A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

05/07/2012 11:44

Em pé-de-guerra com a Arquidiocese, igreja radical quer construir convento

Ângela Kempfer
Missa é celebrada em pequena capela de pedras, alguns fiéis ficam na varanda. (Foto: Minamar Junior)Missa é celebrada em pequena capela de pedras, alguns fiéis ficam na varanda. (Foto: Minamar Junior)

Todas as mulheres usam véu e saia na altura do joelho. Os homens ocupam os bancos da direita e elas os da esquerda. Não há mistura, uma forma de simbolizar a diferença entre os sexos e a submissão do feminino em relação ao masculino.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Na Sociedade Religiosa Regina Pacis, ou Escravas de Maria, as regras começam por aí. As missas, uma vez ao mês e sempre em latim, são o sinal de que nesta igreja o que vale é a tradição. O convento, de apenas duas irmãs, garante ser ainda mais radical que o grupo católico Opus Dei, que dentre algumas estranhezas ao mundo atual, proíbe as seguidoras de adotar qualquer método contraceptivo.

Na Escravas de Maria a pílula e a camisinha também são coisas pecaminosas e a mulher tem de ficar em casa, cuidando dos filhos. O trabalho fora só é aceito quando a família é humilde e precisa de renda extra.

Homossexuais podem frequentar a pequena capela de pedras, mas só se não praticarem “o pecado” propriamente dito. “A gente aceita a pessoa, não o pecado”, justifica a irmã Joana d’Arc.

Uma das meninas que freqüenta a igreja, já faz catequese há cinco anos. “São bem exigentes”, explica a mãe Cláudia d’Avalo, que também tem dificuldade para batizar os filhos. “Aqui não aceita casal que não seja casado na igreja. Como hoje todo mundo é só juntado, fica difícil encontrar alguém”, comenta.

Apesar de pregar o “Encanto e a Formosura”, já na abertura do material com as orientações aos fiéis, a madre que comanda o grupo é daquelas que enfrenta tudo com a postura de um zagueiro.

Com 1,80 metro, ex-campeã de basquete, com passagens por times de São Paulo, Gilcéia da Silva Oliveira mudou o nome e passou a ser a irmã Joana d’Arc, depois de ser convidada por uma colega a rezar um terço. “Escolhi esse nome porque é de uma guerreira, que todo mundo falava que estava errada e depois descobriram que era uma heroína”, explica.

Mulheres só podem acompanhar a missa se usarem véu. (Fotos Minamar Júnior)Mulheres só podem acompanhar a missa se usarem véu. (Fotos Minamar Júnior)
Capelinha de pedras recebe os fiéis.Capelinha de pedras recebe os fiéis.

A madre reclama da discriminação, principalmente da Arquidiocese de Campo Grande, que não reconhece a igreja “Escravas de Maria” com parte da Igreja Católica.

“Eles que são os errados, que mudaram a missa que querem fazer diferente. Nós somos a raiz, o puro, sem misturas, o que a igreja pregava lá no início”, defende. Para ela, a rejeição da cúpula da igreja em Campo Grande é “o que no basquete chamamos de jogo baixo”.

Gilcéia Largou a carreira promissora no esporte aos 20 anos e agora, 20 anos depois, garante que pouco se importa com o que os outros pensam dos dogmas que defende. “Podem me prender por preconceito, não tenho medo. O que acredito é na palavra de Deus e ele não aceito o homossexualismo, por exemplo. Já viu sair filho de dois homens ou de duas mulheres”.

Ela comprou o terreno e construiu a igrejinha em uma rua que mais parece picada aberta com nome de rua. Depois de 8 anos, a ideia é ampliar o convento, para receber outras meninas dispostas a vestir o hábito. Por enquanto apenas uma jovem, de 18 anos, atua na comunidade como candidata à freira.

Ao lado, já bem mais experiente, Joana D’arc tem uma médica. Maria de Cássia concluía a residência médica na Santa Casa, quando ao atender a irmã também resolveu largar tudo para se dedicar á igreja. “Aos 11 anos vi uma freira e achei lindo. Mas só fui pensar nisso de novo quando conheci a madre”, conta.

Médica abandonou Santa Casa para viver no convento.Médica abandonou Santa Casa para viver no convento.
Irmã Joana D'arc faz tercinhos com motivos pantaneiros.Irmã Joana D'arc faz tercinhos com motivos pantaneiros.

Na rua José Carneiro, número 83, no Jardim Auxiliadora, material de construção está espalhado por todo o terreno. Apenas a capelinha parece concluída. A imagem é bucólica, com uma cerca de bambu dividindo os quartos e escritórios do ambiente da missa.

Tudo é muito simples no local, com exceção das luzes verde e vermelha na porta do confessionário, que indicam quando o padre está disponível ou ocupado para ouvir os fiéis.

Os quartos das irmãs têm uma cama e alguns móveis doados. Em um dos cômodos, peças sobre uma mesa lembram artesanato. As irmãs produzem tercinhos com motivos pantaneiros para vender na feira e na internet e assim ir arrecadando dinheiro para a obra.

Hoje são cerca de 100 pessoas assíduas na sociedade, mas apenas 10 das redondezas. Antes de ir embora, a irmã entrega um folheto, com os ensinamentos da Escravas de Maria. Ao ler percebo que pode ser difícil encontrar fiéis dispostos ao levar as regras ao pé da letra.

As orientações são para não cultivar “namoros por passatempo”, fugir de “leituras” pecaminosas, do “mau cinema e do mau teatro”. Também é importante, na avaliação das irmãs, “fugir das ocasiões”, como “bailes perigosos e conversas em lugares retirados com os rapazes”.




estas pobres irmãs estão no caminho certo, é dois peixinho nadando contra a grande correnteza. mais quem muito espera tudo alcança, penso que horas mais tarde formarão grandes lirios de santidade, estão no caminho certo e precisam do nosso apoio pois mesmo que pra muito seja dificil viver do santo evangelho, temos deus e todo o céu pra nos ajudar. não é facil viver do tradicional em meio a esta igreja conciliar que tudo pode nada é proibido liberal cheias de glorias e alleluuias e bkjuhghhj,içkçkiopio, mais a verdade é o que nos leva pra o céu e não a mentira. tudo isso que diz é verdade e ela vai tira a santa igreja da lama que esta deus ajude con todas as beção nessessarias esta comunidade escravas de maria a sua madre fundadora deus a guarde de todos os seus inimigos no coração da virg
 
junior gomes em 22/12/2013 17:56:40
acho certo o uso do véu na igreja, sou a favor que esta tradição volte
 
walisson santos em 12/07/2013 01:32:27
Conheço o trabalho das Irmãs e recomendo que visitem. A religião católica é no minímo uma fonte abundante de cultura. A catequese atual da "Igreja Moderna" é totalmente sem conteúdo e não tranforme ninguém : nem em bons religiosos, nem em bons cidadões, porém nesta Associação, aprendi muito sobre os fundamentos da Igreja.
 
Ella Costa em 14/07/2012 03:01:10
Religião é religar ou seja ligar o homem a Deus, o problema é que cultuar Maria e não a Jesus Cristo o verdadeiro salvador já é um equivoco, Maria foi a mãe de Jesus o unico que se sacrificou morrendo por nós e esta morte nos gerou vida e vida eterna tambem acho um equivoco vivermos de costumes criados por homens, ja que nemhuma condenação havera para quem esta em Cristo Jesus somos livres
 
JAIRO BORGES em 09/07/2012 03:53:42
Só uma ressalva quando dizem sobre o Opus Dei, "que dentre algumas estranhezas ao mundo atual, proíbe as seguidoras de adotar qualquer método contraceptivo". Isso não "invenção" da Obra, restrita a seus membros, isso é doutrina da Igreja. A Igreja é contra toda forma artificial de contracepção, porque é sempre a favor da vida, recomendando sempre uma paternidade e maternidade responsáveis.
 
Wellington de Castro em 08/07/2012 11:42:54
A condenação de Galileu relacionada ao heliocentrismo, na verdade, foi um engodo a mando do Papa (que era seu amigo) para, aí sim, salvá-lo da fogueira da Inquisição por uma heresia religiosa que afirmou. Redondi, em "Galileu herético", dá detalhes disso.
Ah, sim: Montpellier, Colônia, Coimbra, Sorbonne... as 1as. Universidades do mundo surgiram na Id. Média, por iniciativa da Igreja "anticiência"
 
Marcel Ozuna em 08/07/2012 02:54:41
Reforçando o que o Marcos falou: a teoria do heliocentrismo que hoje atribuem a Galileu já era admitida na Id. Média, e por padres. A "marca" de Galileu foi, na verdade, usar ideias esotéricas para "explicar" fenômenos naturais. Enquanto na Id. Média houve descobertas pioneiras na Física Óptica, Galileu imitava os antigos egípcios ao insistir que os raios solares eram "partículas divinas"...
 
Marcel Ozuna em 08/07/2012 02:44:52
Joanne Pereira, só pra te dar um exemplo bobo de que vc não tem a menor idéia do que fala: vc acha que Galilei disse oq? que a terra é redonda?! Então como vc explica uma imagem de Jesus do século XI mostrando o mundo como uma esfera. São Tomas de Aquino afirmava a esfericidade da Terra. O mesmo se aplica ao movemento elíptico da Terra.
 
Marcos Zborowski em 07/07/2012 12:44:56
Que maravilha!
Deus abençoes estas irmãs.
Graças a Deus o verdadeiro Catolicismo persiste e não morre mesmo com a dissiminaçao de catolicos protestantizados ( RCC) e comunistas ( teologia da libertacao).
A "libertacao" que eles querem é a "libertaçao dos mandamentos de Deus".
A "renovacao dos carismaticos" é simples luteranismo e sentimentalismo (fé sem razao). Continuem firmes irmas!
 
John Barrios em 07/07/2012 01:59:32
Joanne Pereira, o que vc fala tem duas explicações: ou um profundo conhecimento de história; ou uma descarada má fé. Se vc hj já ouviu falar em escola, faculdade ou sistema de ensino, deve a Igreja Católica que na Idade Média criou este sistema, e fez o conhecimento que era privilégio de poucos tornar-se acessível. A propósito, sua revolta quanto as mortes na fogueira se refere a que?
 
Marcos Zborowski em 06/07/2012 12:36:12
Nayara, vc desconhece o que fala, a Igreja NUNCA foi do povo, ela é de DEUS, esse é o problema deste modenismo mundano, tudo é do homem e para o homem, sem a menor preocupação com o Sagrado.
 
Marcos Zborowski em 06/07/2012 12:29:28
Sandro vc se equivoca profundamente, o motivo que a Igreja vem perdendo fiéis é por causa deste modernismo desenfreado. Os tradicionais como as irmãs são a irrisória minoria, e o último suspiro de catolicismo que ainda resta.
A Missa (sacrifício incruento de Cristo) tornou-se uma festa mundana em muitos lugares e paróquias, com gente dançando e batendo palmas em roupas vulgares.
 
Marcos Zborowski em 06/07/2012 12:27:27
As pessoas confundem avanço tecnológico com evolução cultural. No ramo do conhecimento intelectual estamos à beira do abismo. Do que adianta tanta inovação tecnológica se o homem se afasta de Deus? Sou a favor da volta do latim e também da gramática de verdade nas escolas, lógica, retórica e matérias que desenvolvam o pensamento lógico, capacidade de abstração e juízo crítico nos alunos.
 
Paula Lutero em 06/07/2012 12:09:09
continuando:
TODO o folheto da missa é feito-escrito em LATIM e em PORTUGUÊS
portanto:
espero encontar a paróquia com um número maior de pessoas no próximo domingo, mesmo por curiosidade, quem sabe gosta e fica, eu amo.......

Divina Lemos
 
Divina Lemos em 06/07/2012 12:03:24
Parabéns CGNews, belíssima matéria! Deus nos deu livre arbítrio, cada um vive com quer!Já tinha conhecimento dessas irmãs, mas estou surpresa e feliz, agora uma maioria tomará conhecimento tbém!
A paróquia que o leitor Marcel Ozuma se refere é a São Sebastião, que tbém frequento, mesmo tendo iniciado esse ano, já entendo TUDO, O PASSO A PASSO da celebração, em latim
Fica aqui um esclarecimento:
 
Divina Lemos em 06/07/2012 11:58:55
Realmente, o comentário da Sandra e do Marcel são coerentes. Devemos obedecer a Igreja e não criarmos nossas próprias "igrejas".
Se elas pertencem à Igreja Católica Apostólica e Romana, A QUAL BISPO ESSAS SUPOSTAS RELIGIOSAS SÃO SUBORDINADAS?
A QUAL BISPO ELAS FAZEM OS VOTOS?
Deus tenha piedade de pessoas que usam o nome da Igreja para arrecadar dinheiro para suas próprias "obras de caridade"
 
Vanessa Potrinho em 06/07/2012 11:45:17
(CONT.) A "restrição ao conhecimento", na verdade, era própria das seitas gnósticas da Idade Antiga (na Grécia, p.ex., só os discípulos de Pitágoras podiam saber o "h²=a²+b²"). Na Id. Média, os debates científicos eram públicos, pq a Igreja sempre seguiu a Cristo: "O que vos é dito ao ouvido, proclamai dos telhados." (Mt 10,27) Tal como a defesa aberta da moral católica DE SEMPRE que aqui fazemos.
 
Marcel Ozuna em 06/07/2012 11:40:26
Como disse o internauta - Sandro Cardoso: "Precisamos evoluir e não retroceder"...
na minha opinião, a atitude dessas freiras é um "retorno à Idade Média" - onde a Igreja Católica, mandava e desmandava no povo e nos imperadores. Reinando absoluta, por dois mil anos, mantendo a humanidade nas trevas da ignorância.
Proibindo os avanços científicos, com a morte na fogueira!!
 
Joanne Pereira em 06/07/2012 09:27:37
Parabéns, isto é presente de aniversário para mim. Tradição é tradição. O povo culto cultuo aos antepassados e seus costumes.Latim é cultura de vários povos. Homens para um lado, mulheres para outro ressalta as diferenças entre ambos, na Igreja Cristã do Brasil é assim, até o uso do véu. Os homens tocam os instrumentos é lindo.O cântico nos traz paz. Quero conhecer e ajudar essa Irmã.
 
NOELINA MARQES DIAS em 06/07/2012 08:54:34
Sr. Marcos Zborowski, a Igreja Católica na Idade Média, foi um entrave para o conhecimento científico, tendo como exemplo - Galileu Galilei. As escolas eclesiásticas proíbiam o senso crítico. O pensamento científico foi rechaçado, com
a queima nas fogueiras da "Santa Inquisição" - daquelas pessoas que ousaram divulgar suas descobertas.
 
Joanne Pereira em 06/07/2012 08:42:48
Quem sabe siguindo a Bíblia sagrada vão mudar a vida dessas irmãs. A Bíblia Sagrada diz: quem crer e for batizado SERÁ salvo, não quer dizer está. O Batismo é a morte da vida velha com pecados e o nascimento de uma vida nova sem pecados. Por isso que bastismo de criança é uma ilusão enganosa.
 
luiz alves em 06/07/2012 08:17:05
Este é um dos motivos pelos quais a Igreja Católica vem perdendo fiéis ao longo dos anos....precisamos evoluir não retroceder....
 
Sandro Cardoso em 06/07/2012 07:23:23
bom eu frequento esse convento, e digo as pessoas que aqui vieram para defamar as irmãs e o convento, que não fale o que vc não pode provar e, usar essa materia, para isso prova que realmente vc não é catolico tradicional, pois na catequese nos ensinam que isso é pecado, é faltar com respeito. E digo para quem nunca foi, que antes de acreditar em falsos testemunhos, vá até o convento .
 
melissa pinheiro em 06/07/2012 06:54:14
Por questão de Justiça e respeito aos campograndenses. Verifiquei no site da Arquidiocese de Campo Grande que os catolicos já foram advertidos por Dom Vitório e esclareceu que elas não são católicas, basta acessar o site da Arquidiocese de Campo Grande e constatar que se trata de uma "igreja" cismática que usa os Ritos Tradicionais e o nome da Santa Mãe de Deus para se beneficiar.
 
Luiz Victor da Silva em 06/07/2012 03:08:58
Acerca do estado atual da Igreja e da moral elas dizem a verdade, mas não são irmãs católicas, pq não fizeram os votos definitivos e há 1 ano não fazem os provisórios ao Bispo que as assistia pq a Congregação à qual ele pertence se afastou delas. O pq? Deverão perguntar ao Bispo em questão, mas tem muito a ver com a falta de obediência (um dos votos) e aos escândalos a que são costumeiras.
 
Andrea Gaines em 06/07/2012 02:42:53
Que o trabalho destas católicas tradicionalistas se espalhe pelo Brasil. Chega de católico songamonga.
 
Lucas Janusckiewicz Coletta em 05/07/2012 11:52:18
legal. gostei da nova igreja.parabens.a irma fundadora. desta santa igreja. temos que ser radical. homossesualismo fora, deus nosso criador nao deixou esta vergoha, falta de respeito., homem com homem e mulher com mulher, isto e ridiculo. to com voces irmazinhas, parabens, irei visita+las, amem.
 
francisco carlos a. vilhalba em 05/07/2012 09:33:51
Conheço as irmãs há mais de dez anos e fazem um trabalho lindo, realmente valoroso e moral para toda a sociedade !!!Sou grata a elas por tudo.
 
Ana rébula em 05/07/2012 09:31:40
Como católica acho um retrocesso. Rezar missa em latim? Mulheres e homens separados na missa? A Igreja é o povo. E o nosso povo não fala latim! O nosso povo se mistura! Temos muito a caminhar... e essa forma de se fazer Igreja é o caminho oposto ao da Libertação!!
 
Nayara Martins em 05/07/2012 08:08:46
Toda pessoa batizado é Discípulo de Jesus. E sua missão é sempre evangelizar, em casa, trabalho, festa, bem aonde estiver. Mas missa no Latim? Pra que serve? Sou brasileiro entendo o Português e muito mal. O vou entender uma missa em latim!
Todo Cristão segue a pedagogia de Cristo. Ele disse. Eu sou o caminho a verdade e vida que me segue não ira nas trevas. Ele ensinou o que é Certo é Errado.

 
Guido Nogueira em 05/07/2012 07:41:49
Apenas acho que exemplos de INTOLERANCIA e RELIGIÃO não deveriam se misturar, Como Irmã ela mesma deveria ser subeserviente a IGREJA CATÓLICA APOSTOLICA ROMANA, como é no próprio convento, sobre missas em latim francamente estamos no Brasil, e nem todos ou a grande maioria não entendem a lingua deste País! e deveria demostrar mais respeito pela Arquidiocese, prisão é querer aparecer demais aff
 
sandra lima em 05/07/2012 06:57:27
Não sou Cristã mas, os conceitos da Irmã são valiosíssimos, preservam a moral e os bons costumes, porém, perante à este mundo em que vivemos, pessoas como ela, são os peixes fora d'agua. Não é à toa que as pessoas estão cada vez piores, infelizmente, pois além de não preservar a fé me Deus, não se preservam também. É lamentável. Parabéns pelo trabalho Irmã, a Sra. merece todas as bençãos de Deus.
 
Fabiana Rocha em 05/07/2012 05:02:02
Lindo! É a Igreja mostrando sua fé e espiritualidade sem os modernismos! São Francisco de Assis também não foi compreendido no início da vida espiritual, tendo de recorrer à Sua Santidade o Papa para ser autorizado a viver conforme o Evangelho de Jesus. Força às Irmãzinhas e que Deus e a Santíssima Virgem as abençoe!
 
Gustavo Ribeiro em 05/07/2012 04:57:58
(CONT...) apegados à Missa Antiga estão surgindo (e até com o aval de Roma) em resposta ao "libera geral" dos que pregam uma piedade descaracterizada. Além deste convento, na cidade há uma Paróquia na V. Monte Carlo que oferece a Missa antiga todos os domingos aos fiéis que querem não só a Missa, mas a doutrina católica ditas "de sempre". Vou a esta Missa e muito sou grato por sua espiritualidade.
 
Marcel Ozuna em 05/07/2012 03:52:03
Não estranhei em nada o ensino moral destas religiosas. A abertura da maioria do clero católico aos costumes "atuais" é que trouxe a série de escândalos ultimamente citados na imprensa. Este local não é bem uma "outra igreja", mas um convento sem reconhecimento oficial por motivos disciplinares (na linha dos já citados pela Madre, para ser sucinto). Vários outros grupos de católicos (CONTINUA...)
 
Marcel Ozuna em 05/07/2012 03:50:58
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.