A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

11/12/2014 06:34

Mulher de espartilho sensualiza em anúncio que sugere venda de espetinhos

Elverson Cardozo
Anúncio do Beco Espetos é bastante sugestivo. (Foto: Reprodução/Facebook)Anúncio do Beco Espetos é bastante sugestivo. (Foto: Reprodução/Facebook)

Facebook é mesmo uma caixinha de surpresas. Essa semana, “futricando” em algumas páginas, me deparo com um anúncio que, de tão “diferente”, chamou a atenção. Já tinha girado a barra de rolagem, estava lendo outra coisa, mas, “encucado”, resolvi voltar para tentar entender qual a lógica da propaganda que exibe a imagem de uma mulher seminua, de meias acima do joelho, calcinha e espartilho, sensualizando com um espetinho de carne na boca. Sexy? Só que não.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Para complicar ainda mais a interpretação, o banner traz, ao fundo, os símbolos universais de gêneros, o masculino e o feminino. O detalhe são as combinações que indicam: homem, mulher, dois homens com uma mulher e um homem com duas mulheres.

Não bastasse isso, tem o título: “Beco Espetos” e, embaixo, a informação: “Ponto de encontro liberal”. No meio, a imagem de um churrasquinho suculento, daqueles de dar água na boca. No corpo do post, a explicação: “Beco Espetos Liberal - Ponto de Encontros Liberal para homens, mulheres e casais, aberto a partir dessa semana às quartas, quintas e sextas-feiras, a partir das 20h. Aos que comparecerem, sejam bem-vindos!”

Bar? Espetinho? Casa de Swing? Bar que vende espetinho e funciona como Casa de Swing? Oi?

Tentativas - Movido pela curiosidade, fui atrás do responsável pelo anúncio, que se apresenta apenas como “Junior Junior” e exibe, na rede, uma foto incompleta, de metade do rosto, onde aparecem apenas as orelhas, nariz, queixo e o pescoço, envolto na gola de uma camisa polo cinza.

Me apresento como repórter. Digo que queria falar a respeito, sem expor ninguém, e que já fiz outras matérias sobre o tema. Horas depois, o Facebook indica que minha mensagem foi visualizada e, eu, solenemente ignorado.

Faço uma nova tentativa, informando que poderia confirmar meu nome no expediente do jornal ou ligar na empresa. Novamente, não obtive resposta. Vou, então, para a terceira abordagem: Passo o link de uma matéria de swing que já havia feito e deixo claro: “Minha intenção não é prejudicar ninguém”. Fiquei no vácuo mais uma vez.

Inconformado, volto ao Facebook de “Junior Junior” para tentar entender. Começo pelas postagens mais antigas, de 2013, e tenho a impressão, pelo teor dos textos publicados, de que se trata de um homem “liberal”.

“Procuro uma namorada que curta vida social como também um relacionamento aberto, sem vícios, nem ciúmes ou sentimentos de posse”, escreveu, em 6 de outubro do ano passado. No dia seguinte, se mostrou sentimental:

“... Vontade de estar com alguém ao lado, andar de mãos dadas, juntinho, um apoiando o outro, esbarrando, paquerando, piscando, trocando mensagens e, quem sabe, algo mais. Romantismo, sedução, erotismo e muito prazer”.

Charge com duplo sentido. (Foto: Reprodução/Facebook)Charge com duplo sentido. (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma semana depois, sugere, para casais, mulheres e homens, uma “festinha liberal daquelas bem quentes” e deixa os contatos. Em 24 de dezembro de 2013, avisa que foi bloqueado, pelo Facebook, por 14 dias.

A nova postagem só aparece dois meses depois, em fevereiro deste ano. Trata-se de uma charge. “É verdade o que dizem por aí, que você é viciada em sexo?”, pergunta um repórter à uma mulher que, na ilustração, responde, sugestivamente, engolindo o microfone.

Em março, “Junior Junior” publica um “calendário Kamasutra”, com posições definidas para cada mês do ano. Em julho, compartilha, da página “Sacanagem e Putaria”, a foto de três sapos se acasalando. Nos meses seguintes passa a divulgar imagens de mulheres seminuas, com textos que indicam “festinhas liberais”.

Primeiras pistas - Só no final de setembro, é que ele deixa o primeiro indicativo do que pode ser, de fato, o “Beco Espetos”: “Começa a funcionar amanhã, dia 30 de setembro, um espeto liberal no Bairro Vila Carlota com entrada para todos os gostos, homens, mulheres e casais. Interessados deixar mensagem in-box para maiores detalhes”.

A postagem seguinte indica uma alteração na data e reforça a suspeita: “Dia 7 de outubro estaremos inaugurando o espetinho liberal em Campo Grande-MS, que receberá o nome Beco Espetos, ponto de encontro de solteiros, solteiras e casais liberais, sob direção de duas amigas”.

Em novembro, deixa outra pista. “Hoje […] estará conosco um casal comemorando seus 7 anos de casamento. Esposa essa liberada pelo esposo. Venha nos prestigiar e conhecer pessoas do meio liberal totalmente discretas”.

Pronto. Me convenço de que se trata mesmo de um lugar onde o sexo rola solto. Mas com espetinho de aperitivo? Ao que tudo indica, sim. “Nesta terça-feira, dia 2 de dezembro, o Beco Espetos Liberal abrirá suas portas normalmente, vendendo seu espeto e suas bebidas”, registrou o responsável, no dia 2 de dezembro.

No mesmo mês, mas na semana anterior, Junior falou da "Noite do Pijama", que iria reunir “mulheres com langerie e homens com pijama ou zorba e camiseta”. A orientação era simples: “Você chega vestido e tira a roupa na portaria”. Por fim, falou de valores: “para cobrir despesas de água/luz R$ 10,00 (valor bem simbólico. Não pesa para ninguém)”.

Foto em banheira também foi compartilhada. (Foto: Reprodução/Facebook)Foto em banheira também foi compartilhada. (Foto: Reprodução/Facebook)

Minha suspeita de que o espaço é mesmo uma espécie de casa de swing se confirma. A surpresa, no entanto, continua. Desde a inauguração do “ponto”, “Junior Junior” vem compartilhando fotos das “festinhas”. Ele não identifica ninguém, claro, mas faz questão de divulgar as “beldades” que frequentam o ambiente.

A maioria aparece de quatro, com o fio dental mais que atolado. Outras surgem bem “arreganhadas”, exibindo as “coisas” sem qualquer constrangimento. Algumas posam para as fotos com as “amigas”, em dupla e até em trio.

O cenário é variado: cama que sugere quarto de motel, mesa, sofá, banheira e por aí vai. A prática, pelo visto, se estende ao Dogging, sexo feito em local público. Um dos registros é de uma mulher se mostrando em cima do capô de fusca, no estacionamento escuro de um salão granfino da cidade.

Nem Manoel de Barros foi perdoado. Em uma das cenas, duas mulheres aparecem de quatro, mostrando as calcinhas no banco da praça Pantaneira, ao lado da Prefeitura. A placa da administração do Executivo Municipal ao fundo, um tuiuiú à esquerda e uma arara azul à direita completam o enquadramento.

Foi no dia 3 de novembro de 2014. Manoel de Barros virou passarinho 10 dias depois. Tem coisas que só acontecem em Campo Grande.

Sessão no dia 3 de dezembro foi na praça Pantaneira. (Foto: Reprodução/Facebook)"Sessão no dia 3 de dezembro foi na praça Pantaneira. (Foto: Reprodução/Facebook)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.