A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

22/02/2016 06:34

No The Voice Gospel, maestro não vira cadeira, mas dispensa fiel com benção

Paula Maciulevicius
Irmãos aquecendo para o começo da audição. (Fotos: Paula Maciulevicius)"Irmãos" aquecendo para o começo da audição. (Fotos: Paula Maciulevicius)

O jurado é um só e a cadeira não vira. É de frente para os fieis que o maestro Wellington Corrêa avalia cada um dos mais de 100 participantes do que seria um The Voice Gospel. Na noite de sábado, a Igreja Batista Filadélfia, no bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, ficou lotada de evangélicos, de diversas denominações, que sonhavam em sair de lá com a ficha de aprovação em mãos. O prêmio é a gravação de um CD com 10 músicas, mais playback, pela gravadora gospel W Music.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

Antes da seletiva começar, os fieis aqueciam as vozes ou arrumavam os cabelos para causar uma boa impressão. No telão, vídeo da final do festival que já está na 26ª edição e acontece por todo País, era exibido. O maestro e diretor da gravadora, Wellington Corrêa encoraja, como num sermão, quem vai se apresentar dali a pouco.

"Vocês acham que Aline Barros chegou como? Tentando. Não é de uma hora para a outra que dá certo". No discurso, ele também conta que a gravadora existe desde 1999 e já produziu e gravou mais de 150 CD's de músicos gospel de 18 estados.

Com apenas uma cadeira e um jurado, maestro dizia ok, Deus abençoe para dispensar candidato.Com apenas uma cadeira e um jurado, maestro dizia "ok, Deus abençoe" para dispensar candidato.

O concurso não teve taxa de inscrição e cada região terá um festival específico. A seletiva de Mato Grosso do Sul, por exemplo, vai tirar o melhor cantor, dupla ou grupo para gravar entre as cidades de Campo Grande, Dourados e Aquidauana.

Na igreja, os candidatos se dividiram em três filas. No meio e nas laterais. Sentado na única cadeira, é só o banner da gravadora, atrás do maestro, que dá o tom de gravadora. O teste é feito à capela, onde Wellington diz que é possível, em segundos, testar a maturidade da voz. "Se eu sentir que você preenche, que tem capacidade de vender o festival, eu vou passar", explica. Como dica, ele pede para que os cantores pulem direto para o refrão.

Quando aprovado, o candidato vai até a mesa e pega a ficha de inscrição. Caso seja reprovado, recebe um "ok, obrigado, Deus abençoe". Mas antes, o dirigente faz questão de falar para ninguém sair de lá triste, embora todo mundo saia assim, e que o "ministério é bem maior do que um festival".

A audição começa e da terceira fila é que sai o primeiro selecionado. Assim que ele abre a boca, o espanto vem num misto de torcida e palmas. Santino Pereira do Pardo Júnior tem 18 anos, é auxiliar administrativo e ainda apresentava nervosismo, mesmo depois da aprovação.

Candidata Marta Cel nos preparativos, ela saiu de lá com ficha de aprovada na mão. Candidata Marta Cel nos preparativos, ela saiu de lá com ficha de aprovada na mão.

Como um The Voice mesmo, ele abraça e comemora com as colegas que foram selecionadas logo depois dele. "Cantei Descansarei, da Raquel Mello", diz. "Essa música fala que apesar de tudo o que a gente passa, a única coisa que precisamos é confiar em Deus", fala sobre a escolha.

Foram duas semanas de treino, desde que ele ficou sabendo da audição. A música faz parte da vida do jovem desde os 10 anos e o sonho, é seguir a carreira de cantor.

Nome artístico, Marta Cel, de 40 anos, já tem. A arte educadora canta desde criança na igreja e já tentou passar por muitos programas, inclusive o The Voice, inscrição que foi rejeitada em 2012. "Tentei nele, no Mulheres que brilham, no Fama, já são 15 anos tentando", conta. Sobre a apresentação, ela fala que o maestro interferiu, pedindo que ela cantasse outra música. "Percebi que o tom estava muito alto, fora da minha textura, então cantei a mesma, só que mais grave e deu certo".

E não é só de aprovação que o The Voice gospel é feito não. Tem muito irmão que sai chorando e até se recusa a falar sobre a apresentação. Nervosa, uma das candidatas disse que não tinha nada a declarar e do salão da igreja saiu direto para a motocicleta para ir embora.

"Na verdade, ele está escolhendo o melhor dos melhores e eu não estava entre eles", comenta um dos não selecionados que pede para não ter o nome divulgado. Se foi o nervosismo, ele prefere acreditar que a seleção estava mais rigorosa.

Depois de se apresentar e ter o sim, Depois de se apresentar e ter o sim,
aprovados saíam com ficha de inscrição. aprovados saíam com ficha de inscrição.

Também entre lágrimas que uma candidata tentou, mas não conseguiu ser selecionada. "Eu estava muito nervosa, só queria cantar de novo", pedia. Mas com um "ok, obrigado e Deus te abençoe" ela levou um não.

O maestro parecia exigente na seleção. Quem cantava as primeiras notas bem, ele já de cara dava o sim. Se ficava dúvida, pedia para que o candidato mudasse de música e se o não era decisivo, na segunda palavra ele já dispensava, mas sempre com um "Deus abençoe".

O corpo de jurados da final é formado por ele e mais dois cantores de renome no mundo gospel, Rose Nascimento e Robson Nogueira. A comparação com o The Voice é feita pelo próprio criador do festival em dois momentos. "Para os jurados você canta, na final, 2 minutos e meio e de playback. No The Voice é um 1 minuto e meio só e aqui você escolhe música gospel", dizia.

E um dos preferidos do público foi o grupo Elo Soul, formado por cinco irmãos que mandam muito bem. Um deles não pode estar presente porque ficou doente. Priscila, Thiago, Anderson e Gesiel dividem o sobrenome Queiroz e o talento para o soul e black music. Todos trabalham com música.

"Eu fiquei sabendo por alunos meus. Se parece o The Voice? Sim, lembra pela quantidade de pessoas inscritas, é que um evento voltado para essa expectativa gospel não tem, é o primeiro em Campo Grande", avalia Anderson Queiroz. O Elo Soul foi aprovado levando o que aprenderam de casa.

Com um ditado evangélico, Jaqueline Rezende, de 30 anos, comemorava a aprovação. "Passamos Josué na fila da promessa". Quando pergunto o que significa, ela descreve que na Bíblia, Josué esperou 25 anos para entrar na terra prometida. Funcionária pública, ela conta que já tentou com trabalhos modestos viver de música, o que ainda não foi possível. 

Sobre o The Voice gospel, ela compara dizendo que a única diferença é ela poder ser o que é. "Lá você não pode cantar gospel, em algum momento você vai ter que cantar outra coisa. Aqui não, a gente segue a nossa essência", resume.

A final será no dia 24 de março, em Campo Grande. 

Curta o Lado B no Facebook.

Elo Soul, o grupo de irmãos também foi selecionado. Elo Soul, o grupo de irmãos também foi selecionado.
Todos são músicos profissionais e sonham com CD.Todos são músicos profissionais e sonham com CD.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.