A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

08/10/2014 07:00

Placa avisa ladrões para não assaltar vizinhança organizada na Vila Nasser

Aline Araújo
O modelo da placa foi decidido em conversas pelo whatsapp. O modelo da placa foi decidido em conversas pelo whatsapp.

Preocupado com a segurança na vizinhança depois de uma onda de assaltos, o bombeiro militar, Luís Carlos Ferrer, de 36 anos, resolveu buscar na internet uma solução. Com muita pesquisa, se inspirou em um sistema já utilizado em outros lugares e criou o “Vizinhos em Alerta”.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

O projeto, sem nenhuma intenção de lucro, foi implantado há três meses e funciona de maneira simples. Os três vizinhos mais próximos formam uma rede e dividem a rotina das casas. Assim qualquer comportamento que fuja do padrão e levante suspeita pode ser informado ao dono da casa ou à polícia imediatamente.

Com a ideia pronta, Luís teve que apresentar aos vizinhos. A principio, alguns ficaram meio desconfiados, mas depois de explicar, todos da rua aderiam. O custo foi de apenas R$7,00 para a confecção da plaquinha fixada em frente as casas, uma maneira de mostrar as ladrões que muita gente agora tem segurança na base da amizade. Hoje, o projeto já soma 35 famílias.

Luis criou o sistema para proteção para vizinhança. (Foto: Aline Araújo)Luis criou o sistema para proteção para vizinhança. (Foto: Aline Araújo)

“Ter as placas é uma maneira de mostrar para o ladrão que a vizinhança é bem organizada e vai ser mais difícil ele agir por aqui”, comenta Luís.

Além de aumentar a sensação de segurança dos moradores, a iniciativa acabou aproximando todos. Há , inclusive, um grupo criado no whatsapp, para tratar dos assuntos em comum, o que fez os moradores se conhecerem melhor. “A gente conversa pelo aplicativo, e teve gente que pelo celular perguntou onde o outro morava e acabou descobrindo que era na casa ao lado”, relata.

A rede é simples e acaba ajudando todo mundo. Na Vila Nasser, quatro ruas já aderiam. Luís organiza os endereços e telefones de todos, mas cada vizinho fica encarregado de fazer contato com os três que integram a rede próxima.

Aparecida aprovou a ideia e se sente mais segura. (Foto: Aline Araújo)Aparecida aprovou a ideia e se sente mais segura. (Foto: Aline Araújo)

“Eu achei maravilhosa a ideia de um cuidar da casa do outro. Ainda mais para a gente que viaja quase todo final de semana, agora a gente se sente mais segura”, afirma a funcionária pública Aparecida Maria Rodrigues, 48 anos.

Ela lembra que se o projeto já estivesse funcionando antes, alguns vizinhos não teriam sido assaltados. “Naquela casa ali, teve um dia à tarde que entrou uma camionete. Levaram móveis, televisão, muita coisa. Na hora, a gente tava sentado aqui, mas não sabíamos se era ladão, então não fizemos nada, só ficamos sabendo do roubo depois”, lembra.

Para tornar ainda mais eficiente, a rede de segurança "vizinhos em alerta” vai ganhar o apoio policial da Base comunitária do bairro Coophasul, que estará pronta para ser acionada.

Vizinhos estão de olho. (Foto: Aline Araújo)Vizinhos estão de olho. (Foto: Aline Araújo)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.