A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/08/2012 08:52

Aos 21 anos, Kelvin, uma vítima do trânsito, ganha festa especial

Paula Maciulevicius
O sorriso e o brilho nos olhos de Kelvin era uma forma de agradecer pela solidariedade no dia do aniversário. (Foto: Simão Nogueira)O sorriso e o brilho nos olhos de Kelvin era uma forma de agradecer pela solidariedade no dia do aniversário. (Foto: Simão Nogueira)

Mesmo sem poder falar, ele sorriu e disse, com os olhos, um muito obrigado. Por vezes, se emocionou e deixou todos à volta também com os olhos marejados. Kelvin Henrique Maciel Domingues completou 21 anos neste domingo, rodeado de gente que já o acompanha há anos e também de novos amigos.

Veja Mais
A mãe que celebra há 7 anos o dia em que Kelvin sobreviveu a um acidente
Aos 56 anos, Márcia é parceira do filho do tênis de LED ao Pokémon Go

Por falta de um, houve dois parabéns, dois bolos, duas velas. E o sopro do desejo da mãe, de que um dia Kelvin possa, ele mesmo, apagar as velinhas.

Os parabéns para aquela casa não cabe apenas ao Kelvin. Ele de fato era o aniversariante do dia, mas não só isso. É um sobrevivente dia após dia de um trágico acidente de trânsito, e a mãe, Antônia Aurineide Maciel, 46 anos, uma mulher guerreira que luta contra a tristeza de ver o filho acamado em consequência da violência no trânsito.

Apesar do drama e a luta diária desta família, o rosto de dona Neide e do filho é só alegria. Depois da reportagem do Campo Grande News no dia 9 de agosto, que mostrou Kelvin sete anos após o acidente e a mãe que comemora em todo maio, com fogos, o dia em que o filho renasceu, a solidariedade bateu à porta presenteando Kelvin com uma festa e doações.

Durante a semana toda que antecedeu a este domingo, dia 26, dona Neide entrou em contato todos os dias com a redação, parecia até que era ela a aniversariante. Mas a ansiedade é compreendida no coração de uma mulher que só quer o bem do filho e que Deus retribua em dobro toda ajuda que tem.

“Estou muito emocionada, que Deus abençoe cada um cada dia mais pela felicidade que vocês trouxeram para o meu filho hoje”, dizia Neide.

Luciana Freitas viu a história se comoveu e mobilizou toda família para as doações. Ela era um dos novos rostinhos que abrilhantaram o dia de Kelvin. (Foto: Simão Nogueira)Luciana Freitas viu a história se comoveu e mobilizou toda família para as doações. Ela era um dos novos rostinhos que abrilhantaram o dia de Kelvin. (Foto: Simão Nogueira)

Neste domingo, havia rostinhos novos pela casa. Situação que dona Neide agradece. “Nosso amigos estão mudando sempre, tem pessoa que vem para ficar e aquelas que vieram e deixaram sempre algo de bom, vejo como um círculo de pessoas entrando, a gente nunca está sozinho, acredito muito que seja Deus”, completava.

Entre os rostinhos já conhecidos por Kelvin um é o da servidora pública Maria Aparecida Siqueira, 52 anos, que há quatro anos viu nos jornais a história de Kelvin, se comoveu e desde então visita a família todo mês.

“Me tocou porque ele tinha a mesma idade do meu filho. Liguei na redação, peguei o telefone e nunca mais deixei de vir”, diz. Ela completa que existe a limitação física, mas completa “pela expressão do rosto, a gente sente que ele olha fundo no olho da gente”.

Olívia Rodrigues de Souza completou 51 anos ao lado de Kelvin. Conheceu a história também pelos jornais e foi compartilhar a alegria de festejar mais um ano de vida, ao lado do menino, agora gente grande.

“Ele virou para mim e olhou, penso que ele achou que era uma pessoa diferente, mas quando a gente fala, ele sorri”, comentou.

A reportagem do Campo Grande News e a ajuda das redes sociais fez com que a cama ao lado de onde Kelvin passa os últimos sete anos ficasse cheia de fraldas, toalhas, lençóis, leite de soja em pó, itens necessários para os cuidados do jovem e também presentes.

A turismóloga Luciana Freitas, 35 anos, mobilizou toda a família para conseguir doações. “No dia que li, postei no facebook e descobri que fariam a festinha. Me chamou atenção a força da mãe dele e agora a felicidade dele, que sorri”, descrevia.

A ajuda veio em peso também de onde a servidora municipal Elizabeth Pereira Gutierrez trabalha. Ela chegou a casa de dona Neide com o carro lotado de doações arrecadas entre os colegas de trabalho. Com os olhos ainda lacrimejando, ela disse, assim que a reportagem chegou. “Nossa, eu estou emocionada”.

O bem de fazer o bem podia ser visto em cada rosto que ali esteve. Gente que saiu com um sorriso aberto, deixando um pouco de si e carregando um pouco da força de dona Neide e da alegria nos olhos de Kelvin.

A felicidade e a cumplicidade de mãe e filho estampados num sorriso. Ela soprou as velinhas com o único desejo de ver o filho as apagando no próximo aniversário. (Foto: Simão Nogueira)A felicidade e a cumplicidade de mãe e filho estampados num sorriso. Ela soprou as velinhas com o único desejo de ver o filho as apagando no próximo aniversário. (Foto: Simão Nogueira)

Uma família apareceu por último e levou o segundo bolo. Era aniversário de 15 anos da filha de Elivelton Paiva, 35 anos, ela não quis festa, pediu que ‘transferisse’ os salgados e o bolo para Kelvin. Abriu mão de soprar as velinhas para que o jovem tivesse a alegria de uma festa.

“Nós estávamos acompanhando pela internet, eu fiquei sensibilizado pela situação e como minha filha faz aniversário no dia 27, ela falou que queria que doasse o bolo para ele. Não é só pelo fato de receber em dobro quando a gente faz o bem, mas é uma história comovente, a força dessa mãe”, dizia.

Ele e a esposa foram com os quatro filhos, a aniversariante tinha um compromisso e não pode ir, mas compareceu em peso nos agradecimentos de dona Neide.

Quando a equipe foi se despedir, encontrou os meninos na cama, em volta de Kelvin conversando. Uma cena linda que mostra que a solidariedade está também em uma brincadeira.

“Me senti emocionado pela historia, foi mesmo Deus que salvou ele”. A frase saía de um menino sorridente, Pedro Lucas, 11 anos.

História - No dia 3 de maio de 2005, Kelvin com então 13 anos, saiu da escola onde estudava, no bairro Aero Rancho para procurar a mochila que haviam furtado dele. Na escola se dizia que quem havia pegado era um outro aluno que estudava de manhã.

Kelvin então pediu à coordenação para ir atrás, pegou a bicicleta e saiu. Duas quadras depois, foi atingido por um caminhão e aos 13 anos perdeu a adolescência que estava para chegar. O atropelamento mudou a vida da família toda.




estou muito feliz por vcs,è muito bom a gente esta com a pessoa a qual a gente ama pois eu estou arrazada por mim ,que perdi meu maninho que tinha 21 anos ele foi vitima de um acidente , estava trabalhando(borracharia )e apareçeu uma pessoa a qual pediu a ele um favor levasse BR uns 20 kl a frente na volta ele confiu em uma carreta a qual sinalizou para passar vinha outro carro de frente e bateu.
 
tablia joselaine em 02/09/2012 10:00:23
Nossa, estou tremendamente emocionada! Eu Fui professora de Educação Física do Kelvin e o acidente aconteceu exatamente no momento da minha aula, o sino havia batido e os meninos me falaram que ele tinha saído mas que voltaria. Ele não voltou, mas a notícia veio e todos ficamos muito abalados. Fico feliz de ter noticias dele e saber que sua mãe continua firme! Desejo cada vez mais força a ela!.
 
Fabiana Rissi Jacon em 30/08/2012 04:16:45
A população faz tanta campanha por flagelados e necessitados de outros estados. Por que não começamos uma campanha para ajudar esse moço que vem dependendo de sua mãe em periodo integral e não tem quase recursos para sobreviver? Seria de grande ajuda, com certeza!
 
Lara Cardoso em 27/08/2012 11:08:43
Parabéns Campo Grande News, é um trabalho social fantástico esse, aproveitar o respaldo, a credibilidade de um veículo de comunicação deste nível, para nos dar o prazer de conhecer pessoas e histórias como estas. "Nessa casa todos são guerreiros..."
 
Agrimar Felix em 27/08/2012 11:05:13
Uma reportagem como essa,nos faz ver como somos pequenos em não agradecer a Deus tudo que temos,Antonia e kelvin estão ai como uma lição para todos pela força e dedicação,que Deus abençôe ao kelvin que um dia possa vir receber na porta de sua casa os que virão abraça-lo pelo seu aniversario.
 
Teresa Moura em 27/08/2012 10:20:53
EU SEI OQUE ESTA MÃE ESTA SENTINDO A ALEGRIA DE VER SEU FILHO SE RECUPERANDO ,A AJUDA DAS PESSOAS QUE SE COMOVEM COM SUA HISTORIA.EU TB TENHO UMA FILHA DE 14 ANOS ELA FICOU TETAPREGICA AOS 10 ANOS DEVIDO A UM ACIDENTE DE CARRO,POR ISSO Q EU SEI O OQUE ESSA MÃE SENTE.QUE DEUS ABENÇOE ESSA MÃE E ESSE JOVEM ,,CLAUDIA
 
claudia pereira em 27/08/2012 10:03:55
O mundo anda tão desacreditado, tão descrente, que, ao vermos situação como a da reportagem percebemos que, graças a Deus, ainda existem pessoas de bem nesse conturbado planeta. Primeiro, parabéns ao aniversariante por manter a vontade de viver, segundo, parabéns a mãezinha, que merece tudo de bom nesta vida, por dedicar-se, tão especialmente, a vida do seu filho.
 
Mayko Anderson Correa Ribas em 27/08/2012 09:47:51
Belissima reportagem sobre um dos muitos heróis anonimos que tiveram sua vida transformada em drama, graças ao trânsito selvagem das grandes cidades...
 
Yasser Dalloul em 27/08/2012 09:34:27
sei exatamente com a neide sente , porque sou cunhado dela sempre acompanhamos o sofrimento dela que nunca em momento algum deixou seu filho jogado ,sempre com dedicação ,quando kelvim estava internado neide ia todos os dias pela manhã e ficava sentada o dia todo nas escadaria do hospital, eu para nao ver ela só ficava sempre com ela la tbm para confortar como podia ,neide tem minha admiração bjss
 
valerio mendes sobrinho em 27/08/2012 09:20:45
Boa noite,
É um exemplo de como a VIDA é bonita, pode ser linda, basta que enquanto seres sociais, humanos, solidários, saibamos que SOMOS FELIZES E DEVEMOS FAZER A NOSSA PARTE SEMPRE! DEUS ABENÇOE...DESCUBRO QUE ISSO É DEUS nos dando oportunidade de descobrir que pra ser feliz é preciso somente se doar e ser o outro!
comovida!
Abraços
A essa Mãe, somente a minha admiração plena!
 
Loadir Aparecida Silva em 27/08/2012 08:57:38
Parabéns a Paula, que nos presenteou com essa belissíma reportagem, pois nos proporcionou a oportunidade de conhecermos essas duas pessoas maravilhosas, a Sra. Neide e o Kelvin.
Muito obrigada por poder participar desse momento tão importante na vida do Kelvin e por ter sido presenteada com um sorriso tão lindo dele e por ter conhecido essa família.
 
Luciana Freitas em 27/08/2012 04:33:39
Que bonita e emocionante essa matéria, com certeza mostrando o lado melhor de cada um, ensina que podemos nos envolver e de alguma forma minimizar o sofrimento e a dor nesse mundo. De parabéns o CGNEWS e a repórter!
 
beth saltão em 27/08/2012 04:16:51
Que os espiritos de luz traga paz, harmonia, sabedoria e muita paciência para essa mãe que também é vitíma de um irresponsável no trânsito que tinha que estar ali para ver a situação da família.
Nós que somos mães sempre seremos solidárias a todas as mães que se encontram nesta situação.
Deus nosso PAI sempre vai estar do lado deles levando pessoas benevolentes para confortá-los.
 
Célia Silva em 27/08/2012 01:57:10
Emocionante essa reportagem,realmente de encher os olhos de lagrimas,Mas para Deus nada é impossível,o Kelvin vai vencer pq ele faz parte da Família de Deus,e a mãe dele é um anjo sem asas....ja peguei telefone da família e farei o que eu puder...
 
Suellen Satin em 27/08/2012 01:49:16
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.