indios queram terra para produzir, mas a maioria e eca de manobra na mao de ongs, funai, antropologos etc. Criticar em conhecer e facil.
 
Alex Andre De Souza em 31/05/2013 20:50:57
Por favor né. Se o dono da fazenda tem o documento comprovando que a terra é dele os índios não tem que querer nada, porque não é deles. Essa senhora foi infeliz em seu comentário, não sou a favor dos índios. Eles devem trabalhar nas terras que tem , e não ficar a toa.
 
Aline Barros em 31/05/2013 17:44:13
na realidade o Brasil todo era dos índios, se for devolver a terra para eles seria melhor deixarmos o nosso País a qual lutamos todos os dias para desenvolve-lo. uma boa solução para os índios seria dar um caminhão tanque de cachaça para eles.
agora quem estiver com dó dos índios é só pegar um ou dois e levar para morar em casa.
 
paulo lima em 31/05/2013 12:19:10
Sou filha de negros,meus ancestrais foram humilhados,vendidos,escravizados,assassinados,mulheres foram violentadas,tiveram seus filhos arrancados dos braços e vendidos,comiam restos de comidas em senzalas,eram chicoteados até a morte,torturados pelos seus feitores e nem por isso eu luto pelos meus direitos invadindo terras,saqueando,matando gado,roubando os brancos,destruindo
Sou negra,trabalho,estudo,respeito as leis,não desejo a morte e nem a miséria de ninguem,quando me sinto injustiçada,ludibriada eu recorro a justiça,não acho que a humanidade me deve nada e nem recorro da força e da violencia para conseguir o que é meu por direito
Se o negros decidissem cobrar dos brancos com violencia tudo o que lhes foi tirado?O BRASIL é de todos,a lei é para todos

 
brunna santos em 31/05/2013 11:57:22
Infelizmente a Luciana Rios é fruto da história mal contada no livros de história e na própria escola. Não é de se estranhar que aí em MS se pense assim! Os indígenas, pela classe que se diz privilegiada, sempre foi motivo de deboche e preconceito. As frases mais ouvidas são contra as etnias do estado. Os fazendeiros são contra e contam com o apoio da justiça q defende os interesses dos grandes proprietários de terra. Em nenhum momento da história deste país ocorreu ao contrário. Será que a justiça será sempre a favor dos poderosos? Será que n haverá nenhum membro da justiça q pense, que tenha estudado os filósofos e os sociólogos,q nos fazem refletir sobre esta forma desumana de tratar a causa indígena?
 
Maria de Fatima Bertoncello em 31/05/2013 08:03:16
os indios estao com toda razao, as terras sao deles e dou todo o meu apoio ! principalmente porque meu pai nao tem fazenda mesmo, rsrsrs
 
rodrigo silva em 31/05/2013 06:24:15
deveriam prestar atenção nas palavras e guardar seus comentários para si temos direitos e deveres e ninguém tem direito de expor comentários desse nível em rede obrigado campo grande news pela oportunidade de expor meus comentários
 
arnaldo cezar dutra em 30/05/2013 20:37:22
Conheci indios, ficaram hospedados na casa dos meus pais por um mês. Em um mês ele tomaram três ou mais banhos por dia deixando as contas de água e de luz absurdamente cara, encheram a cara de cerveja e destruiram algumas coisas. Quando eu pensei que tinha acabado, meus pais aceitaram criar o mais novo por uma ano, o moleque roubava dinheiro de dentro da bíblia de minha mãe (o dinheiro era destinado ao pastor estelionatário da igreja que ela frenquentava, o que não diminui o crime) além de ter roubado o celular da vizinha, gerando um BO e confusão para mim e para meus pais. Eles, os indios, quando souberam do comportamento do menino disseram que era normal. Resumindo, eu os respeito, mas prefiro manter distância. Acho errado o governo dar dinheiro pra eles, afinal se é pra preservar a cult
 
Artur Baltazar Souza em 30/05/2013 19:49:59
Os indigenas tem o direito as terras deles mas vejo que a União não trabalha o indio na sociedade, seria necessario um acompanhamento maior para que eles pudessem conquistar seus objetivos.
 
Diego Souza em 30/05/2013 18:28:23
Engraçado, o brasileiro está farto desse tipo de atitude de várias classes que se intitulam menos favorecidas, e quando mostramos a revolta, a inversão de valores que hoje impera na sociedade "moderna", coloca o errado, o que faz a baderna, como o coitado! Por favor né!
 
Paulo Carvalho em 30/05/2013 17:23:54
quem é vc Luciana Rios pra falar em matar, eles são seres humanos como seus familiares, não são bichos, que desumanidade o que vc falou, mas a boca fala do que o coração ta cheio, o seu ta cheio de materialismo e maldade.
tem que negociar da melhor maneira possível, com muita paz que é do agrado de Deus.
 
elizabeth schneider em 30/05/2013 16:22:12
Assim como esta senhora tem muita gente que detesta os indios parecendo realmente ao nazismo. Muito revoltante.
 
Rosa Marlene da Silva em 30/05/2013 16:12:56
Os Terena foram uma das últimas nações indígenas a entrar na guerra do Paraguai

E talvez por isto não tenham sido totalmente dizimados. Terminado a Guerra, retornaram as suas aldeias e deram de frente com os criadores de gado, que, naquele período, começaram a invadir a região. Fato revoltante que está até hoje presente na memória deste povo. Lutaram apenas com varas de pau contra os colorados (como os índios denominavam os paraguaios) em defesa das terras dos brancos e quando precisaram do apoio dos brancos, foram negados e os mesmos brancos escravizaram seu povo e tomaram suas terras.
 
Deise Marques em 30/05/2013 15:19:45
É importante esclarecer que esses desocupados foram os que receberam vc e seus antecedentes e disponibilizaram as riquezas que vc faz uso hoje, portanto é lamentável a falta de reconhecimento aos índios que hoje vivem implorando um pedaço de terra do qual já foram donos. Suas declarações são preconceituosas e discriminatórias, porque se hoje vc possui suas riquezas, foi graças aos índios que lhes proporcionaram meios de vida pra vc estar onde está. Repudiamos suas declarações, alias vc deveria voltar ao seu País de origem se não se sente bem convivendo com os índios, o Brasil pertence aos índios e não aos estrangeiros, pena que o Brasil aceita a naturalização se não só existia índios por aqui.
 
Ary Paliano em 30/05/2013 15:16:45
É um absurdo esses pensamentos. Se os índios são desocupados e se embebedam, é porque não há nenhuma ação social efetiva para uma melhor qualidade de vida dos índios. Os nossos jovens NÃO INDÍGENAS também estão morrendo a cada dia, tornando-se alguns DELES GRANDES MARGINAIS, porque, também, não há ação social efetiva. Qual a diferença? somente a raça ou etnia? são seres humanos como eu, você e todos que buscam e lutam pelos seus ideais. MATAR, não é a solução de nada e pra ninguém. Os policiais já previam o conflito e porque atiraram no peito e nos abdomens dos índios?não sabem atirar preventivamente ou a sede de matar dos policiais falam mais alto e assim mataram também mais um índio? Não houve confronto pelos índios, houve sim execução pelos policiais militares, como sempre faz a cigcoe.
 
paulo ferraz em 30/05/2013 15:12:56
Ate parece que ela não vai p/ um buraco tbm.kkkkkk
E outra eles são os verdadeiro donos
 
Carlos Eduardo Ramos Dutra em 30/05/2013 14:57:34
Quando um inocente morre em Ponta Porã pela truculência policial, ninguém fala nada, quando um índio invasor morre, todos fazem drama. As pessoas se esquecem que os indígenas também são Homo sapiens sapiens, não são melhores, nem piores, são seres-humanos. A sociedade tem a mania de colocá-los acima de qualquer coisa.
 
Gustavo Siqueira em 30/05/2013 14:48:25
" Esse foi comentário desnecessário, lamentável de uma pessoa que não conhece a história ou não valoriza...se pararmos pra pensar quem estava aqui era os índios, não a gente, somos mistura da mistura de povos...temos sim que avaliar essa situação da demarcação de terras.. Pois muitos através de conchavos políticos acabaram tirando escrituras na surdina... esse moça tem que ver que esse tipo de comentário gera muita violência e preconceito contra um povo...eles não tem como ser ouvidos a não ser quando invadem..se nossos governantes dessem ouvidos ao apelo dessa gente isso não estaria acontecendo... Mas infelizmente todos são corruptos.. e ninguém quer se comprometer... e a luta das causas indígenas infelizmente vai continua..."
 
claudina gomes de aguiar em 30/05/2013 14:41:07
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.