A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

17/02/2014 07:09

Pedreiro sem mão e pintor na cadeira de rodas são "os caras" em canteiro de obra

Anny Malagolini
Magno virou cadeirante após ser atingido por uma bala perdida. Magno virou cadeirante após ser atingido por uma bala perdida.

Em um dos principais condomínios de luxo de Campo Grande, não são apenas as construções que chamam a atenção. Quem está construindo também. Um dos pedreiros não tem uma das mãos e o pintor assume as paredes em cima de uma cadeira de rodas.

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

É mais uma daquelas histórias de pessoas comuns, que trabalham independente da condição física, mas que no canteiro de obras são sempre bons exemplos citados pelos colegas.

O pintor Magno Ferreira Ribeiro, de 31 anos, aprendeu o ofício ainda quando criança, aos 12. Cadeirante desde 2009, ele foi vítima de uma bala perdida que o acertou nas costas, em uma conveniência no bairro Nova Lima. Quando se recuperou, não teve outra escolha a não ser seguir a vida. 

Magno tem duas cadeiras de rodas. Uma “social”, para os eventos com os amigos e a família, e a outra para usar durante o trabalho. Ele conta que todo o serviço é feito em cima da cadeira e para um rendimento melhor, trocou o banco almofadado pela madeira. Mesmo sem conforto, ele não reclama e explica que o mais importante é a qualidade: “Fica mais firme e tem que ser resistente”.

O pintor diz que  mesmo na cadeira consegue pintar de “tudo" e bem. Fez adaptações nos pincéis para alcançar qualquer ponto, até os mais altos. Quando precisa se locomover, os colegas de trabalho o ajudam a andar pela obra. A única limitação, "ainda", é não conseguir pintar usando andaimes. 

Só obra grande - Para o pedreiro Firmino Sorrilha, de 44 anos, não ter uma das mãos não é problema na hora de pegar no “batente”, nem motivo para diminuir o ritmo. Como qualquer profissional competente, vai carregando o que for preciso sem dificuldade. É defensor daquela máxima: “Quem quer, arruma um jeito. Quem não quer, arruma uma desculpa.”

Ele conta que nasceu sem a mão esquerda e desde os 17 anos, quando veio morar em Campo Grande, trabalha com construção civil. Sem falsa modestia, garante: “Não tem nada que eu não faça”.

Ganhou o respeito não pela condição física, mas pelo cuidado com o acabamento de pisos, de azulejos. Por isso, hoje, é responsável pela equipe. 

“Todo mundo fica curioso, mas se acostuma e acaba gostando do trabalho. Tenho bastante cliente, e só faço casa grande”, diz orgulhoso. 

Firmino nasceu sem a mão esquerda. Firmino nasceu sem a mão esquerda.



Quero parabenizar esses dois guerreiros, continuem na luta, eu também sou deficiente fisico e auditivo, sou funcionária pública, trabalho em casa, sou casada, sinto-me pessoa realizada. Todas pessoas são imperfeitas, perfeitos só Deus. Nossa deficiência e no físico
muitas têm no espirito. somos assim para cumprir as promessas do Senhor.
 
Alaide Maria de Melo Lopes em 17/02/2014 18:39:49
Há 25 anos conheço Sr Firmino , quando ainda era servente de pedreiro , sempre alegre e pronto para qualquer serviço . Q ue Deus o conserve .
 
paulo costa marques em 17/02/2014 15:53:42
Tenho ORGULHO do meu marido Fermino' .......
Um grande exemplo principalmente ao nosso filho!
 
claudineia oliveira em 17/02/2014 15:20:02
Tenho muito orgulho do meu marido.....
Um homem muito trabalhador q mostra cada dia q passa q não há descupas para quem quer trabalhar com honestidade e graças á Deus ele é a prova disso não tem uma mão mais vale muito mais do q algumas pessoas q tem duas tenho muito orgulho de vc!
 
Claudineia Oliveira em 17/02/2014 15:13:38
Excelente profissional e ótima pessoa é o Sr. Firmino !
 
Otávio Hernandes em 17/02/2014 10:58:32
Conheço o Firmino, construiu a minha casa; além de excelente pedreiro é baita ser humano.
 
Paulo Barbosa em 17/02/2014 10:55:55
é isso ai parabéns vemos tantos homens como vocês senhores idosos trabalhando, e as vezes vemos rapazes que não querem nada com a vida ta ai um otimo exemplo a ser seguido.
 
jose roberto em 17/02/2014 10:33:12
é um exemplo para todos principalmente para quem tem mãos ,pés e pode se movimentar sem cadeira de roda
 
angelica miranda em 17/02/2014 10:29:01
O mestre de obra e pedreiro Firmino construiu minha casa, ele é mesmo " O CARA" Parabéns Firmino, homenagem merecida.
 
Glauce Garcia da Silva Fujimoto em 17/02/2014 08:38:58
A vontade, o caráter e a dignidade desses dois homens, me alegra!
Ser homem é ser parecido com eles, que tem orgulho de trabalhar e ser bom no seu
ofício!
Graças a eles de hoje em diante, todos os dias, vou tentar me superar, a gente sempre pode um pouco mais!
 
mirella forti cossignani em 17/02/2014 08:02:06
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.